Governo de SP e ViaMobilidade definem ações para melhorar linhas 8 e 9, CPTM cede plataformas 3 e 4 da estação Barra Funda

Além disso, CPTM vai disponibilizar peças e estruturas sobressalentes para a concessionária, com todo o apoio técnico necessário; próxima reunião será em 06 de junho

ADAMO BAZANI

O governo de São Paulo e ViaMobilidade entraram em acordo sobre ações para tentar melhorar o atendimento nas linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, que desde o início da concessão têm apresentado uma sequência de falhas e até mesmo alguns acidentes.

Uma destas medidas práticas é que, a partir de segunda-feira, 30 de maio de 2022, a CPTM irá ceder as plataformas 3 e 4 da estação Barra Funda para facilitar a operação da ViaMobilidade com a Linha 8-Diamante, permitindo a diminuição do tempo de intervalo entre os trens. Com isso, segundo a Secretaria de Transportes Metropolitanos, a ViaMobilidade irá operar com quatro plataformas na estação.

Os técnicos que se reuniram acreditam que vai aumentar a fluidez dos passageiros na estação, reduzir o tempo de embarque e desembarque, diminuir o tempo de parada do trem e, consequentemente, os intervalos.

Além disso, a CPTM irá disponibilizar, também, peças e ou estruturas sobressalentes para a ViaMobilidade, com todo o apoio técnico necessário.

Para garantir ações preditivas, a CPTM irá compartilhar o equipamento utilizado nas madrugadas para manutenção de via com a concessionária.

O governador Rodrigo Garcia determinou também a criação de uma força tarefa para acelerar as melhorias.

O acordo ocorreu depois de uma reunião entre o Estado e a operadora privada na quarta-feira, 25 de maio de 2022.

O encontro foi antecipado pelo Diário do Transporte na terça-feira (24), durante a entrevista com o presidente da Divisão de Mobilidade do Grupo CCR, controlador das linhas, Márcio Hannas.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/05/24/video-linhas-8-e-9-vao-receber-mais-trens-da-cptm-e-viamobilidade-promete-melhorias-em-45-dias/

Em nota, o Secretário dos Transportes Metropolitanos, Paulo Galli, disse que as reuniões com a ViaMobilidade serão constantes.

“Faremos reuniões frequentes para acompanhamento das ações buscando as melhorias necessárias aos cidadãos. Tanto CPTM como ViaMobilidade estão empenhadas em atender a determinação do governador Rodrigo Garcia e encontrar soluções para os problemas que estamos passando”,

A próxima reunião do grupo será na semana do dia 6 de junho para deliberar sobre os próximos passos e analisar as medidas adotadas.

Na segunda-feira (30), o Ministério Público, que investiga os problemas nas linhas, deve ouvir mais representantes da ViaMobilidade e o presidente da Comissão de Monitoramento de Concessões e Permissões da Secretaria dos Transportes Metropolitanos, Paulo Shibuya, como antecipou o Diário do Transporte.

O MP não descarta, em último caso, pedir a anulação da concessão, mas isso só se as outras medidas possíveis não surtirem efeito.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/05/19/cptm-e-viamobilidade-divergem-em-depoimento-e-mp-vai-chamar-gestor-de-contrato-pela-stm/

A STM (Secretaria dos Transportes Metropolitanos) lembras que as Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda foram concedidas à iniciativa privada em um leilão feito em março de 2021. A ViaMobilidade apresentou a melhor oferta, com ágio de 202% sobre o valor mínimo e investimento de R$ 980 milhões. A concessão será de 30 anos e iniciou em janeiro deste ano.

Pelo contrato, a empresa terá que investir R$ 3,8 bilhões distribuídos nos primeiros anos da concessão, contemplando reforma de 30 estações, ampliação de seis estações (Pinheiros, Antônio João, General Miguel Costa, Osasco, Jardim Silveira e Imperatriz Leopoldina) e a construção de uma nova estação. Também está prevista a modernização e implantação de novos sistemas de telecomunicação, repotencialização do sistema de energia e adequações nos sistemas de via permanente. Além disso, faz parte da lista das obrigações a aquisição de 36 trens novos, a renovação do pátio de Presidente Altino e investimentos para transferir as atividades de manutenção da CPTM para um novo pátio.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rodrigo Nascimento de Souza disse:

    Ué, concederam para iniciativa privada, para pedir auxílio para CPTM??? Piada, privatizar não é melhor ??? País está largado pelas políticas do PSDB !!!

  2. Álvaro Janeiro disse:

    Estratégia das privatizações: 1) parar de investir e deteriorar os serviços das estatais; 2) população clama por melhorias com ajuda da mídia; 3) empresas públicas vão à leilão; 4) vencem os apaniguados dos políticos: 5) tarifas aumentam e serviços pioram. E assim caminha a humanidade…

  3. Moisés de Lima da Cruz disse:

    Está empresa mobilidade, é um discompromissada com o transporte público, e também com os passageiros, que pagam caro pelo transporte, e sofrem com uma má prestação de serviço, pela modalidade, uma viagem de itapevi a barra funda, antes eram 50 minutos, agora com esta mobilidade 80 a 90 minutos. Qual é o propósito da cptm com esta via mobilidade, é molestar os cidadãos ??? Este foi o projeto do governo Doria?? Ou a culpa é da cptm ???

  4. Andrade disse:

    O Governo do Estado de São Paulo autorizou a CPTM hoje a ajudar com equipamentos e no que for preciso para ajudar a ViaMobilidade a resolver todos seus problemas.
    Mas a privatização não veio com a promessa de resolver todos os problemas da CPTM e do Governo do Estado e aconteceu o contrário?
    Outro detalhe, a CPTM vai usar indiretamente o dinheiro da concessão pela ViaMobilidade para ajudar a ViaMobilidade com recursos de Hora Homem e euipamentos. Isso pra mim é Improbidade administrativa.
    Se a concessão não deu certo toma-se de volta. Assim fica facil ganhar uma privatização e caso eu não consiga entregar o serviço eu peço ajuda do Governo do Estado.
    Espero que o ministério público continue vigiando e dê um retorno a sociedade.

  5. Era bom fazer grajau ate barra funda do que ir ate osasco ja ajudava bastante

Deixe uma resposta