Com críticas à GRU Airport e promessa de Expresso a R$ 8, Alckmin inaugura linha 13-Jade

Trens circulavam em testes pouco antes da abertura oficial da operação assistida

Secretário Clodoaldo Pelissioni diz que GRU Airport não cumpriu sua parte em facilitar acesso para os passageiros de trem

ADAMO BAZANI – Reportagem

ALEXANDRE PELEGI – Redação

O Governador Geraldo Alckmin inaugurou na manhã deste sábado, 31 de março de 2018, a Linha 13-Jade (Engenheiro Goulart-Aeroporto-Guarulhos) da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos. A obra estava prometida para ser concluída antes da Copa do Mundo, em 2014.

O Diário do Transporte acompanhou o evento no local.

Gov_inaugura_jade_C

Tom político e críticas à concessionária do aeroporto de Guarulhos, GRU-Airport – esta foi a tônica da inauguração da Linha 13-Jade que va ligar, em 12,2 km, a estação Engenheiro Goulart da Linha 12-Safira da CPTM, na zona leste de São Paulo, até a estação que fica na região do aeroporto.

O secretário de transportes metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, afirmou que a concessionária deveria cumprir a parte dela em construir um acesso direto (People Mover). Sem isso, ele espera que a GRU-Airport coloque número de ônibus suficiente para atender a demanda na ligação entre o trem e os terminais. “Eles não me deixaram levar o trem até próximo ao aeroporto”, afirmou Pelissioni sobre a Concessionária.

“A GRU-Airport é uma concessão federal, e ela não nos proporcionou que o trem chegasse até próximo aos terminais 2 e 3”, afirmou. Segundo o secretário, a concessionária teria justificado a recusa afirmando que, por ser área federal dentro da concessão, já haveria uma proposta de  construção de um centro comercial e um shopping center.

Ainda segundo Pelissioni, o compromisso da GRU-Airport era construir um “People Mover” para levar os passageiros da estação até os terminais. A promessa não foi cumprida, e agora com a inauguração, os usuários serão obrigados a tomar ônibus para acessar os terminais do aeroporto.

O People Mover é parecido com um monotrilho. A concessionária do Aeroporto de Guarulhos chegou a contratar um estudo para implantar este sistema de transporte com a empresa ARUP. Pelo projeto, ele contaria com estações elevadas, portas de plataformas e um traçado que passaria por cima do Terminal 2 e terminaria em frente ao Terminal 3. A falta de recursos não teria permitido que o projeto saísse do papel.

Ônibus que farão a ligação com os terminais do Aeroporto

Questionado sobre como ficará o não cumprimento da promessa por parte da GRU-Airport, Pelissioni afirmou: “Eu não posso fazer obra em área que não é minha. Trata-se de um concessão federal. Agora a União, o Departamento Aeroviário Federal e a Anac – Agência Nacional de Aviação Civil é que têm que cobrar a GRU-Airport”.

A concessionária GRU-Airport divulgou a seguinte nota:

A GRU-Airport informa que a localização da estação da Linha Jade foi decidida com base nas necessidades técnicas de funcionamento do aeroporto e mediante alinhamento com a CPTM e o Governo do Estado de São Paulo. A Concessionária levou em conta, entre outros aspectos, obrigações contratuais e as obras previstas no Plano de Gestão da Infraestrutura  do Aeroporto Internacional de São Paulo, aprovado em 2013, ano em que foi concedido à iniciativa privada.

Como funcionará o novo modal rodoviário

O GRU-Airport oferece conexão entre os terminais com serviço de ônibus circulares, cujo tempo médio será de aproximadamente 10 minutos. A partir da estação, os tempos de percurso são de 2 minutos, até o terminal 1; 9 minutos, até o terminal 2; e 14 minutos, até o terminal 3.

ALCKMIN PROMETE EXPRESSO E RESSALTA OBRAS

O Governador Geraldo Alckmin e o secretário Pelissioni afirmaram que o Trem Expresso, entre as estações da Luz e Aeroporto,  previsto para operar entre julho e agosto terá tarifa de R$ 8,00. Já a linha tronco convencional deve ter operação comercial iniciada em junho, entre as estações Engenheiro Goulart, na zona Leste de São Paulo, e Aeroporto,  nas imediações do Aeroporto Internacional, em Guarulhos, com tarifa de R$ 4,00.

Num discurso em que destacou detalhes da obra, Alckmin afirmou que a ponte estaiada construída é “a maior ponte ferroviária em curva do país, que gerou mais de dois mil empregos, vai ligar as duas maiores cidades de São Paulo”. Alckmin disse ainda que, com a inauguração da Linha 13, “quase meio século depois o trem volta a Guarulhos, e vai integrar a cidade, através do trem e do metrô, com os quatro cantos do mundo, com esse que é o maior aeroporto da América do Sul”.

Alckmin reafirmou que, graças à integração do metrô com o trem, o usuário poderá chegar ao aeroporto de qualquer lugar que estiver na capital ou na região metropolitana, pagando apenas R$ 4,00, o preço de um bilhete.  Citando o diretor da Agência Francesa de Desenvolvimento, um dos financiadores da obra, Alkmin afirmou que esse benefício é inclusão social.

PROMESSAS

O governador Alckmin, em seu discurso, afirmou que a parte mais pesada da linha 13-Jade já foi feita e, sugerindo que ela poderá ser estendida para além dos 12,2 km entregues hoje, ele disse: “no futuro ela poderá continuar atendendo a bairros muito populosos do município de Guarulhos”. O Secretário Pelissioni disse à nossa reportagem que existe uma intenção de estender a Linha 13 até o bairro Bonsucesso, mas que ainda não existe projeto funcional.

Outra promessa reafirmada hoje é quanto ao tem direto da Luz até o Aeroporto, que fará o percurso em apenas 32 minutos.

Alckmin anunciou também que na próxima quarta-feira, dia 4 de abril, a estação Oscar Freire, da Linha 4-Amarela, será finalmente entregue à população. E disse que a estação Morumbi “ficará para ser entregue pelo Márcio França”, vice-governador que assumirá o cargo com a saída de Alckmin para a disputa das eleições presidenciais.

No dia seguinte, 5 de abril, será a vez da inauguração da estação Moema, da Linha 5-Lilás Metrô. “E fica para o Márcio França entregar as estações AACD Servidor, Santa Cruz, Chácara Klabin e Campo Belo”, disse o governador. “Todas serão entregues ainda este ano”, garantiu Alckmin.

O governador prometeu ainda que na próxima sexta-feira, “sua despedida”, ele vai entregar quatro estações do Monotrilho da linha 15-Prata: São Lucas, Camilo Haddad, Vila Tolstói e Vila União. “E fica pro Márcio entregar as estações de Jardim Planalto, Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus”.

Alckmin também reafirmou a promessa de extensão da Linha 9-Esmeralda, que vai ser ampliada para seguir de Grajaú a Varginha e ganhará duas novas estações.

Acompanhado pelo presidente da Companhia, Paulo Magalhães, e pelo secretário dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, Alckmin ressaltou que a Linha 13 é a primeira linha totalmente implantada e operada pela CPTM. Desde 1994, época de sua criação, a CPTM opera seis linhas herdadas dos sistemas de trens da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) em substituição à CBTU – Companhia Brasileira de Trens Urbanos (Superintendência de Trens Urbanos de São Paulo STU/SP) e à FEPASA – Ferrovia Paulista S/A.

A Linha 13-Jade, entregue hoje, tem 12,2 quilômetros de extensão – uma parte do trajeto em superfície (4,3 km) e outra em elevado (7,9 km); duas novas estações: Guarulhos Cecap e Aeroporto Guarulhos, além da Estação Engenheiro Goulart, integrando com a Linha-12 Safira; três novos bicicletários e uma passarela.

A previsão da nova linha é de atender a 120 mil passageiros/dia.

INVESTIMENTO

O investimento total do empreendimento é de R$ 2,3 bilhões, dos quais R$ 1,1 bilhão veio da AFD (Agência Francesa de Desenvolvimento) para implantação das obras civis e parte do sistema de energia, telecomunicações e sinalização. O BEI (Banco Europeu de Investimento) financiou R$ 316 milhões para aquisição de material rodante. A obra conta ainda com R$ 425 milhões do BNDES. O restante dos recursos veio do Governo do Estado.

OPERAÇÃO

Como adiantou o Diário do Transporte, a Linha 13 só vai operar comercialmente a partir de junho, com cobrança de tarifa e em horário integral (das 4h à meia noite).

Neste mês de abril a Linha terá operação assistida, funcionando apenas aos sábados e domingos, das 10h às 15h, entre as estações Engenheiro Goulart, na zona Leste, Guarulhos-Cecap e o Aeroporto-Guarulhos. Não haverá cobrança de tarifa e o intervalo entre os trens deve ser de 30 minutos, em média. O trajeto deve ser cumprido em aproximadamente 15 minutos, e o usuário que desejar prosseguir na CPTM deverá fazer baldeação na Estação Engenheiro Goulart para a Linha 12-Safira.

EXPRESSO AEROPORTO E SERVIÇO CONNECT:

Outros serviços derivados na linha 13-Jade devem ser inaugurados na metade do ano, segundo a CPTM.

A companhia anunciou que o serviço Connect, que vai ligar a estação Brás, na capital paulista, ao Aeroporto em Guarulhos, sem a necessidade de baldeação na Estação Engenheiro Goulart, começa a operar em junho. A ligação só vai funcionar nos horários de pico. A tarifa será a mesma de todo o sistema, hoje de R$ 4, e os trens vão parar em todas as estações. O trajeto entre o Brás e o Aeroporto deve ser feito em 35 minutos.

Já em julho, pela promessa da CPTM, entra em operação o Expresso Aeroporto, chamado pela empresa de serviço Airport-Express, que transportará os passageiros da Estação da Luz (centro da capital) à Estação Aeroporto-Guarulhos, sem paradas. O trajeto será feito em 35 minutos, segundo a CPTM.

Serão quatro horários por dia nos dois sentidos, que ainda vão ser definidos. O valor da tarifa será maior, mas ainda não foi definido também.

INTEGRAÇÕES:

A linha 13 Jade vai permitir integrações físicas e tarifárias com a rede de trens, metrô e ônibus municipais de São Paulo e Guarulhos. Veja os principais pontos de conexões:

– Terminal Rodoviário de Guarulhos e o Terminal da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). Acesso por meio de passarela à Estação Guarulhos-Cecap.

– Estação Engenheiro Goulart: Linha 12 Safira (Brás/São Paulo – Calmon Viana/Poá), da CPTM. A linha 12 deve ser a maior “porta de entrada” da linha 13.

– Estação Brás (quando começar o serviço Connect). A estação Brás permite acesso a ônibus municipais de São Paulo (SPTrans) e conexões com as linhas 3-Vermelha do Metrô (Itaquera-Barra Funda), 10 Turquesa da CPTM (Brás – Rio Grande da Serra), 11 Coral (Estudantes/Mogi das Cruzes /Luz).

– Estação Luz (quando começar o Expresso Aeroporto): Linhas de ônibus municipais de São Paulo e metropolitanas da EMTU no entorno e linha 1 Azul do Metrô (Tucuruvi – Jabaquara), Linha 4 Amarela do Metrô (Butantã – Luz) e linhas 7 Rubi (Jundiaí- Francisco Morato – Luz) e 11 Coral (Estudantes/Mogi das Cruzes /Luz).

COMPLEMENTO COM ÔNIBUS:

Originalmente, o trem deveria chegar bem perto do Aeroporto, mas por falta de entendimento entre governo do Estado, GRU Airport e estabelecimentos comerciais, os passageiros devem seguir viagem de ônibus gratuitos da estação Aeroporto, que não é tão aeroporto assim.

Para o Terminal 1, os passageiros devem utilizar uma passarela de 450 metros sobre a Avenida Helio Schmidt. Já os passageiros que precisam utilizar os terminais 2 (voos domésticos da Latam, Gol e Avianca, entre outras) e 3 (Air France, American Airlines, Emirates, voos internacionais da Latam, Iberia e Qatar, etc) terão de seguir em ônibus sem cobrança de tarifa fornecidos pela concessionária do Aeroporto, GRU Airport. O Terminal 2 fica a 1,5 km da Estação e o Terminal 3 fica 2,5 km distante.

Os ônibus vão circular entre os três terminais e operarão no mesmo horário dos trens. O trajeto circular deve demorar 10 minutos. Se for necessário, o horário de funcionamento dos ônibus pode ser estendido.

FROTA DE TRENS

A linha 13 inicia sua operação com composições da série 9.500, fabricadas pela Hyundai-Rottem, e fazem parte do lote de 65 trens novos comprados pela CPTM.

A partir de 2019 os trens da Hyundai-Rottem serão substituídos pela frota permanente da Linha-13 com 8 composições que, além de toda a tecnologia dos trens atuais, terá bagageiros para os passageiros transportarem as malas com mais conforto. Esses trens estão sendo fabricados pela Temoinsa_Sifang.

GALERIA DE FOTOS DO EVENTO:

Reportagem: Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Redação: Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

 

 

6 comentários em Com críticas à GRU Airport e promessa de Expresso a R$ 8, Alckmin inaugura linha 13-Jade

  1. Aproveita inaugurar tudo que deixou pra ultima hora antes das eleições , pq o senhor Geraldo Alckmin, não irá retornar ao seu cargo de governador, pq vai perder as eleições e vai ficar no seu sítio de boa curtindo seus netos… kkkkk aproveita se aparecer .

  2. Parabéns Alckmim, melhor atrasado que superfaturados com os aditivos

  3. É incrível como o Brasil é atrasado em tudo, Achei que no maior aeroporto do país teria um monotrilho interno que interligasse os terminais 1,2 e 3. Iguais aos aeroportos internacionais dos EUA. COPIAM, já que não tem criatividade! 😤🤬

  4. Esperar dois meses para funciona af

  5. Ah claro, sair pra se candidatar a presidência, e na hora do debate vai falar que fez e entregou isso e aquilo, mais pra quem enxerga a realidade de SP, sabe que e um mentiroso e entrega obras com atrasos absurdos de anos e anos, sem contar saúde e segurança publica, estão aos destroços, e o povo ZZZZ como sempre, piada.

  6. reclamando de que? é isso que dá conceder serviço publico a iniciativa privada, o interesse privado se sobrepoe ao interesse publico. e o sr. alckmin e o PSDB sao grandes apoiadores do privatismo do serviço publico, entao nao podem reclamar.

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Trem do Aeroporto já tem vendedores ambulantes, e embarque em ônibus é confuso – Diário do Transporte
  2. Metrô de São Paulo confirma entrega da Estação Oscar Freire da Linha 4 para esta quarta-feira, 04 – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: