Sindicato dos Metroviários diz que acidente com monotrilho foi causado por ausência de sistema de comunicação

Metroviários estão reunidos nesta quinta-feira com a imprensa para esclarecer fatos. Foto: Adamo Bazani

Segundo a categoria, a Linha 15 não possui sistema de detecção de outro trem

ADAMO BAZANI / JESSICA MARQUES

O Sindicato dos Metroviários informou que o acidente que resultou na colisão de dois trens do monotrilho da Linha 15-Prata, na capital paulista, foi causado por falha no sistema de comunicação.

Segundo os metroviários, a Linha 15-Prata não possui sistema de detecção de outro trem. O sindicato, em ofício, aponta ainda a ausência de um operador de trem como possível causa do acidente.

Apesar da alegação, a STM (Secretaria de Transportes Metropolitanos) informou, em nota ao Diário do Transporte nesta quinta-feira, 07 de fevereiro de 2019, que o monotrilho é seguro e que a colisão foi causada por falha humana.

Em 05 de fevereiro de 2019, o Metrô de São Paulo divulgou um laudo da comissão de segurança informando que o acidente foi causado por falha humana.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/02/05/laudo-do-metro-aponta-falha-humana-no-acidente-da-linha-15-prata-de-monotrilho/

Segundo nota da estatal, “a ação humana tornou o trem M22, que estava estacionado na plataforma da estação Jardim Planalto, invisível ao sistema de comunicação e sinalização (CBTC), causando a colisão com o trem M23”.

O Sindicato dos Metroviários mostra-se contra a conclusão do Metrô de São Paulo e os membros estão reunidos nesta quinta-feira, 07 de fevereiro de 2019, com a imprensa para esclarecer os fatos, na visão da categoria.

Para Raimundo Borges, coordenador da Secretaria Geral do sindicato, o problema está no CBTC (Controle de trens baseado em comunicação).

“E a frase que está nos jornais é: ação humana tornou trem M22, que estava estacionado, invisível à CBTC. Isso é mentira, nós queremos deixar categórico. Não é verdade. O trem estava invisível devido ao CBTC, é o inverso”, disse. “Ao se desligar o trem, ele desaparece para o sistema”.

Confira o ofício da categoria na íntegra:

ce361cd8-d143-470e-bb0a-66f58d6ce105.jpg

O Sindicato dos Metroviários diz também que a população pode continuar utilizando o monotrilho, já que os trabalhadores estão se esforçando para aumentar a segurança. Entretanto, não descarta a possibilidade de ocorrerem outros acidentes.

O Diário do Transporte entrevistou o coordenador da Secretaria Geral do Sindicato dos Metroviários, Vagner Fajardo.

Confira a entrevista na íntegra:

STM REBATE SINDICATO

Em nota, a STM rebateu a informação divulgada pelo sindicato nesta quinta-feira. Para a Pasta, a colisão foi causada por falha humana.

Confira a nota da Secretaria na íntegra:

O monotrilho é seguro. A tecnologia é reconhecida internacionalmente e usada em diversos países. No Brasil, está em operação desde 2014 na Linha 15-Prata. A Comissão Permanente de Segurança, formada por especialistas do Metro, após criteriosa análise, concluiu que em 29/01 não houve qualquer falha do sistema de sinalização e sim erro humano. Todos os funcionários responsáveis por operar o sistema são treinados e qualificados para essa atividade.

COLISÃO

No final da noite do dia 29 de janeiro, as duas composições M22 e M23 bateram na região da estação Jardim Planalto, na zona leste da capital paulista. O local ainda não recebe passageiros. Ninguém se feriu já que as composições estavam vazias.

Relembre: Batida de monotrilho na linha 15-Prata: Companhia do Metrô diz que abriu sindicância para apurar acidente

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Jessica Marques para o Diário do Transporte

4 comentários em Sindicato dos Metroviários diz que acidente com monotrilho foi causado por ausência de sistema de comunicação

  1. Segundo “acidente” seguido por falha humana em poucos dias e que os “representantes da categoria” vem defender os metroviários.

  2. Mas o circuito de via, que é feito com os contadores de eixos deveria ter apresentado ocupação, ou seja alguém errou!

  3. Se foi falha humana eu não consegui compreender onde foi a falha. Foi aberto uma Não confirmidade e estudado a causa raiz? Quais serão as medidas preventivas e corretivas desta situação?

  4. Amigos, boa noite.

    Para resolver esse impasse é só solicitar um laudo para o IPT; simples.

    Afinal; tem ou não tem maquinista este Aerotrem ??

    Att,

    Paulo Gil

4 Trackbacks / Pingbacks

  1. Monotrilho da linha 15-Prata com problemas novamente – Diário do Transporte
  2. Linha 15-Prata do monotrilho fica fechada neste domingo – Diário do Transporte
  3. Bombardier repele acusação: choque de trens na linha 15-Prata não ocorreu por falha no sistema CBTC – Diário do Transporte
  4. Linha 15-Prata de monotrilho paralisa operação e aciona Paese – Diário do Transporte

Deixe uma resposta