Crivella anuncia novas pinturas de ônibus no Rio, aplicativo de celular, recuperação de BRT e ronda em ônibus

Prefeito também fala que intenção é eliminar o uso de dinheiro para pagar tarifas de ônibus

ADAMO BAZANI/JESSICA MARQUES

A Prefeitura do Rio de Janeiro e o Rio Ônibus, sindicato que reúne as companhias municipais, anunciaram na manhã desta sexta-feira, 3 de agosto de 2018, uma série de medidas com o objetivo de reconquistar a confiança em um sistema de transportes da capital fluminense, que vem enfrentando perdas de usuários, reclamações constantes e problemas como sucateamento de frota.

As empresas de ônibus passarão a ter suas próprias pinturas novamente. Desde 2010, havia uma padronização visual por consórcios. Segundo o presidente do Rio Ônibus, Cláudio Callak, a forma como vinha sendo aplicada esta padronização, atrapalhava o passageiro para identificar o ônibus.

“O passageiro tem de três a cinco segundos para identificar no ponto se o ônibus que está se aproximando é o seu ou não. Muitas pessoas entravam no coletivo e, só depois, percebiam que estavam no ônibus errado. A cultura da população do Rio de Janeiro é ligada à pintura dos ônibus. Sendo assim, agora, o usuário vai voltar a conseguir identificar sua linha já a grande distância, quando o ônibus estiver longe”, disse.

Cláudio Callak também anunciou a instauração de uma área de compliance e prestação de contas no sindicato dos donos de viações. Além disso, foi firmada uma parceria com a Fundação Cabral, uma escola de negócios, para reformular a cultura organizacional do sindicato e também dos próprios donos de empresas de ônibus.

Prefeitura apresenta mudanças nos transportes. Veja vídeo:

APLICATIVO

Outro anúncio na manhã de hoje foi a criação do aplicativo Ônibus.Rio, que deve estar disponível integralmente nos próximos meses para os passageiros. A ferramenta tecnológica, além de mostrar dados como itinerários e previsão de chegada nos pontos, vai permitir que o passageiro que está no ônibus também possa pedir um táxi caso queira completar sua viagem com esse meio de transporte.

Informações sobre alterações de linha também estarão disponíveis no celular dos passageiros, conforme prometeu a Prefeitura do Rio.

ff15a73e-cb01-4232-86fd-5fc1d103234e

Sistema municipal do Rio terá aplicativo próprio, chamado Ônibus.Rio

bda9d854-7f5a-43f9-aae5-d0a7ef9dcb9f.jpeg

Ônibus.Rio também vai emitir avisos aos passageiros de cada região e, pelo aplicativo, passageiro que estiver no ônibus pode pedir um táxi, caso precise complementar sua viagem com este meio de transporte.

MULTA PARA QUEM NÃO PAGAR TARIFA E RONDA BRT

No evento, a Secretaria Municipal de Ordem Pública anunciou um plano de combate à evasão de tarifas, iniciando pelo BRT, para depois ser estendido a ônibus e vans do sistema alternativo.

Dentro desse plano, está a criação da Coordenadoria de Combate à Evasão Tarifária, com técnicos e agentes de segurança.

O objetivo é criar uma fiscalização integrada e punição para os passageiros que forem pegos entrando no sistema sem pagar tarifa. Entre essas punições, estão multas, a exemplo do que ocorre com o VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos).

Por meio de uma lei municipal, também vai ser aplicada multa de R$ 5 mil para quem for pego em flagrante vandalizado as estações do BRT, além das punições previstas em lei, como artigos sobre vandalismo e depredação.

O prefeito Marcelo Crivella também anunciou a criação da Ronda BRT, com funcionários da guarda municipal, uniformizados, que vão percorrer, de ônibus, o sistema de corredores.

Entretanto, em locais onde a violência é considerada crítica, a Prefeitura vai contar com o apoio da Polícia Militar, por meio do aumento do Proies, que é o pagamento a policiais militares de folga, para atuarem, por meio de convênio com o Estado do Rio de Janeiro, para a segurança dos ônibus do BRT, como as regiões de Santa Cruz e Campo Grande.

O prefeito Marcelo Crivella disse ainda que as empresas de ônibus vão destinar R$ 700 mil por mês de arrecadação para um fundo de segurança, com o objetivo de realizar investimentos no sistema.

REFORMA DO TRANSOESTE

A Prefeitura do Rio de Janeiro também informou que serão disponibilizados R$ 7 milhões para pavimentar novamente trechos do Transoeste, em especial, em pontos mais críticos de frenagem e aceleração dos ônibus.

Segundo a administração Crivella, grande parte do trecho do Transoeste foi feito sobre solo arenoso, sem a implantação de estaca e laje. Com o peso dos ônibus, o solo de argila sob o pavimento se expande, causando deformações e buracos no asfalto por onde passam os coletivos.

Os R$ 7 milhões serão utilizados para prezar e recapear os pontos mais problemáticos da via.

Futuramente, a Prefeitura promete parcerias com o Consórcio BRT e com o Rio Ônibus para um tratamento mais adequado e colocação de um pavimento rígido nas vias do sistema de ônibus rápidos.

ACORDO COM EMPRESAS DE ÔNIBUS

O procurador geral do município, Antônio Carlos de Sá, na apresentação, relacionou diversos pontos de um acordo entre a Prefeitura e as companhias de ônibus.

O primeiro deles, como já havia anunciado a administração Crivella, foi que as companhias abrissem mão das ações judiciais contra a Prefeitura, para terem um reajuste da tarifa, que estava congelada, mas que aumentou recentemente para R$ 3,95 como parte desse acordo.

Entre os pontos destacados pelo procurador estão:

– Renovação de frota e todos os ônibus com ar-condicionado até setembro de 2020, desta vez previsto em contrato com as companhias e não mais por meio de ajustamento de conduta. Além disso, as empresas devem apresentar percentuais gradativos de aumento de frota.

– Regularmente, as empresas deverão disponibilizar para a Prefeitura certificados de regularidade fiscal. As empresas que não apresentarem saúde financeira serão excluídas do sistema e os serviços serão assumidos pelas operadoras atuais.

– A partir de 2019, apresentação de dados de auditorias por empresas certificadas, com emissão de opinião dos auditores sobre a confiabilidade dos dados. As companhias de transporte serão obrigadas a disponibilizar dados operacionais, como passageiros transportados, frota disponível, quilometragem percorrida e índice de gratuidade.

Não faz parte do acordo, mas a administração pretende criar um novo sistema de bilhetagem terceirizada, não mais com o controle das empresas.

RIOCARD DUO

Na coletiva, a RioCard também apresentou o RioCard Duo, que é um cartão de transportes que têm ruas funções. Uma é para o pagamento de tarifas e outra, para a utilização em compras no comércio em geral, se tornando, com essa modalidade, um cartão de crédito com saldo pré-pago.

Uma das novidades é que, na modalidade de compras, o RioCard Duo vai poder ser usado nos táxis. Mas isso somente se o passageiro transferir dinheiro para o cartão. Dinheiro de tarifa do sistema de ônibus não poderá ser usado para pagar os táxis.

Outra possibilidade com o cartão RioCard é que profissionais liberais podem receber recargas por TED. O prefeito Marcelo Crivella destacou a importância de a bilhetagem eletrônica avançar e diminuir o dinheiro em circulação no sistema.

“Gradativamente, para o futuro, a intenção é de que não haja mais pagamento de tarifa com dinheiro dentro do ônibus. É uma questão de comodidade, tecnologia e de segurança pública. Quanto menos dinheiro houver em circulação, são menos oportunidades para os delitos”, concluiu Crivella.

NOVOS ÔNIBUS

A Viação Ideal, a primeira a apresentar um veículo com layout próprio na cidade do Rio de Janeiro, deve colocar nas próximas semanas 15 ônibus zero quilômetro em operação. Os veículos estão na fase final de produção.

Os novos ônibus já terão a pintura semelhante à apresentada na manhã desta sexta-feira e, a exemplo da unidade exposta, terão ar-condicionado, Wi-Fi e elevador para pessoas com dificuldade de locomoção com equipamentos sob o assoalho.

A vantagem deste tipo de aparelho é que, além de o espaço interno ser melhor aproveitado, a pessoa na cadeira de rodas é transportada na mesma posição dos demais bancos e não de lado, como os modelos que possuem elevador acoplado na porta.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Jessica Marques para o Diário do Transporte

6 comentários em Crivella anuncia novas pinturas de ônibus no Rio, aplicativo de celular, recuperação de BRT e ronda em ônibus

  1. JOAO LUIS GARCIA // 3 de agosto de 2018 às 13:39 // Responder

    O Sr Claudio Callak e a sua equipe estão fazendo um brilhante trabalho a frente da direção da RIO ÔNIBUS, a melhora do sistema deverá aparecer muito em breve

  2. MARCOS NASCIMENTO // 3 de agosto de 2018 às 22:04 // Responder

    Fico muito feliz com a decisão do prefeito Crivella em determinar o fim da padronização caixa de remédios da cidade do RIO que tanto enfeiava a cidade e sua paisagem urbana já comprometida pelo elevado número de pichações em muros, prédios, praças, pontos de onibus, telefones públicos, etc… Enquanto não mudar uma lei federal que determine multas pesadas e exigencia de trabalho forçado para os pichadores limparem a cidade, as prefeituras pouco poderão fazer a respeito deste tema, embora algumas já estejam determinando multas nem tão pesadas para quem for pego neste ato delituoso. A cidade com onibus coloridos irá ganhar mais vida e um perfeito reconhecimento da população em relação á prestadora do serviço levando-se em conta que para a maior parte da população atualmente muitos creem que existem apenas 4 empresas de onibus na cidade. A esmagadora maioria das pessoas da zona oeste cre que existe apenas a empresa SANTA CRUZ operando mesmo porque mal dá para ver o nome da real operadora abaixo do nome SANTA CRUZ. Agora, com a inversão do posicionamento da inscrição e uma pintura diferenciada tudo vai ficar mais claro para o usuário.

  3. Alexandre dos Santos Viana // 4 de agosto de 2018 às 06:37 // Responder

    Cara,Vc parece não entender de nome de empresa de onibus,Santa Cruz é o nome do consórcio formado pelas empresas Jabor, transporte campo grande,transporte barra,Pégaso,palmares

  4. ALEXANDRE DOS SANTOS VIANA // 4 de agosto de 2018 às 06:45 // Responder

    Sr Marcos Nascimento o nome Real já não faz parte deste consórcio, as empresas Real rio,Regina,flores,Ponte coberta são da baixada fluminense, as três primeiras mencionadas assumiram as linhas da antiga expresso que fazia as linhas para costa verde, como Itaguaí,itacuruca,angra dos reis,por isso que o prefeito quer voltar com o padrão antigo das cores originais das empresas para que não haja confusão entre os passageiros na hora de poder fazer uma denúncia.

  5. Não gostei do “elevador para pessoas com dificuldade de locomoção com equipamentos sob o assoalho” pois os passageiros perdem uma porta de desembarque que ajuda muito nos horários de pico, sendo que a porta com elevador também atende perfeitamente o passageiro com necessidade especial.

  6. MARCOS NASCIMENTO // 4 de agosto de 2018 às 23:38 // Responder

    GOSTEI e muito do elevador para pessoas com dificuldade de locomoção com equipamentos debaixo do assoalho do onibus, isso porque esse equipamento fica mais protegido do sobe e desce constante dos passageiros não deficientes de locomoção.Acontece que a manutenção desses equipamentos no estilo tradicional e que ficam pulando o dia inteiro com a trepidação fazendo aquele barulho fazem com que na hora que precisam ser usados nem sempre estejam disponíveis. ENTÃO, o equipamento sob o assoalho preserva mais o equipamento e sua conservação aliado ao fato que reduz ainda drasticamente o CALOTE que o carioca dá ao sistema por ocasião de que quando as 2 portas (frente e central) estão abertas, cansei de ver gente entrando pela porta central SEM PASSAR PELA CATRACA. Então, taí uma solução inteligente para reduzir o CALOTE também nas cidades de São Paulo, Recife e principalmente a minha querida SALVADOR.

1 Trackback / Pingback

  1. Motoristas de ônibus do Rio de Janeiro acreditam que fim de padronização visual por consórcio vai melhorar velocidade e trabalho – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: