Licitação dos Transportes: 430 km de corredores e abertura de envelopes em março

corredores

Metas de corredores e terminais

Edital de licitação de São Paulo deve ser publicado no dia 25 de fevereiro. Meta é de 430 km de corredores até 2020
Nesta sexta-feira, foi realizada audiência pública do certame que deve enxugar sistema de transportes na cidade
ADAMO BAZANI – CBN
O secretário de transportes de São Paulo, Jilmar Tatto, apresentou nesta sexta-feira, em audiência pública, a proposta de licitação para os serviços de ônibus na cidade, que são os maiores da América Latina.
No dia 25 de fevereiro deve ocorrer a publicação do edital e no dia 28 de março deve começar a abertura de envelopes.
Os contratos com as empresas de ônibus vencem neste ano de 2013.
Será feira uma concepção de rede integrada, pela qual as linhas serão seccionadas em terminais locais, diminuindo a quantidade de ônibus até o centro da cidade, mas sem prejudicar a oferta de viagens, de acordo com Jilmar Tatto.
Haverá linhas tronco-alimentadoras e ônibus de maior porte nos principais corredores da cidade.
Também serão elaborados três lotes nas oito áreas operacionais do município de São Paulo.
As metas são grandes para o sistema.
Para 2013, 130 km de corredores e 29 terminais. Em 2016, o número aumenta para 280 km de corredores, com os 130 km requalificados e 150 km novos. Já para 2020, a meta é de 430 quilômetros de corredores e 50 terminais.
Além da implantação do Bilhete Único Mensal, pelo qual o passageiro por R$ 140,00 pode usar quantos ônibus forem necessários num mês, e da construção de 150 corredores exclusivos para ônibus, outro desafio do prefeito Fernando Haddad para a mobilidade urbana na Capital Paulista é a licitação do sistema municipal de transportes.
O sistema conta com cerca de 15 mil ônibus e só no ano passado, transportou 2 bilhões 915 milhões 095 mil e 482 usuários em 1331 linhas, das quais, 849 por regime de concessão e 482 de permissão.
A SPTrans – São Paulo Transportes, gerenciadora do sistema, e a Secretaria Municipal de Transportes realizaram na manhã desta sexta-feira, dia -1 de fevereiro de 2013, uma audiência pública para discutir a licitação do sistema.
Um dos objetivos anunciados pelo secretário de transportes, Jilmar Tatto, é racionalizar o sistema e diminuir a quantidade de linhas na região central de São Paulo, mas sem “reduzir a oferta para o passageiro”.
Entre as metas estão:
– Redução de sobreposições de linhas nos corredores estruturais de transportes.
– Redução no número de linhas que vão para o centro da cidade.
– Criação de linhas perimetrais, que ligam bairros e regiões, sem necessidade de passar pelo centro de São Paulo.
A infraestrutura básica do sistema não será modificada. Essa era a preocupação fundamental dos maiores empresários de ônibus que controlam boa parte das linhas em São Paulo, como José Ruas Vaz e Belarmino de Ascenção Marta.
A divisão de lotes deve continuar a mesma, mas as linhas perimetrais devem exigir alguma readequação operacional de parte destes lotes.
O secretário também afirmou que com a redução das sobreposições, a velocidade operacional dos corredores deve aumentar.
Hoje, no Expresso Tiradentes, antigo Fura Fila, a velocidade pode chegar a 25 km/h, mas na maior parte dos outros corredores, os ônibus têm um desempenho bem menor, em alguns casos não ultrapassando de 12 km/h.
TECNOLOGIA:
Os transportes em São Paulo também devem contar com um novo sistema de monitoramento para controle da frota e das operações em tempo real.
Além de possibilitar uma melhor fiscalização, o sistema deve contribuir para que o passageiro tenha mais acesso às informações sobre os serviços, como localização mais precisa dos ônibus e a previsão mais correta de quando o ônibus deve passar pelo ponto.
Em relação a frota, as características vão continuar mistas: com minionibus, micro-ônibus, micrões (midionibus), ônibus convencional básico, ônibus padrão, articulado e ônibus biarticulado.
Todos, independentemente do porte, terão de apresentar equipamentos de acessibilidade para portadores de necessidades especiais.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

3 comentários em Licitação dos Transportes: 430 km de corredores e abertura de envelopes em março

  1. Amigos, boa noite

    Adamo, estou de acordo com você 430 Km de corredor só mesmo no ano 20206, pois antes desta data vai ser impossível.

    Adamo, não corrija, pois o ano está corretíssimo.

    Lamentável, eu não sabia da data desta audiência pública e não compareci.

    Alguém sabe se a integra da audiência está disponível no Youtube ou no site da PMSP / SMT / SPTrans ?

    Algumas ideias , foram sugestões minhas enviadas à SPTrans, pelo menos poderiam ter dado o crédito da autoria.

    Novo sistema de monitoramento esqueçam, isso é dinheiro jogado fora, pois já colocaram um monte e nunca funcionaram. [ Errar uma vez é humano duas é burrisse ].

    Conforme consta no post acima:

    ” A infraestrutura básica do sistema não será modificada. Essa era a preocupação fundamental dos maiores empresários de ônibus que controlam boa parte das linhas em São Paulo, como José Ruas Vaz e Belarmino de Ascenção Marta.”

    “OLHA A PIZZA AI GENTEeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee”

    Precisar inserir no projeto no mínimo mais 8 itens:

    1) Linhas ligando Terminais de Buzão às Estações da CPTM [ Ex. Terminal Vila Yara – Estação Presidente Altino da CPTM e Terminal Vila Yara – Estação Jaguaré da CPTM e tantas outras].

    Mas lembrem-se com micros, jogo rápido, uma atrás do outro e no rush com sistema do “vira” no
    sentido do maior fluxo.

    2) Eliminação das catracas internas, somente pagamento nas estações (comprem o projeto de Uberlândia – MG) .

    3) Eliminem os Buzões de degraus internos ALTOS.

    4) REFORMULEM O PROCEDIMENTO DE LIMPEZA INTERNA, pois se manter o atual
    a imundice interna vai continuar.

    5) PELO AMOR DE DEUS ACABEM COM AS LINHAS EM ZIG ZAG, estas são um entrave em todos os sentidos.

    6) Liberem os designs das pinturas para livre escolha de cada operado, chega desse design sem
    graça.

    7) Os BU´s devem passar a ser carregados nos caixas eletrônicos igual aos celulares.

    8) Acabem com os atuais pontos de ônibus e coloquem uns que nós não tomemos chuva.

    Adamo, será que o projeto esta disponibilizado na Internet ?

    Por gentileza não esqueça de lincar ou publicar o Edital de licitação aqui no Blog.

    METRA PARTICIPE DESTA, vocês são a nossa única esperança.

    Ahhhh façam uma gentileza; troquem o método de limpeza interno utilizado por vocês (para inserção neste no novo Edital) pela operação de uma linha muito rentável aqui em Sampa, afinal essa metodologia tem um grande valor comercial.

    Se eu tiver acesso ao projeto na integra, depois eu envio as sugestões complementares.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Esse secretario ai Jilmar Ladro vai fazer de tudo pra nao mexer com as galinhas dele, que sao os perueiros vai mexer so com empresas exeto, a cooperativa novo horizonte

  3. Moro no Itaim Paulista extremo leste da cidade de São Paulo , e aqui na região existem 3 linhas de ônibus que vão para o Centro que fazem o praticamente o mesmo trajeto e quando chegam na região de São Miguel encontram-se com mais 2 , essas linhas deveriam ser unificadas a partir do Terminal São Miguel , que fica vázio durante todo o dia , na época da Marta já existia esse projeto mais foi abandonado na gestão Serra , quem sabe a com Jilmar Tatto a frente novamente isso ocorra e aproveitem melhor o Terminal São Miguel construído na época da Marta .

3 Trackbacks / Pingbacks

  1. Ônibus em São Paulo não são tão velhos desde 2006 – Diário do Transporte
  2. Gestão Doria contrata Fipe por R$ 5,9 milhões para consultoria aos editais de licitação dos ônibus – Diário do Transporte
  3. Confira as datas das audiências públicas da licitação dos ônibus nas prefeituras regionais – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: