Ônibus de Santo André têm queda de 40% na demanda e redução gradativa de frota começa na segunda (23)

Serra afirmou ainda que funcionários das áreas de Saúde e Segurança terão transporte especial na cidade. Foto: Adamo Bazani.

Medidas são tomadas em prevenção ao coronavírus; Zona Azul está suspensa

JESSICA MARQUES

O prefeito de Santo André, no ABC Paulista, Paulo Serra, afirmou que o transporte coletivo municipal apresentou uma queda de 40% na demanda por conta das medidas de prevenção ao novo coronavírus.

Além disso, a Prefeitura determinou que haverá redução gradativa da frota a partir de segunda-feira, 23 de março de 2020.

Isso ocorre porque, como ação preventiva, todos os ônibus municipais das sete cidades do ABC Paulista vão parar a partir do dia 29 de março de 2020 por tempo indeterminado.

Relembre: Coronavírus: Transporte coletivo no ABC vai parar totalmente a partir de 29 de março

“Vamos ter dez dias para que as pessoas que utilizam transporte coletivo busquem alternativas, porque da madrugada do dia 28 para o dia 29 teremos interrupção total do serviço de ônibus. Enquanto isso, estamos higienizando os veículos e disponibilizando materiais de higiene”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

A Prefeitura de Santo André, por meio da SATrans, esclareceu ao Diário do Transporte que até o próximo domingo, 22, a frota operacional funcionará normalmente.

Somente a partir da próxima segunda-feira, 23, com a restrição de aulas nas escolas públicas, privadas e de algumas empresas, a redução da frota resultará em intervalos maiores e ajuste da oferta à demanda.

“A SATrans, autarquia que administra o serviço de transporte público de Santo André, está traçando um plano emergencial de transporte para o período após o dia 29, que deverá ser anunciado nos próximos dias”, informou também a autarquia.

REDUÇÃO DE FROTA

Apesar do anúncio, os passageiros de Santo André, no ABC Paulista, relatam redução na frota de ônibus da cidade desde terça-feira, 17 de março de 2020. A deficiência na operação foi observada principalmente nos horários de pico.

Muito tempo de espera e superlotação são os problemas descritos pelos usuários, apesar de o prefeito Paulo Serra ter informado que a operação foi normalizada. A preocupação dos passageiros se agrava por conta da proliferação do coronavírus.

Relembre: Apesar de anúncio de normalização, passageiros relatam redução na frota de ônibus em Santo André

TRANSPORTE ESPECIAL

O prefeito Paulo Serra afirmou ainda que funcionários das áreas de Saúde e Segurança terão transporte especial na cidade. Contudo, os detalhes ainda não foram definidos.

“No começo da semana que vem, vamos anunciar um plano de contingência para o transporte, mas somente para atender pessoas que trabalham nas áreas de saúde e segurança”, explicou o prefeito.

“Quem puder, não saia de casa. É uma tendência muito grande de as atividades fecharem”, complementou.

TARIFA

A SATrans garantiu ainda que não haverá mudança tarifária nos ônibus e que este assunto está descartado.

“Vale destacar que o foco da reunião realizada na manhã de quarta no Consórcio Intermunicipal do Grande ABC foi o enfrentamento ao coronavírus. Questões contratuais serão, caso necessário, debatidas após o fim desta pandemia.”

DORIA CRITICA MEDIDA

O governador de São Paulo, João Doria, criticou a medida anunciada pelo Consórcio Intermunicipal ABC que decidiu reduzir gradativamente a frota de ônibus municipais das sete cidades da região até suspender completamente as operações a partir de 29 de março.

Em entrevista coletiva no início da tarde desta quinta-feira, 19 de março de 2020, o governador chamou a decisão de precipitada e quer que os prefeitos do ABC mudem de ideia, não parando os ônibus municipais.

Relembre: Doria quer reverter decisão de prefeitos do ABC de suspender todos os ônibus municipais a partir de 29 de março

Os prefeitos da região do ABC Paulista decidiram manter a decisão de paralisar todos os ônibus municipais das sete cidades a partir de 29 de março de 2020, mesmo com o apelo contrário do Governo do Estado.

Relembre: Mesmo com apelo do Governo do Estado, prefeitos do ABC mantêm paralisação total dos ônibus municipais a partir de 29 de março

ZONA AZUL

O prefeito de Santo André, no ABC Paulista, Paulo Serra, anunciou na noite desta terça-feira, 17 de março de 2020, a liberação do estacionamento rotativo na cidade por 30 dias.

A medida entra em vigor a partir desta quarta-feira, 18. Desta data em diante, a Zona Azul da cidade não precisará ser paga pelos motoristas que estacionarem os veículos nas vagas das ruas.

Relembre: Coronavírus: Santo André anuncia liberação do estacionamento rotativo por 30 dias

ABC PAULISTA

As prefeituras do ABC Paulista divulgaram ao Diário do Transporte os detalhes sobre a redução gradativa de frota de ônibus até que haja a suspensão total no dia 29 de março de 2020.

Relembre: Prefeituras do ABC Paulista divulgam detalhes sobre redução gradativa de frota de ônibus até suspensão total no dia 29

A decisão foi comunicada na manhã desta quarta-feira, 18 de março de 2020, pelo Consórcio Intermunicipal do ABC, que reúne os prefeitos de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Leia mais: Coronavírus: Transporte coletivo no ABC vai parar totalmente a partir de 29 de março

TREM, ÔNIBUS INTERMUNICIPAIS E TRÓLEBUS

A STM – Secretaria de Estados dos Transportes Metropolitanos manterá em operação no ABC Paulista a frota dos trens da linha 10-Turquesa (Brás/Rio Grande da Serra), da Metra no Corredor ABD (São Mateus/Jabaquara e Diadema/Brooklin) e dos ônibus do sistema EMTU que circulam na região mesmo com a decisão do Consórcio Intermunicipal do ABC que anunciou a paralisação total dos ônibus municipais no dia 29 de março de 2020 e a redução gradativa da frota ente esta quarta-feira, 18 de março e o dia 28 de março.

Leia mais: STM manterá frota da Linha 10 da CPTM, da Metra e dos ônibus da EMTU mesmo com decisão dos prefeitos do ABC em paralisar linhas municipais

FROTA REGIONAL

Juntas, as sete cidades do ABC (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra) têm 2,8 milhões de moradores, dos quais 1,1 milhão usa os transportes públicos. São em torno de 1,3 mil ônibus municipais. As cidades com maior frota são São Bernardo do Campo, com 424 ônibus e Santo André, com 404 ônibus.

AS EMPRESAS DE ÔNIBUS MUNICIPAIS SÃO:

Santo André: Suzantur, Viação Guaianazes, Viação Curuçá, TCPN – Transportes Coletivos Parque das Nações, ETURSA – Empresa de Transporte Urbano Rodoviário de Santo André, EUSA  – Empresa Urbana Santo André, Viação Vaz.

São Bernardo do Campo: SBC Trans

São Caetano do Sul: Vipe- Viação Padre Eustáquio

Diadema: MobiBrasil Diadema, Benfica

Mauá: Suzantur

Ribeirão Pires: RIGRAS

Rio Grande da Serra: Viação Talismã

TRANSPORTES TRONCAIS:

Corredor Metropolitano ABD (São Mateus/Jabaquara e Diadema/Brooklin): Metra

Linha 10 – Turquesa: CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos

EMPRESAS DE ÔNIBUS DO SISTEMA EMTU:

Viação ABC, EAOSA, Expresso SBC, Imigrantes, Mobibrasil, Parque das Nações, Publix, Riacho Grande, Ribeirão Pires, Rigras, São Camilo, Trans-Bus, Triângulo, Tucuruvi, Urbana e Vipe.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Sergio Wilians Malpele disse:

    Irresponsabilidade dos prefeitos pois os trabalhadores que terão que trabalhar em órgão de distribuição de alimentos e tantos outros precisam de ônibus!
    Ou será que os prefeitos irão disponibilizar seus automóveis para a locomoção dos pobres trabalhadores???
    Irresponsabilidade!!!!!!

  2. andreia lima disse:

    Irresponsabilidade das empresas q não disponibilizam um onibus fretado pra transportar os trabalhadores.
    Se isso acontecer, vcs não precisariam passar por apuros já q trabalham na área q não vai parar.

Deixe uma resposta