Gestão Bruno Covas chama UBus de clandestino

MetraClass, serviço de ônibus de alto padrão solicitado pelo aplicativo Ubus, foi impedido de circular na cidade de São Paulo. Foto: Redes Sociais.

Startup, por sua vez, esclarece que é apenas uma empresa de tecnologia e que autorização para operar na capital paulista foi concedida à Metra

JESSICA MARQUES/ADAMO BAZANI

A gestão Bruno Covas chamou de clandestino o UBus, um aplicativo criado para solicitar um serviço de ônibus de alto padrão operado pela Metra, concessionária do corredor intermunicipal ABD.

De acordo com nota da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, a empresa de tecnologia UBus não tem autorização do município para atuar.

Confira a nota, na íntegra, enviada com exclusividade ao Diário do Transporte:

“A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT) informa que o serviço UBus não está credenciado e, portanto, é clandestino. O credenciamento visa garantir a segurança dos munícipes e prevenir a ocorrência de acidentes.

Denúncias sobre o transporte irregular de passageiros podem ser realizadas pelo telefone 156, pelo aplicativo ou pelo portal sp156.prefeitura.sp.gov.br. É necessário informar o número da placa do veículo, o local e o horário da infração.”

O UBus no serviço MetraClass foi apresentado na semana passada durante a Arena ANTP, evento nacional de mobilidade, que também teve a presença do Secretário de Mobilidade e Transportes Edson Caram. Havia um dos ônibus vermelhos expostos no evento.

Um dos temas centrais na ocasião eram as novas tecnologias no Transporte coletivo.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/09/20/ubus-aplicativo-de-onibus-de-alto-padrao-da-metra-no-corredor-abd-comeca-a-operar-oficialmente-na-quarta-feira/

Para poder iniciar as operações do serviço, a Metra recebeu autorização da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) e da SPTrans, responsável pelo gerenciamento do transporte coletivo da capital paulista, conforme já informado ao Diário do Transporte.

OUTRO LADO

Em nota a UBus informou ao Diário do Transporte que é uma empresa de tecnologia, portanto, a Metra é que deve ter autorização para operar o serviço, o que já ocorre.

Confira a nota da UBus, na íntegra:

“A startup Ubus esclarece que é apenas uma empresa de tecnologia, criada para fazer a ponte entre passageiros e operadoras de transporte legalizadas. O Ubus não possuiu veículo próprio.

Cabe à concessionária prestar todo serviço de transporte e auxílio para o usuário. Para se tornar parceira da Ubus a operadora deve ter a concessão pública na área de transporte coletivo, bem como toda a documentação necessária para exercer a atividade, como é o caso da Metra, na linha 376.

O Ubus foi criado com a intenção de ajudar a solucionar o problema de mobilidade urbana no Brasil, oferecendo um transporte coletivo de excelência, confortável, com todas as comodidades dos aplicativos por demanda, mas com um valor mais acessível.”

MetraClass é impedido de operar

O MetraClass, serviço de ônibus de alto padrão solicitado pelo aplicativo Ubus, foi impedido de circular na cidade de São Paulo. O serviço teve que suspender temporariamente as atividades nesta terça-feira, 1º de outubro de 2019.

A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, impediu o funcionamento dos ônibus de alto padrão, que têm as viagens solicitadas pelos passageiros por meio de um aplicativo.

Segundo a startup UBus, a ação da Prefeitura foi contra os ônibus e não contra a plataforma de tecnologia, que continua no ar, segundo posição oficial da empresa.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/10/01/ubus-da-metra-e-impedida-de-circular-na-cidade-de-sao-paulo/

O SERVIÇO

O UBus começou a operar oficialmente na quarta-feira, 25 de setembro de 2019. O serviço faz a ligação entre São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, e a Berrini, na zona Sul de São Paulo.

Desde segunda-feira, 23, antes do início das operações oficiais, já foram mais de três mil downloads do aplicativo para celular UBus, conforme noticiado pelo Diário do Transporte.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/09/25/ubus-da-metra-tem-mais-de-3-mil-downloads-em-dois-dias-e-ja-transportou-750-passageiros/

A linha seletiva da Metra tem a nomenclatura 376E e opera nos corredores entre São Bernardo do Campo e São Paulo.

Os ônibus saem do Terminal Metropolitano São Bernardo e seguirão até a Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, com algumas paradas ao longo do percurso. Durante a semana, o primeiro coletivo sai às 5h e o último às 20h15, considerando saída do terminal do ABC Paulista.

O usuário pode baixar o aplicativo UBus gratuitamente, disponível nas versões Android e iOS. Para o cadastro, é preciso colocar dados pessoais e forma de pagamento preferencial.

Para utilizar o serviço, basta fazer a solicitação para o endereço desejado e colocar o ponto de partida. O aplicativo verifica a rota, dá as opções de reserva de assento, informa horário do embarque, mostra uma previsão do desembarque e o valor da passagem.

Os ônibus são do tipo rodoviário executivo, com poltronas reclináveis, mesas que podem ser utilizadas para apoio de notebooks, tomadas USB em cada poltrona, ar-condicionado, streaming (central multimídia) e sinal de Wi-Fi.

O pagamento da passagem é feito pelo aplicativo, com a possibilidade de uso de cartões de crédito ou do Cartão BOM, que é usado no sistema metropolitano convencional. Para a leitura do validador, é gerado no celular um Código QR Code.

Simultaneamente as informações aparecem para o motorista em um tablet que fica anexado ao painel do veículo. Assim, o profissional pode acompanhar todos os dados relacionados à viagem.

Os veículos possibilitam embarques e desembarques tanto pela direita como pela esquerda e são modelo Marcopolo Paradiso 1050, com 46 lugares, Mercedes-Benz O 500-R. Não há catracas e o UBus não terá serviço de bordo.

O transporte sob demanda tem sido uma alternativa encontrada pelas concessionárias de ônibus para tentarem reverter a queda no número de passageiros nos sistemas e atrair usuários que habitualmente não se deslocariam em coletivos comuns.

Entre as iniciativas já conhecidas, existe um projeto que a própria UBus possui no sistema de transporte público de São Bernardo do Campo, juntamente com a SBCTrans, concessionária da cidade. Neste caso, o serviço está em fase de testes.

Outra ferramenta nestes moldes é o CityBus 2.0, que já opera comercialmente em Goiânia, e foi criado por meio da concessionária HP Transportes.

Nos dois casos, porém, o transporte é feito por meio de vans e em vias comuns.

Em agosto, o Diário do Transporte esteve em Goiânia para conhecer os serviços do CityBus 2.0.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/08/26/video-servico-de-aplicativo-de-transporte-coletivo-sob-demanda-de-goiania-tem-atraido-usuarios-de-carros-e-pretende-ampliar-area-de-atuacao-e-frota/

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Marcos Venancio disse:

    adamo, a iniciativa e muito boa da metra, mas e claramente uma concorrencia com a linha 280 operada pela urubupunga que da berrini faz o mesmo caminho ate sao bernardo, somente anda fora do corredor abd…. sabe se vao liberar tambem os da urubupunga a andar no corredor?

  2. JOSE LUIZ VILLAR COEDO disse:

    Parabéns a UBus e a Metra e a EMTU/RMSP!

  3. Rodrigo Zika! disse:

    E serio isso? Deixa rodar um tempo pra depois inventar que não pode, regularizem isso, chega de burrocracias nesse país.

    1. Meu caro, ha um dito que há apresados que põe o carro na frente dos burros…Isto se aplica à empresas apressadas em criar soluções esquecendo dos Trâmites burocráticos que ha no Brasil…ou seja , vamos por a rua pra ver no que dá? Vc viu os patinetes, ? O Uber, e agora o UBUS ?? De um lado a empresa afirma que tudo foi autorizado, do outro gritam que está irregular…SP já não aguenta tanto veiculo nas ruas

    2. SP a cada dia surge um surpresa, vejam : com mais de 6 milhões de autos, onibus, Motos, ao invés de diminuir veiculos motores, aumenta mais ainda…SP é um campo de futebol, que pode entrar o jogador, juiz, reservas, a mãe do juiz, o cachorro, a tia, o irmão do jogador, o cartola,,,,e ninguém joga.

  4. Valeria Bueno disse:

    Absurdo o Mário Covas impedir o desenvolvimento, a modernidade e conforto no transporte público ! Isso pq ele não faz uso diário desse sistema caótico e até desumano !

  5. João Luis Garcia disse:

    O questionamento que faço e o seguinte:
    Se fosse uma operadora do município de SP que criasse o serviço, a operação seria considerada clandestina ?
    Com certeza esse novo serviço incomodou algumas ou alguma outra operadora.
    Sobre o questionamento da Urubupunga poder transitar no corredor, por acaso seus veículos possuem portas no lado esquerdo ?

  6. Manoel messias Francelino disse:

    O que a prefeitura de São Paulo faz para a população? Quando temos um transporte descente, e impedido de operar. Quem paga e a população. Parabéns Sr prefeito. Gestão mil negativa

  7. Andre disse:

    A chamada da notícia deveria ser: “Bruno Covas e sua péssima gestão impedem o trafego de onibus da linha Metra”….

  8. Thiago disse:

    Eu utilizei a condução e foi excelente o serviço!
    Agora sobre o Sr. prefeito, com ele nao utiliza, pra ele tanto faz, o importante é o interesse alheio.
    Esse é o nosso país, parabéns Sr. COVAS!

  9. Osvaldo Onorio disse:

    Clandestino é esse incompetente que por ser do PSDB e descendente do homem que inventou a aprovação automática de analfabetos nas escolas…

Deixe uma resposta