UBus da Metra tem mais de 3 mil downloads em dois dias e já transportou 750 passageiros

Publicado em: 25 de setembro de 2019

Atualmente, são 15 ônibus em operação e três reservas para o serviço. Foto: Adamo Bazani.

Serviço de transporte executivo por aplicativo já está operando no Corredor ABD entre São Bernardo e a Berrini

ADAMO BAZANI
Colaborou Jessica Marques

O serviço de ônibus executivo por aplicativo do Corredor ABD já transportou em torno de 750 pessoas em dois dias de operação antes do lançamento oficial.

Desde segunda-feira, já foram mais de três mil downloads do aplicativo para celular UBus, ferramenta pela qual é possível solicitar o serviço que opera pela empresa Metra no trecho do corredor entre São Bernardo do Campo e a região da Berrini, na zona Sul de São Paulo.

A informação é da vice-presidente do U-Bus, Milena Braga Romano, na tarde desta quarta-feira, 25 de setembro de 2019, em lançamento oficial do serviço que ocorreu no Arena ANTP, evento de mobilidade que está sendo realizado no Transamérica Expo até o dia 26, na zona sul da capital paulista.

Informações foram divulgadas na Arena ANTP. Foto: Adamo Bazani.

Uma projeção apresentada pela executiva mostra que, em um ano, o custo de transporte para o passageiro pelo UBus, considerando ida e volta e a tarifa de R$ 14,50 por sentido, chega a ser de R$ 7,3 mil com o serviço. De carro, no mesmo trajeto, segundo a apresentação, o custo anual seria de em torno R$ 22 mil levando em conta combustível, manutenção, peças, depreciação e estacionamento.

Atualmente, são 15 ônibus em operação e três reservas para o serviço.

COMO FUNCIONA

A linha seletiva da Metra tem a nomenclatura 376E e opera nos corredores entre São Bernardo do Campo e São Paulo.

Os ônibus saem do Terminal Metropolitano São Bernardo e seguirão até a Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, com algumas paradas ao longo do percurso. Durante a semana, o primeiro coletivo saí às 5h e o último às 20h15, considerando saída do terminal do ABC Paulista.

O usuário pode baixar o aplicativo UBus gratuitamente, disponível nas versões Android e iOS. Para o cadastro, é preciso colocar dados pessoais e forma de pagamento preferencial.

Para utilizar o serviço, basta fazer a solicitação para o endereço desejado e colocar o ponto de partida. O aplicativo verifica a rota, dá as opções de reserva de assento, informa horário do embarque, mostra uma previsão do desembarque e o valor da passagem.

Os ônibus são do tipo rodoviário executivo, com poltronas reclináveis, mesas que podem ser utilizadas para apoio de notebooks, tomadas USB em cada poltrona, ar-condicionado, streaming (central multimídia) e sinal de Wi-Fi.

O pagamento da passagem é feito pelo aplicativo, com a possibilidade de uso de cartões de crédito ou do Cartão BOM, que é usado no sistema metropolitano convencional. Para a leitura do validador, é gerado no celular um Código QR Code.

Simultaneamente as informações aparecem para o motorista em um tablet que fica anexado ao painel do veículo. Assim, o profissional pode acompanhar todos os dados relacionados à viagem.

Os veículos possibilitam embarques e desembarques tanto pela direita como pela esquerda e são modelo Marcopolo Paradiso 1050, com 46 lugares, Mercedes-Benz O 500-R. Não há catracas e o UBus não terá serviço de bordo.

O transporte sob demanda tem sido uma alternativa encontrada pelas concessionárias de ônibus para tentarem reverter a queda no número de passageiros nos sistemas e atrair usuários que habitualmente não se deslocariam em coletivos comuns.

Entre as iniciativas já conhecidas, existe um projeto que a própria UBus possui no sistema de transporte público de São Bernardo do Campo, juntamente com a SBCTrans, concessionária da cidade. Neste caso, o serviço está em fase de testes.

Outra ferramenta nestes moldes é o CityBus 2.0, que já opera comercialmente em Goiânia, e foi criado por meio da concessionária HP Transportes.

Nos dois casos, porém, o transporte é feito por meio de vans e em vias comuns.

Em agosto, o Diário do Transporte esteve em Goiânia para conhecer os serviços do CityBus 2.0.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/08/26/video-servico-de-aplicativo-de-transporte-coletivo-sob-demanda-de-goiania-tem-atraido-usuarios-de-carros-e-pretende-ampliar-area-de-atuacao-e-frota/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Colaborou Jessica Marques

Comentários

  1. JOAO LUIS GARCIA disse:

    Enquanto alguns apenas reclamam e veem seus negócios definharem com a entrada dos diversos modais de transporte por aplicativos, outros inovam e colherão os resultados

    1. Renato Carlos Pavanelli disse:

      Olá Prezado João Luis Garcia.
      Você está correto em seu comentário, o passo a Frente se Chama Inovar e Avançar.
      Igual o serviço ferroviário de passageiros de Longa, média e Pequena Distância, pois, o dia que chegar uma poderosa empresa para operar trens de passageiros nessas modalidades, ai os empresários do setor vão se Auto Questionar tipo: Nós, Poderíamos ter formado um grupo para Explorar os Modais Ônibus e Trens Associados ao Sistema, mas agora é tarde porque foi para um grupo Estrangeiro. Como ouso Dizer: “Burrice Também Tem Seu Preço”.
      Abraços.
      Renato.

  2. Luis Nunez disse:

    Só espero que não seja feito um grande aue no começo e depois caia na mesmice de outras linhas, como o que ocorreu com a 470, que fizeram um grande alarde e hoje conta com apenas alguns horários de segunda a sexta e não opera aos sábados e domingos https://diariodotransporte.com.br/2011/08/20/uma-extensao-do-escritorio-publix-torna-linha-de-aeroporto-verdadeiramente-seletiva-sem-aumento-de-passagem/

  3. Gerson Carvalho disse:

    Boa tarde, amigos!

    Estou tendo a honra de utilizar os excelentes serviços prestados pelo UBUS, desde terça-feira e estão mais que aprovados!

    A Linha 376 melhorou muito com a entrada dos arrticulados novos e agora com a 376E, a operação está melhor ainda…

    Concordo com o comentário do Sr. Renato Pavanelli, que hoje as empresas fazem mais do mesmo e para crescerem e atenderem as demandas do usuários, é preciso pensar “fora da caixa” e trazer usuários não apenas pela quantidade, mas pela qualidade!

    Abraços,

    Gerson Carvalho
    Administrador de Empresas e Bancário.

  4. Claudio disse:

    E possível no aplicativo o passageiro embarca em cita o nome do bairro e tal avenida que deseja onde tem pontos de ônibus , no máximo nos locais mais próximo no trajeto do intinerario pode ser desviado perto de onde mora a pessoa. Se for assim compensar e vai ter muita dema da de passageiros.

Deixe uma resposta