Uma hora após normalização, linha 12-Safira opera com velocidade reduzida

Os trens circulam com intervalos maiores entre as estações Engenheiro Goulart e USP Leste. Foto: Diogo Moreira/A2img

Durante parte do dia, circulação dos trens foi interrompida entre as estações Comendador Ermelino e Tatuapé, na Zona Leste da Capital

ADAMO BAZANI / JESSICA MARQUES

Uma hora após ter a circulação normalizada, a linha 12-Safira (Brás – Calmon Viana) voltou a operar com velocidade reduzida. Os trens circulam com intervalos maiores entre as estações Engenheiro Goulart e USP Leste.

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) informou a normalização por meio do Twitter às 16h20 desta terça-feira, 26 de junho de 2018, após passar o dia todo com trecho interrompido. A redução da velocidade foi informada às 17h29.

A circulação dos trens havia sido interrompida na manhã desta terça entre as estações Comendador Ermelino e Tatuapé, na Zona Leste da Capital. Desde segunda-feira, a operação da linha enfrenta problemas, o que afeta 256 mil passageiros.

Relembre: Linha 12. Trens agora não funcionam entre Tatuapé e Comendador Ermelino

Na noite desta segunda-feira, a operação da linha 12 foi interrompida pela CPTM para término de parte das obras de modernização.

Relembre: Linha 12-Safira terá operação interrompida a partir das 21h desta segunda-feira

Conforme publicado pelo Diário do Transporte, a CPTM informou que o motivo para a interrupção dos serviços é que o consórcio HFTS Jade não terminou no domingo as obras de modernização da sinalização e equipamentos para a linha 12 ser compatível com a linha 13 Jade.

Ônibus municipais da Operação Paese (Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência) fizeram o trajeto gratuitamente no trecho interrompido.

As obras de modernização são necessárias para que alguns trens partam da estação Brás e da estação Luz até a região do Aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo.

Na noite desta segunda-feira, o mesmo trecho ficou interrompido, mas as obras também não foram concluídas a tempo.

Conforme mostrou o Diário do Transporte, os acionamentos dos ônibus da operação Paese pela CPTM têm sido cada vez mais numerosos.

Com base na Lei de Acesso à informação, a reportagem apurou que os gastos da CPTM com Operação PAESE subiram 72,8% em 2017 e chegaram a R$ 2,16 milhões.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/04/23/exclusivo-gastos-da-cptm-com-operacao-paese-sobem-728-em-2017-e-chegaram-r-216-milhoes/

Ainda em outra reportagem, o Diário do Transporte mostrou que a linha 12 é a que mais recebe reclamações. A CPTM atribuiu o fato aos reflexos das obras de modernização.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/06/04/metro-de-sao-paulo-e-nota-6-e-linha-12-e-a-que-mais-recebe-reclamacoes-na-cptm/

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta