Biarticulado com motor dianteiro transportou passageiros pela primeira vez nesta terça-feira em Curitiba

Veículo será avaliado até fevereiro Foto:Cesar Brustolin/SMCS

De acordo com informações da prefeitura de Curitiba, veículo foi testado na Linha Santa Cândida-Capão Raso. Testes vão até fevereiro e, depois, ônibus pode ir para outra empresa do sistema

ADAMO BAZANI

A prefeitura de Curitiba anunciou que nesta terça-feira, 5 de dezembro de 2017, começou a operar de forma experimental com passageiros, o primeiro ônibus biarticulado da Scania, com motor dianteiro.

Segundo informações da administração municipal, o veículo operou das 5h10, saindo do Terminal Capão Raso, até às 9 horas voltando ao mesmo terminal.

De acordo a Urbs – Urbanização de Curitiba S.A., responsável pelo sistema da capital paranaense, dentro de duas semanas, o ônibus vai circular em horário operacional completo.

Em nota, o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, disse que a linha é a de maior demanda da cidade.

“Destacamos como área de testes iniciais a linha com maior demanda da cidade, num horário de pico de passageiros, para que tenhamos uma noção das capacidades do veículo” – afirmou Maia Neto.

A carroceria do ônibus foi adaptada para que as portas tenham alinhamento ao sistema de embarque e desembarque de nível (na mesma altura do assoalho dos ônibus) e das portas das estações-tubo.

Ônibus teve carroceria adequada para embarque e desembarque em estações-tudo. Foto:Cesar Brustolin/SMCS

O modelo passa por avaliações da Urbs e ainda não há autorização para as empresas de ônibus comprarem esse veículo e operarem de forma comercial transportando os passageiros.

A apresentação do ônibus na cidade pela Scania ocorreu em 22 de novembro. Dias antes, em 14 de novembro, o prefeito Rafael Greca, anunciou acordo com as empresas de ônibus da cidade para renovação de frota. A estimativa da prefeitura é que sejam colocados em substituição aos veículos mais antigos, 150 ônibus novos por ano até o ano de 2020. Os primeiros 25 ônibus biarticulados devem estar em operação em março de 2018, ainda na promessa de Greca.

Na semana passada, o deputado professor Lemos, do PT, apresentou um projeto de lei na Assembleia Legislativa do Paraná, proibindo a inclusão de ônibus novos com motor dianteiro em todo o Estado. A justificativa do projeto levou em conta um estudo que serviu como base para o Governo do Distrito Federal proibir ônibus novos nesta configuração. O estudo, de 2012, conclui que os veículos com motor na frente produzem muito barulho, prejudicando a saúde dos passageiros e, principalmente, dos motoristas.

Na ocasião, o Diário do Transporte conversou com o gerente de desenvolvimento de mercado da Scania, Eduardo Monteiro, que disse que o modelo recebeu isolamentos especiais no motor para evitar problemas quanto ao ruído e calor interno.

“A engenharia da Scania criou um sistema de isolamento específico para o modelo e desenvolveu um ferramental próprio e um pré-moldado a ser usado pelas fabricantes das carrocerias. Por exemplo, no caso do modelo apresentado em Curitiba, houve desenvolvimentos em conjunto com a encarroçadora Caio. Além de o ônibus ser avaliado agora em Curitiba, houve estudos de bancada (com o motor fora do veículo ainda), nas ruas e até mesmo no trajeto entre a Caio, em Botucatu, até Curitiba, técnicos foram fazendo medições e avaliações.” – explicou ao Diário do Transporte.

Segundo nota da prefeitura de Curitiba, na manhã desta terça-feira, 5 de dezembro, os testes vão até fevereiro. O presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, disse que hoje somente a Volvo produz biarticulados no Brasil e que, quanto mais concorrência, melhor.

“A entrada de mais um concorrente no mercado é saudável para o sistema, pois além das condições técnicas diferenciais, pode baixar o valor dos veículos”, avalia o presidente da Urbs.

Depois de fevereiro, diz a nota, o ônibus biarticulado da Scania deve ir para outra empresa do sistema também para ser testado.

“O ônibus ficará em teste na linha Santa Cândida-Capão Raso até fevereiro, tendo como responsável a empresa Viação Cidade Sorriso. Após o prazo, a Scania poderá determinar outra empresa para testes e, consequentemente, outra linha.”

O veículo possui 28 metros de comprimento, capacidade para 270 pessoas e motor Euro 5 a diesel. Na Colômbia e no México, o modelo também funciona a gás natural.

No dia da apresentação do veículo, o prefeito Rafael Greca, disse que determinou ao presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, que faça estudos para verificar se o uso de gás natural é uma opção mais barata frente ao diesel e se pode ser adaptada para o transporte curitibano. “Tudo que for inovar sem aumentar custo deve ser considerado”, disse o prefeito.

A Scania diz que já tem condições de fabricar ônibus biarticulado a Gás Natural em sua planta de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

A carroceria do ônibus que opera em Curitiba foi produzida pela Caio em sua sede na cidade de Botucatu, interior paulista. Mas há também uma versão de carroceria Neobus, feita em Caxias do Sul.

CARACTERÍSTICAS DO MODELO DA SCANIA NO BRASIL:

Comprimento total: 28 metros – encarroçado

Capacidade: 270 passageiros (entre em pé, sentados e espaço para cadeira de rodas), dependendo da configuração.

Potência: 360 cavalos

Torque: 1.850Nm.

PBT – Peso Bruto Total: 43,5 toneladas.

Motor: DC13 114 / 360 hp Euro 5. Motor dianteiro a Diesel de 6 cilindros em linha com injeção direta de combustível em conformidade com os níveis de emissões do Proconve Fase P7. Equipado como o sistema de injeção PDE com unidades injetoras, cabeçotes individuais, 4 válvulas por cilindro , turbocompressor, intercooler e sistema de tratamento de gases SCR.

Transmissão: Automática Allison GA868R. Caixa de mudança Automática Allison com controle eletrônico e selecionador de marchas D-N-R. Freio retarder Allison Integrado. Câmbio Automático Allison B 516R de seis marchas.

CURIOSIDADES ÔNIBUS BIARTICULADOS:

  • Na Colômbia, foi apresentada uma versão do ônibus biarticulado da Scania com motor dianteiro, movida a gás natural, já com padrão de emissões Euro IV.
  • O primeiro biarticulado do Brasil foi para Curitiba, lançado em 1991. Era um Volvo B58E, com carroceria Ciferal, de 25 metros de comprimento.
  • Em 1995, era testado o primeiro biarticulado da cidade de São Paulo. O modelo foi um Torino LS. – Relembre história: https://diariodotransporte.com.br/2016/08/21/historia-torino-nome-forte-que-vence-as-decadas/
  • No ano de 2000, um trólebus especialmente encarroçado pela Marcopolo, com design totalmente diferente dos demais, chegou a circular sobre o Rio Tamanduateí na Avenida do Estado, por um período de quatro meses. O modelo, que começou a ser desenvolvido em 1997, era para o “Fura-Fila” um sistema de trólebus com guias laterais que circularia em elevados. Hoje, incompleto em relação ao projeto original, o sistema não é de trólebus e nem tem guias lateriais, sendo um corredor de ônibus BRT denominado Expresso Tiradentes. A continuação da linha deve ser de monotrilho, mas o projeto de trens leves com pneus sofre atrasos de mais de cinco anos, está 83% mais caro e só tem duas estações em operação num trecho de apenas 2,3 km . Relembre a história: https://diariodotransporte.com.br/2017/03/12/historia-10-anos-de-expresso-tiradentes/
  • A ideia de ônibus biarticulado surgiu em Gunnar Marden (Suécia), no ano de 1947, quando a Scania-Vabis testou um protótipo de ônibus para puxar três trailers.
  • Em 1981, a Mercedes-Benz lançou o O305GG, um trólebus bidirecional (como no metrô, há cabine de condutor nos dois extremos), com guias laterais. Relembre neste link: https://diariodotransporte.com.br/2017/06/18/historia-um-onibus-de-duas-caras/
  • Em 1982, o primeiro ônibus biarticulado com características convencionais era lançado pela MAN. O modelo MAN Sgg280H tinha 24 metros. Eram 73 assentos e o motor ficava na parte traseira e era horizontal.
  • Em 1983, a fabricante Jieke Ka Lu Sha lançou o primeiro biarticulado com motor dianteiro do mundo, que se tem conhecimento. O modelo de 22,5 metros operou por dois anos na cidade de Shenyang, mas não deu certo porque era de difícil manobra.
  • O primeiro ônibus de motor vertical (parecido com o brasileiro B9SALF ou B360S) que se tem registro foi lançado em 1986. Era o modelo GX237, depois batizado de Megabus. O veículo foi feito numa parceria entre a chinesa Heuliez e a francesa Renault. O motor Mack de 6 cilindros, 11 litros e 280 cv vertical era na traseira. Depois de três anos de testes, o modelo começou a operar comercialmente na cidade de Bordeaux, na França. Em 1989, foram encomendadas dez unidades para linhas regulares. A cidade passou a deter, na época, a maior frota de biarticulados do mundo e a Renault era a maior fabricante.
  • No ano de 1988, a húngara Ikarus lança um biarticulado que ditaria as regras do mercado, apesar de, curiosamente ter sido um fracasso. Com 22,5 metros de comprimento, o ônibus tinha uma mecânica extremamente simples, o que serviu de base para as outras fabricantes adotarem soluções semelhantes e baratearem a aquisição e a manutenção dos seus modelos. O veículo foi um dos primeiros a ditar tendência também de motores de biarticulados, na posição horizontal entre os primeiro e segundo eixo. O fracasso se deu porque o motor usado era subdimensionado para o porte do veículo. Com motor fraco demais, o modelo Ikarus 293 foi vendido usado em 1992 para Teerã, no Irã. Mas em terras iranianas, o fraco motor Ràba/MAN foi trocado por um MAN turbo cooler mais potente. Em 1990, o Ikarus 293 chegou a ser produzido também em Cuba, com o nome Giron 293.
  • A belga Van Hool lançou em 1995, o modelo Agg300 de 25 metros, considerado o primeiro biarticulado com piso baixo total, igual aos usados em São Paulo. O motor era DAF turbo de 290cv, que ficava na posição vertical entre o primeiro e segundo eixos. Inicialmente, o modelo não fez sucesso e foi vendido para Luanda, na Angola.
  • Em agosto 2012, em Dresden, na Alemanha, é apresentado um ônibus biarticulado de 30 metros elétrico híbrido, o AutoTram Extra Grand. O projeto foi uma parceria da Goeppel Bus GmbH com o Instituto Fraunhofer. A tração vem por dois motores elétricos Wittur de 160kW (214cv) em conjunto com um motor Iveco 5 diesel Euro5 de 9 litros (295 cv) e com energia secundária de um pacote gerador de 235kW (315cv) , desenvolvido com motor diesel Mercedes-Benz de 4 litros. Com peso bruto de 44,7 toneladas, o biarticulado híbrido conta com baterias de íon e supercondensadores de descarga rápida.
  • Em junho de 2015, foi apresentado nas Filipinas um “quadriarticulado” . É um ônibus de 40 metros de comprimento, capacidade para mais de 300 passageiros, com quatro articulações e cinco “carros”. Chamado de Hybrid Road Train, espécie de trem da estrada, o projeto foi desenvolvido pelo DOST – Departament of Science e Technology’s das Filipinas. Relembre e veja vídeo acessando este link: https://diariodotransporte.com.br/2016/01/22/onibus-de-40-metros-de-comprimento-pode-ser-alternativa-para-sistemas-de-maior-capacidade/
  • Em 01º de novembro de 2016, a Volvo anuncia no Brasil o lançamento de um biarticulado de 30 metros de comprimento e capacidade para 300 passageiros. Com o nome comercial de Gran Artic 300, foi pensado inicialmente para os BRTs do Rio de Janeiro e tem a mesma mecânica do ônibus de 28 metros, mas a capacidade técnica aumentou de 40,5 toneladas para 45,3 toneladas. O Diário do Transporte foi o primeiro órgão feito por jornalistas a divulgar a novidade. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2016/11/01/volvo-divulga-imagem-de-biarticulado-com-30-metros-e-confirma-lancamento/
  • Quebrando mitos, as configurações trólebus e biarticulado se uniram e demonstraram ser o transporte do futuro, mais uma vez. Na 24ª edição da Busworld Europe, a maior e mais importante exposição e conferência mundial da indústria do ônibus, em outubro de 2017, na cidade de Kortrijk, na Bélgica, a Van Hool apresentou seu novo trólebus biarticulado de 24 metros para o sistema de Linz, na Áustria. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2017/10/30/corredor-trolebus-piso-baixo-e-conectividade-sao-tendencias-para-melhorar-transportes-nas-cidades-dizem-especialistas-internacionais/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

2 comentários em Biarticulado com motor dianteiro transportou passageiros pela primeira vez nesta terça-feira em Curitiba

  1. Amigos, boa tarde.

    Adamo, parabéns matéria completíssima, com os links.

    O buzão cabinado, na minha opinião, sempre foram os mais bonitos.

    Pena que essa cor não ajuda, podiam ter feito uma pintura diferenciada, destacando este modelo.

    Sorte do piloto que está fazendo o teste, pilotar esse buzão deve ser algo incrível.

    Cabe aqui uma sugestão para a CPTM.

    Por que não usar esse sistema de pranchas móveis para eliminar o “Vão e a altura entre o trem e a plataforma” ????

    Penso eu que seria perfeitamente viável e de baixo custo com alto resultado na segurança dos passageiros.

    FAZ ALGUMA COISA CPTM.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Acho difícil esse modelo com motor dianteiro pegar como biarticulado, a Volvo com motor central tende a ser favorita para os motoristas, para os passageiros tanto faz.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: