Novos proprietários da Itapemirim anunciam investimentos e falam em setores aéreo e de imóveis

Itapemirim Sidnei Piva de Jesus, Camila de Souza Valdívia e Milton Rodrigues Junior novos donos da Itapemirim não atuavam no ramo de transportes de passageiros. Foto: Ramon Barros/Assessoria de Imprensa

Grupo negocia com a Mercedes-Benz a aquisição de 60 ônibus novos e fala sobre a compra de veículos seminovos. Itapemirim pode atuar no setor aéreo

ADAMO BAZANI

Os novos gestores da Viação Itapemirim anunciaram nesta quarta-feira, 06 de abril de 2017, em entrevista coletiva, novos investimentos para a companhia.

Sidnei Piva de Jesus, Milton Rodrigues Junior e Camila de Souza Valdívia, nomeada presidente da companhia, estão à frente agora de todo o grupo, que passa por recuperação judicial: Viação Itapemirim, Transportadora Itapemirim, ITA – Itapemirim Transportes, Imobiliária Bianca, Cola Comercial e Distribuidora e Flecha Turismo Comércio e Indústria.

“Ninguém da família [do fundador Camilo Cola] faz parte do grupo, nem por percentual e nem no quadro de funcionários. Estamos escrevendo uma nova história para a empresa … Somos reestruturadores de empresa e viemos da área jurídica. Vamos trazer pessoas profissionais do mercado para assumir cada área especifica da empresa. Como filosofia do grupo, vamos trazer uma nova roupagem para a Itapemirim. A empresa já foi considerada a maior do transporte na América Latina e queremos voltar. Hoje estamos entre as 10, segundo a ANTT.” – disse na coletiva, Camila Valdívia, de acordo com informe da assessoria de imprensa.

A empresária, entretanto, ressaltou o legado do fundador Camilo Cola.

“Temos orgulho da origem da empresa. Respeitamos o fundador, Camilo Cola, que nos inspira a retomar ao posto de uma das maiores empresas da América Latina”

Os novos gestores prometem altos investimentos na companhia de ônibus.

Milton Rodrigues disse que a Itapemirim negocia com a Mercedes-Benz a compra de 60 ônibus zero quilômetro.

“Na parte de investimento, o que foi construído por Camilo Cola se transformou em um grande grupo. Todos falam de Viação Itapemirim. Vamos revitalizar a frota, e começamos adquirindo 80 ônibus seminovos e estamos negociando com a Mercedes a aquisição de mais 60 ônibus zero km” O empresário também acrescentou que em 2018, que a Itapemirim vai investir em 2018, R$ 300 milhões na compra de ônibus novos.

Hoje as empresas do Grupo Itapemirim, que estão em recuperação desde março do ano passado, têm dívidas R$ 336,49 milhões e quase R$ 1 bilhão em impostos.

Sidnei Piva, que é sócio de Camila em outras dez empresas, disse que um dos focos é a recuperação judicial e confirma que erros da gestão passada tiveram de ser consertados.

 “Pegamos tudo de errado ou ruim na gestão passada, e entramos com foco nisso: de colocar os salários em dia, treinar os motoristas, reparar os ônibus. Essa foi a nossa demora em nos anunciar. Essa mudança interna foi o nosso foco”.

TOUR ITAPEMIRIM E KAISSARA:

Já a Viação Kaissara, que inicialmente não fazia parte do grupo, mas após a justiça verificar indícios de manobrasx e uso de laranjas, já que era registrada em nome de funcionários da Itapemirim, terá as linhas operadas pelos novos gestores. Camila Valdívia diz que todas as empresas terão a marca Tour Itapemirim.

“Foi detectada uma irregularidade de transferência das linhas, e uma irregularidades das cotas sociais, que pertenciam a dois antigos funcionários da Viação Itapemirim. O Kudiciário, através de um pedido do Ministério Público Federal, determinou que a Kaissara deveria retornar ao quadro da Itapemirim. Ela entra como a sétima recuperanda do Grupo. Hoje, opera como Kaissara, mas também nas linhas como Itapemirim. A ANTT já nos autorizou a operação das duas linhas. Todos terão a mesma logomarca e com o nome Tour Itapemirim”

O empresário Sidnei Piva disse que inicialmente não tinham interesse em comprar a Itapemirim.  Milton, Camila e Sidnei foram procurados para fazer um diagnóstico da empresa e houve a proposta de aquisição.

Camila disse que Milton, que possui experiência do setor de transportes de cargas, será um terceiro investidor

“Milton entra conosco e vai compor futuramente o quadro de sócios. Ele é o terceiro investidor e vem do ramo de transporte. Somos uma empresa de São Paulo e já trabalhávamos na reestrutura de empresas. Tivemos conhecimento da situação do Grupo Itapemirim, nos interessamos, conversamos e fechamos. Por causa da confidencialidade do processo, não podemos ampliar o assunto”

ITAPEMIRIM NO SETOR AÉREO:

Os investidores também afirmaram que têm restruturado todos os setores da companhia e realizado contratações. O grupo também busca parceiros no Brasil e até de outros países.

Na nota da assessoria de imprensa, a Itapemirim informa que a nova gestão já pagou os salários atrasados dos funcionários e que vai investir em novos negócios, como de hotéis e no setor aéreo:

Pela primeira vez, a nova diretoria foi anunciada em encontro na sede da Viação Itapemirim, em Cachoeiro de Itapemirim, sul do Espírito Santo

Após quatro meses de intenso trabalho, finalmente os novos proprietários da viação Itapemirim se pronunciaram para a Imprensa Capixaba. O encontro aconteceu nesta quinta feira (06) na sede da empresa em Cachoeiro.

De início esclareceram alguns pontos da aquisição da empresa, que é composta de seis organizações que entraram na recuperação judicial. São elas Viação Itapemirim, Transportadora Itapemirim, ITA – Itapemirim Transportes, Imobiliária Bianca, Cola Comercial e Distribuidora e Flecha Turismo Comércio e Indústria.

Não há qualquer participação ou remuneração envolvendo os antigos proprietários. O contrato foi celebrado com cláusulas de confidencialidade, ou seja, nenhum dos termos pode ser divulgado. Mas os novos proprietários declararam que a aquisição do conglomerado de empresas foi realizado dentro da Lei.

 Investimentos em frota, capacitação profissional e a reativação de toda a estrutura operacional em Cachoeiro, foram um dos pontos destacados na Coletiva. Novos profissionais foram contratados, os salários dos colaboradores foi colocado em dia, devolvendo a dignidade e a capacidade produtiva. A sede administrativa continua em Vitória, porém a logística ficará centralizada na maior cidade do sul do Espírito Santo.

Mesmo com uma dívida de, o Grupo Itapemirim, que entrou em processo de recuperação judicial em março de 2016, está mostrando que tem fôlego para voltar ao topo das empresas mais competitivas do país. Com a nova gestão, credores se tornaram parceiros e novas linhas em todo o país deverão integrar a Itapemirim.

A responsabilidade social e o compromisso com os colaboradores fazem parte da visão da Nova Itapemirim. São cerca de 4 mil funcionários que se traduzem em famílias espalhadas pelo Brasil, ligadas à Viação.

A empresa está em pleno vapor no sul do Espírito Santo e já está realizando novas contratações em Cachoeiro para diversos setores. “Estamos ativando divisões paradas dentro da empresa. Foram contratados novos motoristas, mecânicos, e retornamos atividades que não existiam mais e novas plataformas. Não estamos só contratando, estamos operando de forma normalizada, pagando os salários em dia e dando condições melhores de trabalho”, explica Sidnei.

Sobre questões judiciais, os sócios se limitaram a dizer que a viação Itapemirim continua colaborando com a Justiça, mas por respeito à família não comentam estes assuntos.

Camila, Sidnei e Milton anunciaram os planos da viação Itapemirim no setor imobiliário : “temos projetos de construir um centro de convenções, à altura de Cachoeiro e um condomínio residencial, valorizando ainda mais a cidade. Hotéis também estão em nossos investimentos e a viação aérea Itapemirim poderá atuar em Cachoeiro, dando nova vida ao aeroporto” declarou Sidnei que não poupou elogios à cidade.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes