Ferroviários e ViaMobilidade entram em acordo sobre treinamento de funcionários das linhas 8 e 9, diz Sindicato

Segundo entidade sindical, concessionária prometeu providências quanto à melhor capacitação de trabalhadores

ADAMO BAZANI

O Sindicato dos Ferroviários da Zona Sorocabana divulgou nesta quarta-feira, 20 de abril de 2022, que entrou em acordo com a ViaMobilidade, concessionária das linhas 8 e 9 de trens metropolitanos, sobre melhorias quanto ao treinamento de novos funcionários, em especial maquinistas.

Segundo a entidade sindical, o entendimento ocorreu após uma reunião com a concessionária que ocorreu em 12 de abril, quando começaram as discussões sobre o tema.

De acordo com o presidente do sindicato, José Claudinei Messias, a ViaMobilidade informou que as providências para melhoria dos treinamentos estão sendo tomadas.

Messias disse que foi pedido que as capacitações sejam parecidos ao que é praticado pela CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

 “Pedimos que o treinamento para novos maquinistas seja feito nos moldes do que já é praticado pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), pois os principais problemas enfrentados pela ViaMobilidade foram causados pela inexperiência dos funcionários, que não tiveram a preparação necessária para assumir o serviço sozinhos”, disse Messias.

Como mostrou o Diário do Transporte, enquanto o treinamento de um maquinista na CPTM dura de oito meses a dez meses, na ViaMobilidade, este período gira em torno de quatro meses.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/03/15/entrevista-maquinistas-das-linhas-8-e-9-viamobilidade-trabalham-12-horas-por-dia-e-treinamento-foi-menos-da-metade-do-ideal-diz-sindicato/

As operações da ViaMobilidade têm sido marcadas por falhas e acidentes.

O sindicato sustenta que um dos principais fatores é a capacitação insuficiente de funcionários que jamais trabalharam no sistema ferroviário.

As linhas 8 e 9 recentemente registraram ocorrências graves, como a morte de um funcionário em de 10 de março de 2022, após receber uma descarga elétrica enquanto fazia uma manutenção na região da Estação Pinheiros da Linha 9-Esmeralda (https://diariodotransporte.com.br/2022/03/10/funcionario-da-viamobilidade-morre-eletrocutado-na-estacao-pinheiros/ ) e, também em 10 de março de março de 2022, a batida de um trem da linha 8-Diamante no limite da plataforma na estação Júlio Prestes (https://diariodotransporte.com.br/2022/03/10/trem-bate-em-final-de-linha-8-viamobilidade-na-estacao-julio-prestes/ ).

A reportagem mostrou que a STM (Secretaria dos Transportes Metropolitanos) multou a concessionária em R$ 4,3 milhões. Há possibilidade de recurso.

O valor pode parecer muito para o cidadão comum, mas levando em conta que as linhas 8 e 9 transportam cerca de um milhão de pessoas por dia e a tarifa paga pelo usuário é de R$ 4,40, os R$ 4,3 milhões representam um dia de arrecadação bruta de catraca, dois dias se for levando em conta o valor da tarifa pública e que nem toda a demanda de antes da pandemia foi recuperada, muito embora esteja perto. A tarifa de remuneração das linhas é diferente da tarifa paga pelos passageiros.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/04/07/ouca-viamobilidade-e-multada-em-r-43-milhoes-pelo-governo-de-sao-paulo-apos-problemas-constantes-com-as-linhas-8-e-9/

MORTE:

Ainda de acordo com o Sindicato, foi discutida a morte do trabalhador da manutenção elétrica na subestação de Pinheiros, da linha 9 em 10 de março.

A entidade disse que ouviu da concessionária, formada pelos grupos CCR e Ruas, que as condições e motivos da ocorrência ainda estão sendo investigados, mas a ViaMobilidade relatou que está contratando empresa especializada em segurança do trabalho para reduzir os problemas e evitar novos acidentes.

BILHETERIAS:

Também foi discutida a convivência entre funcionários da ViaMobilidade e da CPTM nas bilheterias das estações.

Os trabalhadores da Bilheteria são vinculados à STM (Secretaria dos Transportes Metropolitanos) e os operacionais das linhas trabalham para a ViaMobilidade.

Em algumas situações, há problemas nesta convivência.

O Diário do Transporte procurou a ViaMobilidade sobre a reunião.

A concessionária, por meio de nota, informou que os treinamentos seguem o previsto em contrato de concessão e que os procedimentos passam por aperfeiçoamentos para melhorar  o atendimento.

A ViaMobilidade informa que todos os treinamentos de equipe seguiram as normas previstas no contrato de concessão, assim como passaram por um processo de auditoria externa e independente – também prevista em contrato – , para assegurar a qualidade das capacitações. A concessionária afirma que está em constante processo de aperfeiçoamento de suas práticas e processos internos para ofertar um transporte cada dia mais eficiente e seguro para seus clientes.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Luis Gazzi disse:

    Mais do mesmo! CPTM e Via Mobilidade

  2. David Nobre carmo disse:

    Na boa….. você já viu …. o sistema metrôferroviario… tocado por vigias …. pensa bem… vigias operando estações e sistemas… só pode dar nisso….

  3. Calixto máquinista cptm disse:

    Ninguém fala da jornada de 12hs.isso é desumano para um máquinista

Deixe uma resposta