Licitação de 391 ônibus pelo BRT-Rio teve ofertas para apenas 191 veículos

Foram duas etapas nesta quarta-feira (13), para 320 articulados e 71 padrons, mas não houve propostas para todos

ADAMO BAZANI

A licitação para a compra pela prefeitura do Rio de Janeiro de 391 ônibus para o sistema de BRT (corredores de ônibus de alta velocidade) nesta quarta-feira, 13 de abril de 2022, não foi inteiramente bem sucedida mesmo com atrativos.

Foram duas etapas: uma para 320 articulados de 18, 21 e 23 metros e 71 tipo Padron (12 a 15 m), todos a diesel.

Entretanto, houve propostas para o fornecimento de apenas 191 veículos, dos quais 71 padrons e 120 articulados.

Os 71 Padrons foram oferecidos pela Volkswagen Caminhões & Ônibus, modelo com dois eixos na frente de 15 metros.

Marcopolo e Guanabara Diesel, do Grupo de Jacob Barata, que já atua nos transportes no Estado, fizeram as ofertas dos articulados.

Os articulados vão operar distribuídos ao longo do sistema e os padrons operar no eixo da Avenida Cesário de Melo.

A entrega dos 71 padrons é prevista para ocorrer até dezembro de 2022 e os articulados até março de 2023, mas para deixar a licitação mais atrativa, o pagamento ocorre no momento de entrega dos veículos, ou seja, se a fabricante entregar antes, recebe antes.

Os ônibus foram oferecidos já montados, com encarroçadoras e fabricantes de chassis se unindo no mercado para as ofertas, ou seja, não houve licitações só para carrocerias e só para chassis.

Por meio de nota, a prefeitura diz que aguarda ainda, nas próximas etapas, propostas para os lotes restantes.

Agora o rito segue com a finalização das propostas, a análise da documentação de habilitação e a homologação das empresas vencedoras. A expectativa é que a assinatura dos contratos aconteça em até 30 dias. A previsão de entrega dos articulados é até março de 2023, e a dos ônibus padron até dezembro de 2022.

A gestão se propôs a pagar R$ 297 milhões a mais pelos coletivos em relação à tentativa anterior de licitação.

A previsão foi de um valor de frota de em torno de R$ 800 milhões.

Todas estas medidas para deixar as licitações mais atrativas foram tomadas pela prefeitura do Rio de Janeiro após a primeira tentativa de compra ter sido fracassada com ninguém oferecendo proposta em 16 de março de 2022.

A prefeitura, então, relançou as concorrências em 1º de abril de 2022.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/04/01/prefeitura-do-rio-lanca-novos-editais-de-licitacao-para-compra-de-onibus-podendo-pagar-quase-r-300-milhoes-a-mais/

Há ainda prevista mais uma licitação neste ano de 2022, de outros 181 veículos articulados de 21 metros, com entrega para o segundo semestre de 2023.

A compra total é de 572 ônibus de diferentes configurações.

Pelo modelo pensado para o sistema, a prefeitura vai ser dona dos ônibus e vai ceder os veículos, garagens e infraestrutura para operadores privados.

Em 18 de fevereiro de 2022, o município apresentou, em audiência pública, linhas gerais da proposta. A licitação para escolher os operadores ainda vai ocorrer.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/02/18/concessao-da-operacao-do-brt-rio-intervalos-de-ate-15-minutos-durante-o-dia-inicio-ate-outubro-contrato-de-r-365-bilhoes-onibus-euro-6/

HISTÓRICO:

A prefeitura do Rio de Janeiro é responsável pelas operações do BRT.

Em 03 de março de 2021, o prefeito Eduardo Paes decretou intervenção do poder público no BRT por seis meses devido a problemas na prestação de serviços pelos concessionários.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/03/03/paes-anuncia-intervencao-no-brt-do-rio-e-bilhetagem-nova-licitacao-sera-feita/

Já em 18 de setembro de 2021, Paes prorrogou a intervenção por mais seis meses.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/09/18/eduardo-paes-prorroga-por-mais-seis-meses-intervencao-no-brt-rio/

O segundo período de intervenção duraria até março de 2022, mas julgando que os problemas não tinham sido resolvidos e que os consórcios operadores não teriam mais condições de reassumir, a gestão Paes decretou em 17 de fevereiro de 2022 a anulação dos contratos com as empresas de ônibus, sendo a prefeitura responsável pelo sistema BRT.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/02/17/paes-decreta-caducidade-parcial-dos-contratos-do-brt-rio-requisita-frota-e-smtr-assume-bilhetagem-gestao-e-operacao-do-sistema/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta