Polícia identifica esquema de fraude com o QR Code do TOP dos transportes metropolitanos de São Paulo

Um suspeito foi detido em Mauá, na Grande São Paulo

ADAMO BAZANI

O sistema de QR Code da bilhetagem TOP,dos transportes metropolitanos de São Paulo, já está sendo usado por criminosos que vendem os códigos impressos no mercado informal.

Um suspeito foi detido no último domingo (21) nas proximidades da estação Mauá da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), mas o caso foi revelado nesta quinta-feira, 25 de novembro de 2021.

ESQUEMA IMPRIME DE GRAÇA E VENDE POR R$ 4 CADA PASSAGEM

A Polícia Civil obteve informações de que golpistas estariam nas máquinas de QR Code do TOP nas estações de CPTM e Metrô e terminais de ônibus fazendo um procedimento que permite a impressão dos códigos com o cancelamento da compra posteriormente, ou seja, conseguem imprimir, mas não pagam nada.

Os códigos já impressos são vendidos no mercado clandestino por R$ 4 e, como são impressões oficiais, são aceitos normalmente nos validadores para os sistema de ônibus metropolitanos (sistema EMTU) ou trilhos (CPTM e Metrô).

O Diário do Transporte recebeu um vídeo mostrando como ocorre o procedimento, mas justamente para “não ensinar o golpe” não vai publicar a filmagem.

Entretanto, a facilidade neste procedimento de cancelar a compra chamou a atenção.

Por meio de nota à reportagem do Diário do Transporte, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) diz que os bilhetes haviam sido carregados de maneira fraudulenta e que o caso foi registrado como estelionato.

Um homem, de 43 anos, é investigado por crime de estelionato, desde às 6h do último domingo, após ser visto comercializando passagens fraudadas próximo à Estação de Mauá.

Funcionários da CPTM estavam trabalhando pelo local quando foram avisados por populares de que o homem estava vendendo passagens na porta da estação para que os passageiros não precisassem pegar filas. O suspeito foi localizado pelos funcionários e estava com bilhetes que, pela leitura dos QR codes, haviam sido carregados de maneira fraudulenta.

Ele foi encaminhado para a delegacia, onde prestou depoimento e os bilhetes foram apreendidos. O caso foi registrado como estelionato no 1ºDP de Mauá, que investiga os fatos.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Leonardo disse:

    Ai é difícil. Eu passei 03 dias sem conseguir usar o app da Top e os caras conseguem fraudar o sistema na boa.
    Eu vi, e avisei seguranças da estação, no sábado passado um rapaz vendendo esses bilhetes na estação Tatuapé.

  2. vagligeiro disse:

    Autopass / Secretário de Tranpsortes: “Ah, mas não é um problema agora transferir o saldo da conta do BOM pro TOP”.

    Aí a gente vÊ uma notícia desta e se pergunta o porquê, né?

    Uma coisa que notei nas máquinas / totens é que elas são Windows e de alguma forma aparentemente são até fáceis de entrar na tela de configuração. Geralmente e inclusive noto que as máquinas muitas vezes estão em alguma tela de manutenção (a tela iniciar do windows).

    É engraçado isso tudo. Soa-me até preguiçoso.

    Ah! E lembrando que é todo dia estações com máquinas de débito inoperantes, enquanto se anuncia o fim das bilheterias…

  3. Bigode disse:

    Ver o governo aumentando as passagens todo o ano ver que eles roubam na nossa cara todo dia nosso dinheiro não deixa ninguém indignado, aí quando acham uma forma de enganar eles e sai por cima aí é motivo de revolta. Brasileiro gosta de ser enganado por políticos safados e por sitei de fofocas que nem esse aonde colocaram o rg da pessoa mostrando o nome e a foto. Se vocês não sabem posta foto de documentos pessoais de alguma pessoa sem autorização é crime também viu mesmo ele sendo detido vocês não podem divulgar o rg da pessoa assim.. nosso sistema e lixo e ter pessoas que correm que ele é pior ainda.

Deixe uma resposta