Presidente Prudente (SP) prorroga intervenção na Presidente Urbano; Dívida com Banco Guanabara é citada em ato

Medida teve início durante greve que durava 40 dias. Foto: Divulgação.

Empresa será notificada para se pronunciar no prazo de 10 dias sobre irregularidades encontradas pelo município

JESSICA MARQUES/ADAMO BAZANI

A Prefeitura de Presidente Prudente, no interior paulista, prorrogou a intervenção na Prudente Urbano  (Company Tur Transportes e Turismo Ltda / Pruden Express) , operadora do transporte coletivo, até 03 de novembro de 2021.

O decreto foi publicado nesta sexta-feira, 22 de outubro de 2021, determinando a medida.

Segundo a administração municipal, a empresa será notificada para se pronunciar no prazo de 10 dias sobre as diversas irregularidades encontradas, que apontam que já à época da intervenção se achava em descumprimento das obrigações assumidas pelo contrato decorrente do processo de licitação.

“A Prefeitura de Presidente Prudente vem a público esclarecer que, por meio dos Decretos 32216/2021 e 32235/2021, foi promovida a intervenção para a garantia da realização dos serviços que se achavam à época interrompidos por uma greve dos trabalhadores que durava 40 dias, decorrente da falta de pagamento de salários”, detalhou a Prefeitura.

DÍVIDAS DA EMPRESA

Além disso, sobre a apreensão de 16 ônibus ocorrida em 21 de outubro de 2021, por determinação o juízo da 3ª Vara Cível de Presidente Prudente, o Poder Público informou que a dívida foi contraída pela Company Tur, que ficou inadimplente com o Banco Guanabara em período anterior ao da intervenção.

Sobre o acordo firmado em 02 de setembro de 2021, a Prefeitura informou que o interventor assinou o documento como estando “de acordo” com uma composição que estava sendo feita pela Company Tur e seus avalistas junto ao referido Banco, que pretendia reparcelar a dívida que a estes pertencem.

“Não compete ao Poder Público, interventor na empresa, saldar a dívidas que são da Company Tur e de seus avalistas.”

APREENSÕES:

A empresa tem sido alvo de diversas apreensões de ônibus por não pagamento de financiamentos.

Em 21 de outubro de 2021, por determinação, juiz Paulo Gimenes Alonso, da 3ª Vara Cível de Presidente Prudente, 16 ônibus foram apreendidos.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/10/21/prudente-urbano-tem-16-onibus-apreendidos-na-madrugada-desta-quinta-21/

No dia 05 de outubro de 2021, o juiz da 2ª Vara Cível da Comarca de Presidente Prudente (SP), Silas Silva Santos, determinou a apreensão de cinco ônibus.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/10/05/justica-determina-apreensao-de-cinco-onibus-da-prudente-urbano-devido-a-divida-de-mais-de-r-900-mil-com-cooperativa-de-credito/

No dia 29 de julho de 2021, por determinação da 4ª Vara Cível do Fórum de Presidente Prudente, no interior paulista, nove ônibus da empresa da empresa Presidente Urbano  (Pruden Express) foram apreendidos.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/07/29/onibus-da-presidente-urbano-sao-apreendidos-por-atrasos-no-pagamento-de-financiamento/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Wellington Simões Arruda disse:

    Gostaria de saber do Poder Público, o que falta acontecer para que seja decretado o fim desse Contrato?….Já basta, falta de ônibus, frota sucateada, enfim temos o direito de saber o que ainda falta para atual administração, cancelar o contrato e contratar uma empresa séria e de responsabilidade…

Deixe uma resposta