Anfavea prevê alta de 13% para mercado de ônibus em 2021

Em 2020, foram 13.931 unidades emplacadas e expectativa da associação é de 16 mil para este ano. Foto: Divulgação / Mercedes-Benz.

Segundo o vice-presidente da associação, crescimento é sustentado na manutenção do Caminho da Escola

JESSICA MARQUES

A Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) prevê um crescimento de aproximadamente 13% para o mercado de ônibus em 2021.

A projeção foi divulgada em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 08 de janeiro de 2021. Em 2020, foram 13.931 unidades emplacadas e expectativa da associação é de que 16 mil ônibus sejam licenciados ao longo deste ano.

Segundo o vice-presidente da Anfavea, Marco Saltini, o número considera a continuidade do programa Caminho da Escola para que haja o crescimento.

“A gente deve ter uma licitação próxima, que já era para acontecer agora no início de janeiro e foi postergada, mas deve acontecer, o que corresponde a quase 7 mil unidades. Então, a expectativa é de que ainda o Caminho da Escola tenha um papel importante no segmento de ônibus, que continua ainda muito afetado”, considerou Saltini.

Conforme noticiado pelo Diário do Transporte, a licitação de 6,9 mil ônibus para o Caminho da Escola foi suspensa após fabricantes de chassis e carrocerias entrarem com diversas impugnações contra o edital, devido a valores defasados.

Relembre: Governo Federal suspende licitação de 6,9 mil ônibus para o Caminho da Escola

“O que a gente percebe é um aumento da contaminação [pelo coronavírus] que pode provocar seguramente mais restrições de deslocamento, portanto isso afeta diretamente o setor de ônibus. A expectativa é de que ele tenha o crescimento sustentado na manutenção do Caminho da Escola”, completou.

MERCADO

Ainda em entrevista coletiva, o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, afirmou que diversos fatores podem alterar as projeções feitas tanto para o setor de ônibus quanto para os demais.

“Esse é um número vivo. A gente pode, se perceber que existe um movimento muito diferente dessas premissas iniciais, ajustar a projeção. A gente não faz projeção todo dia, mas a gente pode rever caso perceba um movimento muito forte diferente do que a gente está imaginando”, considerou Moraes.

Confira as projeções, por setor:

PRODUÇÃO

A produção de ônibus no Brasil fechou 2020 com uma queda de 33,5%, o pior resultado desde 1999. A informação também foi divulgada pela Anfavea.

Em todo o ano passado, foram produzidos 18.405 ônibus, comparados a 27.671 unidades fabricadas em 2019, segundo a associação.

Relembre:

Produção de ônibus fecha 2020 com queda de 33,5%, segundo Anfavea

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta