Produção de ônibus no Brasil tem alta de 14,7% no acumulado do ano e de 35,7% em maio

Mercedes-Benz recuperou a liderança no ranking de marcas, com 2.249 unidades licenciadas. Foto: Divulgação.

Balanço foi divulgado pela Anfavea na manhã desta terça (08)

JESSICA MARQUES

A produção de ônibus no Brasil apresentou uma alta de 14,7% considerando os cinco primeiros meses de 2021 em comparação ao mesmo período do ano passado. Comparando os meses de maio, a alta foi de 35,7%.

O balanço foi divulgado pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) na manhã desta terça-feira, 08 de junho de 2021.

De janeiro a maio deste ano, foram 8.702 unidades produzidas. No mesmo período de 2020, a produção foi de 7.589 chassis de ônibus, segundo a Anfavea.

Em maio deste ano, por sua vez, foram contabilizados 1.654 chassis, comparados a 1.219 no mesmo mês de 2020, também de acordo com a associação.

Contudo, no mês de abril deste ano, as fabricantes produziram 1.872 chassis. Comparando com maio, a Anfavea aponta uma queda de 11,6%.

Confira os números, na íntegra:

Contudo, a comparação é feita com base no ano em que a pandemia de covid-19 teve início no Brasil e resultou no fechamento provisório das montadoras do país, como medida de segurança sanitária, o que afetou a produção.

O setor de ônibus também foi afetado com queda na demanda de passageiros, tanto para o segmento de urbanos quanto de rodoviários. Assim, houve uma diminuição considerável nas vendas de chassis por conta da pandemia.

Relembre:

Produção de ônibus fecha 2020 com queda de 33,5%, segundo Anfavea

Entretanto, no início do ano, a Anfavea previu uma recuperação no setor, com alta de 13% para o mercado. O aumento no número de vendas foi projetado sobre os dados já afetados pela pandemia.

Relembre:

Anfavea prevê alta de 13% para mercado de ônibus em 2021

LICENCIAMENTO

O balanço de ônibus licenciados também foi positivo no período. A Anfavea registrou o licenciamento de 6.112 veículos de janeiro a maio deste ano, um aumento de 31,5%.

Sobre o mês de abril, o crescimento foi de 36,9%, passando de 1.174 unidades para 1.607 de um mês para o outro.

O presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, explicou que para análise este é o melhor período de comparação.

“É o melhor resultado desde dezembro de 2019 e tem uma boa média diária”, considerou Moraes.

Comparando os meses de maio, o número de licenciamentos passou de 666 para 1.607, um aumento de 141,3%. A alta discrepância nos valores se dá pelo fato de ter havido maior restrição à indústria e ao comércio no mesmo período de 2020, devido à pandemia de covid-19.

“O setor de fretados realmente tem ajudado no total do volume, mas a participação do fretado no total é menor. Ele ajuda, mas não é responsável pelo crescimento total do setor de ônibus. Outro segmento que ajudou, principalmente nos primeiros meses, foi a entrega de ônibus escolares do programa Caminho da Escola, de licitações ocorridas no ano anterior, cujas entregas ocorreram no início desse ano. Isso também está ajudando. E existem sim algumas compras também de urbanos acontecendo. Essa é combinação de tudo. Em termos de volume, grande volume do mercado é ônibus urbano, depois rodoviário e, depende do ano, o Caminho da Escola puxa esse volume para cima. O setor de fretado está ajudando, mas a participação relativa dele é menor e o que está puxando mesmo é o escolar neste ano”, explicou o presidente da Anfavea.

Moraes, também detalhou os números do mercado interno, em geral, ressaltando um crescimento de 7,7% no número de autoveículos licenciados de abril para maio deste ano.

“A gente não destaca muito o crescimento de maio em relação a maio do ano passado, porque são números muito influenciados pela situação da covid-19, que ocorreu no ano passado. Então a gente destaca mais o crescimento em relação a abril”, explicou.

Confira os números, na íntegra:

RANKING DE MARCAS

A Mercedes-Benz recuperou a liderança no ranking de marcas divulgado pela Anfavea e agora é novamente líder de mercado. O levantamento considera a quantidade de ônibus emplacados no acumulado do ano.

Anteriormente, a fabricante havia sido passada pela Volkswagen Caminhões e Ônibus. Agora, Mercedes-Benz é novamente a empresa com o maior número de chassis licenciados, apesar de apresentar uma queda de 10,8% em comparação ao acumulado do ano de 2020.

Confira o ranking, na íntegra:

1º) Mercedes-Benz: 2.249 unidades, queda de 10,8%;

2º) MAN/Volkswagen:1.959 unidades, alta de 88,2%;

3º) Agrale (inclui os miniônibus da Volare): 1.043 unidades, alta de 92,4%;

4º) Iveco (inclui os miniônibus CityClass): 639 unidades, alta de 514,4%;

5º) Volvo: 182 unidades, queda de 0,5%;

6º) Scania: 26 unidades, queda de 84,2%.

EXPORTAÇÃO

O número de ônibus exportados no acumulado do ano apresentou uma alta de 15,1%. Os urbanos apresentaram alta de 26,1%, enquanto os rodoviários tiveram uma queda de 1,7%

Confira os números, na íntegra:

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta