Passo Fundo (RS) revoga licitação do transporte coletivo

Publicado em: 20 de julho de 2020

Ônibus da Coleurb, uma das concessionárias do transporte local. Foto: Leandro Machado de Castro

Após desclassificar empresas Coleurb e Stadtbus, prefeitura decide publicar novo edital

ALEXANDRE PELEGI

A Prefeitura de Passo Fundo, cidade do interior do Rio Grande do Sul, está com dificuldades para licitar o transporte coletivo.

A concorrência lançada em outubro de 2017 acabou anulada em setembro de 2018 após ter sido suspensa pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul (TCERS), conforme julgamento realizado no dia 5 de junho daquele ano. Naquela ocasião a empresa Stadtbus havia vencido o processo licitatório. Relembre: Passo Fundo (RS) anula edital de licitação dos transportes coletivos

Nesta segunda-feira, 20 de julho de 2020, em publicação no Diário Oficial da União, a prefeitura anulou o edital que havia refeito em 2019 por determinação do Tribunal de Contas. Relembre: TCE-RS determina novo edital para o transporte coletivo de Passo Fundo (RS)



Em agosto de 2019, a Prefeitura recebeu duas propostas dentro da nova licitação do transporte. Uma delas foi com a tarifa no valor de R$ 3,93, feita pelo Consórcio Stadbus, e outra no valor de R$ 3,97, apresentada pela concessionária Coleurb.

A Prefeitura, no entanto, desclassificou as duas empresas em outubro de 2019 por inconformidades no preenchimento da planilha de preços que compõem a tarifa.

A decisão foi tomada após a empresa Stadtbus apresentar recursos. Relembre: Stadtbus recorre após ser desclassificada em licitação do transporte em Passo Fundo (RS)

Com a pandemia de Covid-19, a prefeitura estuda como deverá ser feito o novo processo licitatório na cidade.

Para complicar a situação, em abril deste ano a empresa Transpasso, uma das três concessionárias do transporte local, encerrou suas atividades devido aos “nefastos reflexos econômicos provocados pela pandemia Covid-19 e pelas medidas de mobilidade social adotadas pela municipalidade”. A Transpasso operava na cidade há 25 anos.

A Codepas, Coleurb e Transpasso eram até então as três empresas que prestavam o serviço de transporte público no município.


NOTA DA TRANSPASSO


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta