Prefeitura de SP usa pontos de ônibus em campanha de segurança viária

Publicado em: 29 de novembro de 2019

Com telas colocadas em 849 abrigos, ideia é lembrar o número de mortes no trânsito em 2018 e conscientizar a população

ALEXANDRE PELEGI

Nesta semana muitos paulistanos foram surpreendidos com a veiculação de uma propaganda diferente das tradicionais publicidades que ocupam os abrigos de ônibus.

Os totens, que tradicionalmente veiculam mensagens coloridas e diretas de vendas de produtos e serviços, foram substituídos por grandes cartazes pretos com um número gravado em amarelo.

Em coletiva na manhã desta sexta-feira, 29 de novembro de 2019, o prefeito Bruno Covas lançou um movimento de conscientização sobre segurança viária, e revelou o mistério dos cartazes.

Dividida em três momentos, a campanha já começou nesta semana – fase da mobilização –, com telas instaladas em 849 pontos de ônibus identificando, pela numeração, uma vítima do trânsito paulistano.

No mês de dezembro a segunda fase estará voltada à proteção aos motociclistas. Dados oficiais mostram que em 2018, o número de óbitos de motociclistas em acidentes de trânsito, pela primeira vez, ultrapassou a quantidade de pedestres que morreram atropelados em São Paulo. Foram 366 mortes de motociclistas, diante de 349 de pedestres.

O respeito aos pedestres, por sinal, será o foco da terceira fase da campanha, prevista para o primeiro semestre de 2020.

O objetivo, segundo a prefeitura de São Paulo, é mobilizar e engajar a população nos esforços para a redução do número de mortes e acidentes no trânsito.

Dados da própria prefeitura apontam que em 2018 a capital paulista registrou a morte de 849 pessoas apenas em ocorrências no trânsito.

O movimento lançado hoje envolve a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT), a Secretaria do Governo Municipal (SGM) e a Secretaria Especial de Comunicação (Secom).

Uma campanha com investimento de R$ 20 milhões e duração de sete meses foi apresentada nesta manhã, com o slogan principal “Hoje Não: um Movimento pela Vida Segura no Trânsito”.

O movimento tem bases no Plano de Segurança Viária – Vida Segura, apresentado pela Prefeitura em abril, como mostrou o Diário do Transporte. Relembre: Bruno Covas apresenta Plano de Segurança Viária e como primeira medida proíbe motocicletas na pista expressa da marginal Pinheiros

O Vida Segura é baseado nos conceitos de Visão Zero e Sistemas Seguros, contemplado no Plano de Metas da Prefeitura (2019-2020).

A campanha terá filmes de 30 e de 60 segundos para televisão aberta e fechada, spots de 30 segundos para rádios e boletins de dez segundos estimulando o respeito aos limites de velocidade, à sinalização de trânsito e alertando sobre práticas perigosas como dirigir após ingestão de bebida alcoólica e o uso do celular ao volante.

AÇÕES

A prefeitura promete iniciar as obras previstas no Plano Vida Segura:

– implantação do programa Via Segura na Estrada de Itapecerica, com início ainda neste final de ano. Em 2018 a via registrou nove acidentes fatais, com dez mortos, num local onde é intenso o número de motocicletas circula pela via. Será feito o rearranjo de geometria em cruzamentos, com as obras concluídas em 2020.

– implantação das Áreas Calmas em Santana e São Miguel. Previsão de início ainda no mês de dezembro. Objetivo é melhorar a segurança viária em regiões onde se concentram atividades comerciais e de serviços com fluxo intenso de veículos e movimentação de pedestres. A velocidade máxima regulamentada nesses locais será reduzida para 30 km/h.

– implementação da Rota Escolar Segura da Cohab José Bonifácio, em Itaquera, na zona leste, prevista para dezembro. As obras visam aprimorar a segurança viária nos caminhos mais usados por crianças e adolescentes entre suas casas e as unidades de ensino.

– programa Travessia Segura começa em 2020. Será com base em projetos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) com vistas a expandir as calçadas em 100 pontos da cidade, ampliando e privilegiando os espaços destinados aos pedestres. As obras deverão ser realizadas ao longo de 2020 pela Secretaria Municipal das Subprefeituras, dentro do Plano Emergencial de Calçadas. Ainda este, como piloto, sete pontos receberão sinalização em pintura verde, para sinalizar o espaço dedicado exclusivamente às pessoas que andam a pé.

– implantação do Programa Pedestre Seguro, que será levado a sete novos corredores da cidade. O programa visa ampliar em 20%, em média, o tempo da travessia nos cruzamentos semafóricos.

– fiscalização de motocicletas: a CET, em parceria com o Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran), seguirá realizando em 2020 a Ação Motociclista Seguro. São blitze educativas nas quais os condutores são parados e convidados a assistir a uma palestra de 15 minutos ministrada por um policial e um agente de trânsito.

 

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta