Linhas de ônibus municipais e metropolitanas serão alteradas com nova estação São Paulo-Morumbi, inaugurada neste sábado

Publicado em: 27 de outubro de 2018

Foto: Adamo Bazani

Segundo o prefeito Bruno Covas e o secretário de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, trajetos devem parar no terminal ao lado, que será inaugurado em dezembro

ADAMO BAZANI / ALEXANDRE PELEGI*

A estação São Paulo-Morumbi, da linha 4-Amarela do Metrô, foi entregue neste sábado, dia 27 de outubro de 2018, como antecipou o Diário do Transporte, ainda com operações parciais previstas das 10h:00 às 15h:00, por aproximadamente duas semanas. Gradativamente o horário de funcionamento será ampliado.

O terminal de ônibus ao lado, que deveria ter sido entregue junto com a estação, tem a previsão de ser concluído na primeira quinzena de dezembro. A reportagem do Diário do Transporte verificou a grande quantidade de operários nessa obra, que ainda está sem a cobertura e plataformas (foto abaixo).

SP_Morumbi_01

Terminal ainda em obras

O secretário de Transportes Metropolitanos do estado, Clodoaldo Pelissioni (foto abaixo), disse que a estação vai provocar uma reorganização das linhas de ônibus da EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos. De acordo com Pelissioni, 12 linhas metropolitanas, que faziam o ponto final nas imediações da estação Butantã, seguirão apenas até a estação São Paulo-Morumbi, de onde os passageiros terão que transferir para a Linha 4 do Metrô.

SP_Morumbi_11

Clodoaldo Pelissioni, Secretário dos Transportes Metropolitanos, discursa na inauguração. Atrás, prefeito de São Paulo, Bruno Covas

Pelissioni estima que esta transferência deve reduzir em aproximadamente 15 minutos o tempo de viagem para quem vem de ônibus intermunicipais que partem da região de Taboão da Serra.

SP_Morumbi_12

Bruno Covas, prefeito de São Paulo

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, também esteve na inauguração (foto acima). Ele falou à reportagem que haverá reorganização de linhas municipais, que também devem ser seccionadas na estação hoje inaugurada.

O secretário municipal de Mobilidade e Transportes, João Octaviano Machado Neto, disse que ainda está em estudo a relação das linhas gerenciadas pela SPTrans que serão cortadas e reorganizadas. A estimativa é que as alterações ocorram de maneira gradual, para a adaptação dos passageiros.

JOGO DO SÃO PAULO:

Clodoaldo Pelissioni também confirmou que para a partida entre São Paulo e Flamengo, no domingo, dia 4 de novembro, pelo Campeonato Brasileiro, haverá uma operação especial das 10h:00 às 19h:00, mesmo na semana de operação em horário reduzido, das 10h:00 às 15h:00. Isso para atender à demanda de torcedores que devem comparecer ao estádio do Morumbi.

SP_Morumbi_02

Torcida Independente do São Paulo FC fazendo festa na inauguração

A inauguração foi marcada por torcedores do São Paulo FC, membros da torcida organizada Independente, e pela presidência do clube.

SP_Morumbi_10

Presidente do São Paulo FC, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco

O presidente do tricolor paulista, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, disse na inauguração que a estação é uma conquista não só para os moradores da região, como também para os torcedores, que devem preservar o espaço.

Veja outras fotos do evento de hoje:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Assista ao vídeo gravado no local:


HISTÓRICO:

O Metrô de São Paulo prometeu inaugurar a estação São Paulo-Morumbi da Linha 4-Amarela em outubro deste ano. A última previsão divulgada havia sido para o mês passado, mas as obras ainda não estavam concluídas.

Finalmente entregue, a estação chega ao público com dez anos de atraso. A promessa havia sido sinalizada em setembro pelo secretário de Transportes Metropolitanos do estado, Clodoaldo Pelissioni, em entrevista coletiva.

Desde o início do mês passado foram realizadas diversas interdições pela gestão Márcio França em toda a linha para a realização de obras da futura estação SP-Morumbi, que está sob a responsabilidade do Governo do Estado.

Conforme noticiado pelo Diário do Transporte, a inauguração mais recente na Linha 4-Amarela foi em 04 de abril de 2018, com a entrega da Estação Oscar Freire de forma incompleta: apenas uma das duas entradas previstas no projeto está funcionando.

CRONOLOGIA DO SEGUNDO TRECHO DA LINHA 4 AMARELA DO METRÔ:

– Novembro de 2012: Assinatura de contrato por R$ 1,8 bilhão com o Consórcio Isulox Corsán-Corviam e o Metrô para construção das estações Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire, São Paulo-Morumbi e Vila Sônia, o terminal de ônibus na Vila Sônia, o pátio para trens também na Vila Sônia um túnel de dois quilômetros para fazer uma ligação para este pátio

– Julho de 2015: Rompimento de contrato entre Metrô e Consórcio Isulox Corsán-Corviam por atraso nas obras. Metrô e Consórcio trocam acusações.

– Novembro de 2015: Metrô abre nova licitação para este trecho.

– 17 de março de 2016: TCE – Tribunal de Contas do Estado de São Paulo suspende licitação para analisar questionamentos de construtora interessada sobre edital.

– 30 de março de 2016: TCE julga improcedentes os questionamentos e autoriza o andamento da licitação.

– 06 de abril de 2016: Metrô recebe propostas.

– 07 de junho de 2016: Metrô declarada como vencedor o Consórcio TC-Linha 4 Amarela, formado pelas empresas TIISA – Infraestrutura e Investimentos S/A e COMSA S/A. A proposta foi de R$ 858.743.546,73

– 12 de agosto de 2016: As obras da segunda etapa da Linha 4 Amarela são retomas pelo consórcio vencedor. Na ocasião, o governo do Estado prometia as estações Higienópolis-Mackenzie e Oscar Freire para o final de 2017.

– 23 de janeiro de 2018: Abertura da estação Higienópolis-Mackenzie.

– 04 de abril de 2018: Inauguração da estação Oscar-Freire de forma incompleta. Só foi aberto o acesso no lado ímpar da Avenida Rebouças. O secretário de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, na ocasião, disse que havia diferença de solo entre um lado e outro da avenida. “Ao escavar, verificamos um solo mais mole do que o esperado quando fizemos o projeto. Estamos tendo que escavar com mais cuidado. O fundamental é garantir a segurança, não só do usuário, mas do entorno da estação, então vamos trabalhar devagar, mas permanente para que no segundo semestre possamos entregar o segundo acesso. Agora, as pessoas vão ter que fazer a ultrapassagem da Avenida Rebouças para poder pegar o metrô no acesso principal” — disse Pelissioni.

– 28 de abril de 2018: Governo do Estado de São Paulo, em anexo sobre riscos fiscais do Orçamento para 2019, admite a possibilidade de a ViaQuatro cobrar, a partir de julho de 2018, ao menos R$ 2,335 milhões por mês por causa de atrasos na entrega das estações da segunda fase da linha, que comprometeram a demanda prevista. De acordo com o último aditivo com a empresa, todas as estações deveriam ter sido concluídas em março de 2018. Também há pendências em relação aos atrasos da fase I, em especial, após a tragédia do desabamento das obras da estação Pinheiros, em 12 de janeiro de 2007, quando uma cratera se abriu na Rua Capri tragando caminhões, máquinas e até um micro-ônibus que passava pelo local. Sete pessoas morreram e depois de mais de dez anos do acidente, ninguém havia ainda sido condenado.

– 27 de outubro de 2018: Governo do Estado inaugura formalmente a estação São Paulo-Morumbi. Prefeito e Secretário dos Transportes Metropolitanos falam em reorganização de linhas da SPTrans e EMTU no entorno. Terminal de ônibus, ainda em obras, ficou prometido para dezembro.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes  

*Colaboração: Alexandre Pelegi

Comentários

  1. Ligeiro disse:

    Como desconfiava (e na verdade sempre fora noticiado inclusive aqui), a inauguração da estação provoca a reorganização da malha de ônibus.

    Butantã está lotada e tem problemas dado que é o ponto final de vários ônibus que são oriundos de Itapecerica, Taboão da Serra, Embu, Cotia e Osasco (incluíndo a linha integradora Butantã-Vila Yara).

    A única coisa que temo com a readequação seria a confusão causada com isso. Espero que tal reorganização se ajuste com os problemas dos leigos ainda.

  2. Luiz Vilela disse:

    Estação histórica! Que venha o monotrilho para completá-la.
    Lamentável que o acesso da Raposo Tavares a Ministro Laudo Ferreira seja ridiculamente limitado, nos dois sentidos.

  3. 17/12 disse:

    quai as linhas que saira da sp morumbi para o bairro ???????????????????????????????????????????????/?????

Deixe uma resposta para Luiz Vilela Cancelar resposta