Protesto contra retirada de cobradores impede circulação de ônibus em Belo Horizonte

Em abril deste ano motoristas de BH já haviam protestado contra retirada de cobradores de algumas linhas

Ato ocorreu por volta de 14h na Estação São Gabriel, mas o local foi liberado após a chegada da PM

JESSICA SILVA PARA O DIÁRIO DO TRANSPORTE

Um protesto feito pelos rodoviários de Belo Horizonte, na tarde desta quinta-feira, 26 de abril de 2018, impediu a circulação de ônibus na Estação São Gabriel, que fica na Região Nordeste da cidade mineira. O ato foi contra a retirada de cobradores dos transportes coletivos em horários que não são permitidos por lei.

A legislação vigente permite que os ônibus operem sem os cobradores de 20h30 até 5h49. O sindicato informou que os coletivos estão operando sem os funcionários fora desses horários estipulados, a partir de 13h, segundo informações do portal de notícias Estado de Minas.

A Estação São Gabriel foi fechada pelos manifestantes por volta das 14h. As saídas foram liberadas após a chegada da Polícia Militar e da Guarda Municipal, que foram acionadas para conter o protesto.

Em nota, a BHTrans informou que a lei nº 10.526, de 2012, estabelece regras sobre cobradores e motoristas no transporte público colevito da cidade. “No parágrafo 1º, do artigo 3º, está especificado que cada veículo destinado aos serviços de transporte público coletivo e convencional de passageiros por ônibus do Município de Belo Horizonte será operado por um motorista e um agente de bordo, à exceção dos veículos das linhas do sistema de Bus Rapid Transit – BRT; dos veículos em operação em horário noturno e nos domingos e feriados; e dos veículos dos serviços especiais caracterizados como executivos, turísticos ou miniônibus.”

Portanto, com essa justificativa, os veículos do Move podem circular 24 horas sem cobradores. Os ônibus de outras empresas só podem dispensar os profissionais no horário noturno, de 20h30 até 5h59, em domingos e feriados.

O SetraBH (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte) informou ao Estado de Minas, por meio de nota,  que a operação sem o cobrador só ocorre “em horários nos quais é legalmente permitida e apenas em linhas legalmente autorizadas, segundo estabelecido em normas, e que os veículos que circulam sem a presença do agente de bordo operam em linhas que integram o sistema BRT Move e registram elevado percentual (mais de 90%) de usuários que utilizam o cartão BHBus”.

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Princy magoo disse:

    Eu queria que a Setra fizesse uma vistoria nos pontos finais de onibus , pois todos os onibus coletivos estao circulando sem os agentes de bordo e nao vemos nenhum poder publico responsável atuando nesta questao.
    A Populaçao aguarda ate hoje um respaldo e enquanto isto, para que nao corremos riscos de acidentes dentro dos coletivos, por falta de agentes de bordos, vamos preferindo os aplicativos como Uber, 99pop , taxi e etc.

Deixe uma resposta