Sindicato de BH promete para esta semana mais manifestações contra retirada de cobradores dos ônibus

Em abril deste ano motoristas de BH já haviam protestado contra retirada de cobradores de algumas linhas

Nesta segunda, dia 22, foi realizado primeiro protesto de motoristas de ônibus na região do Barreiro

ALEXANDRE PELEGI

Motoristas de Belo Horizonte protestaram na manhã desta segunda-feira, dia 22 de outubro de 2018, contra a retirada dos cobradores de algumas linhas da cidade.

O diretor jurídico do Sindicato dos Rodoviários de Belo Horizonte e Região (STTR-BH), Carlos Henrique Marques, explicou que dirigentes da entidade se dirigiram até as estações Diamante e Barreiro, onde os manifestantes impediam a circulação de todas as linhas que não tinham cobradores. As informações são do Estado de Minas.

A liberação dos coletivos ocorreu somente após a convocação de outros profissionais pelas empresas responsáveis.

Foram afetadas várias linhas, dentre as quais a 8350 – Estação São Gabriel/Estação Barreiro; 328 – Estação Barreiro/Cardoso B; 3050 – Estação Diamante/Hospitais via BH Shopping; 342 – Estação Barreiro/ Solar via Estação Diamante; e 341 – Estação Barreiro/ Estação Diamante Via Saúde.

Ainda segundo informações do sindicato dos motoristas, novos protestos devem se repetir ao longo da semana.

A Lei municipal 10.526 determina que a circulação de ônibus convencionais sem um agente de bordo só é possível das 20h30 às 5h59, além de domingos e feriados. Veículos do BRT ou serviços especiais, como executivos, turísticos ou micro-ônibus, estão livres dessa norma.

  • 1º – Cada veículo destinado aos serviços de transporte público coletivo e convencional de passageiros por ônibus do Município de Belo Horizonte será operado por um motorista e um agente de bordo, à exceção dos veículos das linhas troncais do sistema de Bus Rapid Transit – BRT, dos veículos em operação em horário noturno e nos domingos e feriados, e dos veículos dos serviços especiais caracterizados como executivos, turísticos ou miniônibus.”.

Já a BHTrans vem repetindo em várias ocasiões que, desde 2012, está fiscalizando as linhas que circulam sem o cobrador fora das condições permitidas. O órgão, responsável pela gestão e fiscalização do transporte coletivo na cidade, afirma que as empresas que descumprirem a regra estão sujeitas a multas de R$ 490,40.

A situação de linhas circulando sem cobradores vem sendo denunciada desde o início do ano pelo Sindicato dos motoristas.

No dia 26 de abril deste ano a categoria fez um protesto motivada pelo mesmo assunto, desta feita impedindo a circulação de ônibus na Estação São Gabriel, na Região Nordeste da capital mineira.

Relembre:  Protesto contra retirada de cobradores impede circulação de ônibus em Belo Horizonte

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta