Volvo entrega 25 ônibus novos biarticulados e Greca fala em expansão de oferta de transportes

Rafael Greca, prefeito de Curitiba, embarcando em novo biartuliculado. Foto Adamo Bazani

Prefeito afirmou que investimentos devem melhorar a mobilidade, e não descarta futuramente também haver modal de superfície ferroviário na cidade

ADAMO BAZANI

O Diário do Transporte acompanha na manhã desta quarta-feira, 28 de março de 2018, o início de uma nova linha de ônibus biarticulado na cidade de Curitiba. Trata-se da linha 200 – Praça do Japão/Terminal Santa Cândida, que é inaugurada com a entrega de 25 novos ônibus biarticulados produzidos pela Volvo.

volvo_curitiba_01

Apresentação da nova linha de Ligeirão, em Curitiba

A linha será percorrida em 20 minutos com menos paradas. Antes, a ligação era feita em torno de 40 minutos.

Os ônibus possuem 28 metros e capacidade para mais de 250 pessoas. Os veículos foram comprados por três empresas, sendo 15 pela Transporte Coletivo Gloria, 8 pela Redentor e 2 pela Cidade Sorriso.

A compra desses ônibus faz parte da reformulação da rede de transportes de Curitiba, que começou com o acordo entre as empresas de ônibus e a prefeitura para a renovação da frota. Desde 2013 não havia a implantação de ônibus novos na cidade.

Hoje a frota de Curitiba ainda tem a idade média avançada de 7,9 anos.

Após reajuste da tarifa técnica e dos cálculos de redimensionamento da demanda, as empresas tiraram as ações judiciais contra a prefeitura e começaram a renovar a frota.

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca disse em entrevista que contou com a participação do Diário do Transporte nesta manhã, que chegou a cogitar a implantação de modal metroferroviário e pedir recursos federais, mas não havia dinheiro disponível.

Greca falou ainda que deve ampliar a oferta de ônibus, inclusive com novos itinerários e trajetos. O prefeito também afirmou que deve estudar a possibilidade da implantação de modais Metroferroviários no futuro em algumas ligações, mas em superfície.

Eu fui buscar o dinheiro do metrô em outubro de 2016 em Brasília, mas não tinha. O Ministério das Cidades me disse que, apesar da ex-presidenta ter lançado três vezes o projeto, não havia o dinheiro em caixa. Então eu optei por manter o modelo de Curitiba, porque no atual momento econômico em que vivemos, é o que podemos fazer” — disse Greca.

Sobre a nova linha hoje inaugurada, o prefeito afirmou: “Nós vamos ter a operação de qualidade, a rapidez no ir e vir entre Santa Cândida, Colombo, o norte da cidade e o centro, e mais tarde vamos estender a linha até o Capão Raso e daí até o Pinheirinho“.

 

volvo_curitiba_02

Segundo a Volvo, os ônibus incorporaram soluções de conectividade, como o controle à distância da velocidade máxima em determinados trechos. Como exemplo, no entorno da Praça do Japão os veículos não poderão ultrapassar 30 km/h e nos pontos, 20 km/h. De acordo com a Volvo, isso é possível devido às soluções tecnológicas desenvolvidas pela montadora em parceria com empresas do setor de tecnologia.

Os veículos também possuem 9 câmeras de monitoramento interno. Uma delas mostra toda a visão do motorista, auxiliando na operação, outra câmera, na terceira porta, ajuda a manobrabilidade, evitando problemas com eventuais pontos cegos.

97d1b00c-a279-454f-bd69-2d53fe031ebb.jpg

“É uma emoção muito grande ver uma tecnologia dessa. Evoluiu muito em comparação aos primeiros” — disse Miguel Taborda, motorista do primeiro biarticulado do sistema.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

3 comentários em Volvo entrega 25 ônibus novos biarticulados e Greca fala em expansão de oferta de transportes

  1. E os Scania?

  2. Acho estranho até hoje não terem criado linhas de Metro em Curitiba, as vezes falta visão de futuro, quando precisar vão estar muito atraso.

  3. MARCOS NASCIMENTO // 30 de março de 2018 às 00:42 // Responder

    Uma pena que por decisão do prefeito Rafael Greca atendendo ao pedido do ex-prefeito e ex-governador Jaime Lerner, os onibus expresso do tipo ligeirão voltaram a ser vermelhos. EXPLICO; com a criação do serviço anos atrás houve uma diferenciação entre o expresso parador (vermelho) e o expresso direto (ligeirão) que passou a ser azul. Na época vários onibus foram repintados de vermelho para azul e com o tempo novos ônibus entraram para o serviço já na cor azul. Na época a frota de ônibus vermelhos diminuiu um pouco e pelo corredor (eixos, canaletas etc…) eram vistos os vermelhos e os azuis (expresso parador e expresso ligeirão) E AGORA com a entrada de 25 biarticulados infelizmente TUDO FICOU VERMELHO novamente não existindo diferenciação alguma, apenas uma discreta adesivação e a quantidade de vermelhos nas ruas aumentou novamente! Será o prefeito simpatizante do comunismo ???

3 Trackbacks / Pingbacks

  1. Greca diz que sistema de transportes em Curitiba e Região Metropolitana caminha para ter bilhetagem única de novo – Diário do Transporte
  2. Prefeito de Curitiba afirma que não houve redução de ônibus após implantação de Ligeirão – Diário do Transporte
  3. Obras do Terminal Santa Cândida serão retomadas em 7 de maio, em Curitiba – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: