Prefeito de Curitiba afirma que não houve redução de ônibus após implantação de Ligeirão

Rafael Greca afirmou em postagem no Facebook que antes eram 44 coletivos operando e agora são 53

JESSICA SILVA PARA O DIÁRIO DO TRANSPORTE

O prefeito Rafael Greca afirmou, por meio de uma postagem no Facebook, que não houve redução no número de ônibus na canaleta Norte Sul, em Curitiba após a implantação do Ligeirão. A publicação feita nesta quarta-feira, 4 de abril de 2018, rebate rumores levantados sobre o assunto.

Conforme publicado pelo Diário do Transporte, o Ligeirão foi apresentado em 28 de março de 2018, com a nova linha 200 – Praça do Japão/Terminal Santa Cândida, que foi inaugurada com a entrega de 25 novos ônibus biarticulados produzidos pela Volvo.

RELEMBRE: Volvo entrega 25 ônibus novos biarticulados e Greca fala em expansão de oferta de transportes

“Hoje são 53 ônibus operando no eixo Norte-Sul, entre 6h e 9h; das 17:30h às 19:30h. Antes da chegada dos Ligeirões eram no total 44 ônibus biarticulados normais paradores. Num primeiro momento foram 47 ônibus, isto é, 18 ligeirões mais 29 paradores na linha” – informou o prefeito, em nota publicada na rede social.

Ainda segundo publicação de Greca, nesta terça e quarta-feira, foram adicionados mais seis ônibus paradores de reforço na linha Rui Barbosa – Capão Raso. “Agora são 35 paradores e 18 ligeirões. A velocidade média ideal dos paradores é de 18 km/hora e dos ligeirões 25 km/hora”.

O prefeito esclareceu também que o desalinhamento das estações tubo é necessário para o ganho de tempo dos ligeirões ultrapassando os paradores. “Há uma ansiedade do público que vai e volta da região sul (Portão-Pinheirinho), que só será completamente atendida quando terminarmos de desalinhar as estações” – esclareceu Greca.

A Prefeitura já tem como garantido o recurso de R$ 15 milhões para a conclusão do Ligeirão. O montante está previsto no Orçamento da União, por meio do Ministério das Cidades e da Caixa Econômica Federal.

RELEMBRE: Projetos para ligeirão de Curitiba são aprovados pela Caixa

“Aguardamos autorização para licitar e começar as obras. Coisa que dura 6 meses. Curitiba ficou desde 2012 sem novidades no transporte, sofremos agora os ruídos de um período de readaptação. Determinei que nesta quarta, 4, os técnicos de transporte embarquem nas linhas, para acrescentar a prática à teoria, permitindo o melhor serviço possível. Vamos também policiar as canaletas para evitar intrusos e trabalhar a sincronização dos semáforos. Recuperar um sistema abandonado dá muito trabalho, mas vontade de bem servir não nos falta” – finalizou nota do prefeito.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: