São Bernardo assina contratos e corredores de ônibus devem ficar prontos somente em 2021

Ônibus convencionais também recebem portas à esquerda – Clique na Foto para Ampliar

Vias somam 19 km e deveriam ter sido entregues em 2014
ADAMO BAZANI
“Problemas da gestão anterior”, “falta de verbas e orçamento reduzido”, “ajustes nos editais de licitação” …. independentemente da desculpa, um lote de cinco corredores exclusivos de ônibus de um total de 12 prometidos pela prefeitura de São Bernardo do Campo em 2012 para 2014 só deve ser entregue entre 2020 e 2021, se desta vez, a nova promessa de fato se concretizar. Sete anos de atraso.
Nesta quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018, o prefeito Orlando Morando assinou as ordens de serviço para o início da construção das vias, que prometem dar mais agilidade aos transportes na cidade. Ao todo, as obras devem custar R$ 135,2 milhões, que virão de um financiamento liberado pelo BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento que totaliza US$ 125 milhões (em torno de R$ 405 milhões).
A estimativa é que estes corredores possam reduzir em 40% o tempo de deslocamento nos eixos que atendem.
O processo de licitação das obras foi noticiado pelo Diário do Transporte. Relembre:

São Bernardo do Campo abre licitação para 19 km de corredores de ônibus


Também está no plano, a construção do Terminal Batistini.
Os corredores que fazem parte deste lote são:
– Corredor São Pedro, com extensão aproximada de 6,0 km, sob responsabilidade do Consórcio Versátil-DP Barros SBC, formado pela Versátil Engenharia e pela DP Barros Pavimentação e Construção. Custo: R$ 48,9 milhões. Trajeto básico: Rua dos Vianas, Rua Saracantan, Avenida Pery Ronchetti, Avenida Dom Pedro de Alcântara, Avenida Luiz Pequini.
– Corredor Rotary, com extensão aproximada de 2,4 km. Empresa responsável: Compec Galasso Engenharia e Construções. Custo: R$ 16,2 milhões. Trajeto básico: Praça Miguel Etchenique, Avenida Rotary, Avenida Luiz Pequini , Rua dos Viannas.
– Corredor Castelo Branco, com extensão aproximada de 4,25 km; Obras serão feitas pela construtora Kamilos. Custo: R$ 30,7 milhões, Trajeto Básico: Praça Giovanni Breda a região do Terminal Metropolitano Piraporinha.
– Corredor Galvão Bueno, com extensão aproximada de 6,3 km; responsável pelas obras: Souza Compec Engenharia e Construções. Custos: R$ 16,3 milhões. Trajeto básico: Estrada Cama Patente (região da rodovia dos Imigrantes) estrada Galvão Bueno e pela avenida Maria Servidei Demarchi.
– Terminal Batistini, com área total construída de cerca de 3.200 m²; Empresa que vai construir: ETC Empreendimentos e Tecnologia. Custo: R$ 22,9 milhões. O local deve receber quatro linhas alimentadoras, de bairros da região até o terminal, e três linhas troncais para o centro.
ÔNIBUS:
Para estes novos corredores, a SBC Trans, empresa concessionária do sistema de São Bernardo do Campo deve adaptar o lado esquerdo de mais ônibus.
Além dos 25 articulados comprados entre 2013 e 2014, ônibus convencionais têm recebido portas à esquerda para se adequar ao padrão de embarque e desembarque destes corredores.
A empresa deve comprar mais 10 ônibus articulados novos para o sistema de corredores ainda no primeiro semestre.
Entre o ano passado e março, a SBC Trans tem colocado em circulação 75 ônibus zero quilômetro, dos quais 55 midis (micrões, em substituição aos micros) e 20 convencionais.
A SBC Trans informou também que colocou em circulação 20 ônibus seminovos.
Com os 55 midis, 20 convencionais, 10 articulados e 20 semi-novos, o sistema recebe 105 ônibus desde o ano passado.
CORREDORES EM OBRAS:
Estão em obras o Corredor Alvarenga, com 1,7 quilômetro de vias já entregue, e o Corredor Leste-Oeste, cuja segunda fase começou em 06 de setembro de 2017.
O corredor Alvarenga deve ter 3,8 quilômetros e vai ligar a Praça Giovanni Breda, no bairro Assunção, até as proximidades da rodovia dos Imigrantes. A obra completa só deve ser entregue em dezembro de 2018.
Já o Corredor Leste-Oeste terá 13,6 quilômetros de extensão desde o km 22 da rodovia dos Imigrantes, perto do limite com Diadema, até a Praça dos Bombeiros, passando pela estrada Samuel Aizemberg, avenida José Odorizzi, viaduto Tereza Delta, avenidas Francisco Prestes Maia e Tiradentes. A previsão de conclusão da obra é para março de 2019.
Também devem ser entregues neste ano, os corredores das avenidas João Firmino, Vergueiro e Pery Ronchetti.
PESQUISA DA REDE:
A ETCSBC – Empresa de Transportes Coletivos de São Bernardo do Campo, gerenciadora do sistema, deve contratar uma empresa de consultoria para fazer um retrato da rede de linhas de ônibus da cidade.
Dependendo dos resultados, devem ser estipulados novos padrões de qualidade de serviços e realizadas mudanças de itinerários.
Os resultados também devem integrar o edital de licitação do sistema de ônibus da cidade que deve ser lançado entre o final deste ano e início de 2019.
O contrato de 20 anos com a SBC Trans, assinado em 1998, termina neste ano.
A empresa pode participar do certame.
O PACOTE COMPLETO:
O pacote de corredores e terminais prometidos no Plano de Transportes Urbanos de São Bernardo do Campo engloba os seguintes espaços, anunciado em 2012, com entrega prometida em 2014, é o seguinte:
– Corredor de Ônibus Faria Lima
– Corredor de Ônibus Jurubatuba
– Corredor de Ônibus Montanhão
– Corredor de Ônibus Ferrazópolis
– Corredor de Ônibus Rotary
– Corredor de Ônibus Capitão Casa
– Corredor de Ônibus Castelo Branco
– Corredor de Ônibus Galvão Bueno
– Corredor de Ônibus João Firmino
– Corredor de Ônibus Senador Vergueiro
– Corredor de Ônibus Leste-Oeste
– Corredor de Ônibus Alvarenga
– Terminal de Ônibus Grande Alvarenga (antigo Alves Dias).
– Terminal de Ônibus Batistini
– Terminal de Ônibus Vila São Pedro
– Terminal de Ônibus Rudge Ramos
Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

12 comentários em São Bernardo assina contratos e corredores de ônibus devem ficar prontos somente em 2021

  1. Claudiomar b de Souza // 15 de fevereiro de 2018 às 18:48 // Responder

    Tudo para pegar dinheiro e depois fica no esquecimento ,sobra a conta para o povo pagar,na faria lima não tem como fazer corredor ,os próprios motorista de ônibus já nao permanece na faixa da direita

  2. Nas outras cudades do ABC a maioria tem mas de 01 empresa de transporte coletivo municipal, só em só em SÃO BERNARDO que só tem a a SBC TRANS isso é monopólio.

    • Cidades com uma empresa:
      São Caetano – Vipe
      Mauá – Suzantur
      Ribeirão Pires – Rigras
      Rio Grande da Serra – Talismã
      Cidades com mais de uma empresa
      Santo André: Guaianazes/Curuçá; Vaz; Parque das Nações; ETURSA e EUSA (União Santo André) e Suzantur (Vila Luzita)
      Diadema: Benfica e Mobibrasi

  3. Finalmente estamos vendo as promessas serem cumpridas. Penso que os corredores de ônibus é mais urgente e necessário, muito mais que o museu do trabalhador, super faturado.
    Obrigado senhor prefeito. Não se esqueça do bairro do Taboao

  4. Na verdade só fala sobre os corredores do centro e a redondeza mas esquecem dos bairros mais afastados e São Bernardo do Campo como bairro Areião Capelinha Riacho Grande balsa e entre outros cadê o projeto dessas regiões????

  5. Francisca de Almeida Soares // 16 de fevereiro de 2018 às 05:45 // Responder

    Tenho odeio desse TUCANOS não faz nada e só falar na gestão anterior tem mais de um ano de governo e não fez nada

  6. Sempre a mesma coisa,na gestão anterior,e assim vai ocorrendo sempre! Até quando?

  7. O mais triste é saber que o transporte publico vai continuar nas mãos dessa dona Beatriz, este ano vai ter conceção, mas será que outras empresas vão ganhar a concorrência pública? Aqui em São Bernardo não poderia ser como Santo André, Diadema, uma empresa pra cada linha. Porque aqui entra prefeito, sai prefeito, mesmo de partidos diferentes e mesmo assim aceita suborno dessa mulher. E esse suborno é para todos, prefeito e vereadores. Agora me diz, alguém ali que nós mesmos elegemos presta?

  8. Infelizmente isto vai acontecer quando estiver acabando a gestão do atual prefeito, se acontecer, por que sempre um prefeito deixa obras inacabadas para passar para o gestão do outro prefeito, e o dinheiro publico vai embora sem terminar a obra. Enquanto isto o povo vai sofrendo com o transito em vários lugares em SBC.

  9. Só promessas vazias,queremos transportes rápidos e de qualidade! Parem de nos roubar e apliquem o NOSSO dinheiro em melhorias pro povo,no Brasil a política virou uma facção criminosa!

  10. A SBC TRANS tem uma pessima qualidade de serviços prestados. Estando a tantos anos servindo a cidade, continua com melhorias medíocres. Ônibus em sua maioria antigos, sem ar condicionado, bancos e espaço desconfortáveis, motoristas dirigindo aos trancos e fora dos limites velocidade, horários constantemente descumpidos e quando se usa o canal de ouvidoria, o que se tem de retorno é culpar o transito, o planejamento da ETC, o comprimento das linhas. Nunca o gerenciamento próprio. Espero que não seja renovado o contrato. A cidade e cidadãos não merecem este DESSERVIÇO

  11. Como faço para poder saber detalhe das licitações, projetos e acompanhamento de obras.

1 Trackback / Pingback

  1. Prefeito de São Bernardo do Campo assina ordem de serviço para obras do Corredor Rotary – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: