Funcionários da Itapemirim fazem manifestação e bloqueiam saída de ônibus em Guarapari

Publicado em: 4 de dezembro de 2017

Dois ônibus foram colados em frente à garagem

Trabalhadores reclamam de atrasos em salários, benefícios e de possibilidade de parcelamento do 13º salário

ADAMO BAZANI

Trabalhadores das empresas de ônibus Viação Itapemirim e Viação Kaissara, da base de Guarapari, no Espírito Santo, realizaram entre a manhã e a tarde desta segunda-feira, 04 de dezembro de 2017, uma manifestação e, com dois veículos, impediram a saída dos outros coletivos.

Em entrevista ao Diário do Transporte, por telefone, o diretor do Sincovig – Sindicato dos Rodoviários, Wanderley Gonçalves, disse que o protesto ocorreu entre 07h e 16h por causa de atrasos em salários, benefícios e pela possibilidade de parcelamento no 13º salário.

“Tem trabalhador que há três meses não recebe todos os tipos de tickets. São, ao todo, quatro tipos, às vezes pagam dois, depois pagam os outros. Nunca pagam os salários como deve. Às vezes pagam um percentual, no dia seguinte outra parte, e muitas vezes, com isso, o salário não é pago integralmente até o quinto dia útil de cada mês, como está na convenção. Isso sem contar que só pagam as férias depois que os trabalhadores voltam. O plano de saúde, a empresa desconta dos salários, mas não repassa para a administradora. Já teve trabalhador doente que não conseguiu ser atendido” – relatou Gonçalves.

Segundo o sindicalista, o grupo não pagou o aumento salarial de maio, também acordado convenção coletiva.

“A Itapemirim prometeu acertar todas estas situações até semana que vem. Depois dessa manifestação, prometeu também verificar o que aconteceu com o plano de saúde e devolver o dinheiro aos trabalhadores. Vamos aguardar e cobrar” – disse o sindicalista.

Em recuperação judicial, a Viação Itapemirim e Kaissara tem problemas como falta de ônibus, principalmente após a devolução dos veículos que eram alugados pelo Grupo JSL, na semana passada; aumento das cobranças trabalhistas e cancelamento de viagens.

Relembre matéria, com a posição da Itapemirim:

https://diariodotransporte.com.br/2017/12/01/viacao-itapemirim-ja-faltam-onibus-investimentos-nao-foram-realizados-e-dividas-trabalhistas-aumentaram/

Entre este domingo e segunda-feira, de acordo com dados abertos da Urbs – Urbanização de Curitiba S.A., horários da Itapemirim/Kaissara entre Curitiba e São Paulo foram atendidos pela Viação Cometa, que também opera no trecho e pertence a outro grupo empresarial.

A empresa, que está alugando ônibus de companhias de fretamento, procurou nesta segunda-feira mais viações do segmento para suprir a frota.

Em comunicado, o Grupo Itapemirim diz que tem sido alvo de conspiração, critica a imprensa e diz que pode processar quem repassar informações que classifica como sigilosas.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2017/12/03/itapemirim-se-diz-vitima-de-conspiracao-e-ameaca-processar-quem-divulgou-informacoes/

Sobre a paralisação desta segunda-feira, em Guarapari, o Diário do Transporte solicitou um posicionamento da empresa por meio da assessoria de imprensa, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Lima disse:

    Esses comentários só denigre mais ainda a Situação desta empresa que durante muitos anos foi orgulho para os brasileiros, torço para que essa empresa dê a volta por cima e volte a ter a solidez que teve em tempos passados.

    1. Fábio disse:

      Quais comentários? Pois me que parece que a atual administração quer esconder os problemas da empresa e vem ameaçando processar pessoas e blogs jornalísticos, dizendo que querem o fim da empresa e chamando os outros de mentirosos. Tanto que no dia seguinte dessa noticia os funcionários protestaram contra os atrasos noticiado aqui no post, o primeiro passo para recuperar a Itapemirim é assumir os erros e corrigi-los. Mesmo que se tenha torcida para que ela venha a falir e caso isso venha acontecer culpa não vai ser destes e sim dos atuais administradores, se bobear, eles serão capazes de culpar terceiros caso a falência venha ser decretada.

  2. Jose carlos disse:

    A cometa pertence ao grupo jca e avc catarinense eles creceram hoje sao a melhor do brasil

  3. Tem que botar em pelo ao menos uns três ou quatro ônibus !!!! Pra mostrar pra esse pessoal como que funciona !!! Ou pagam tudo que tá atrasado ou pedem pra sair !!!!? só assim .

  4. Sidnei disse:

    A empresa Itapemirim infelizmente esta em crise financeira e não quer assumir a dificuldade. Ela esta operando viagem de longas distâncias com ônibus velho que não oferece ao usuário o mínimo de conforto e a ANTT não fiscaliza. Ex.: Uma linha de SÃO PAULO para CARATINGA – MG. Dia 29/11 uma viagem de 14 horas demorou 20 horas. Um verdadeiro descaso com o usuário.

  5. Não duvide se a Guanabara pegar parte das linhas da mirim/kaissara (uma delas a SP x RJ) e outra parte das linhas ficar com a águia branca

Deixe uma resposta