Empresas pedem mais prazo para participar de licitação do VLT de Salvador

O modal, que será integrado ao metrô e ao BRT, terá 21 estações ao longo de um traçado de 18,5 quilômetros – (Secom Gov-BA | Divulgação)

Empresas interessadas em concorrer ao financiamento do futuro VLT da capital baiana pedem mais 60 dias para apresentar propostas. Atual prazo expira no próximo dia 30

ALEXANDRE PELEGI

O VLT de Salvador pode estender o prazo da licitação, cuja data está marcada para o próximo dia 30. Isso porque representantes de empresas interessadas em participar do certame solicitaram mais 60 dias para apresentar as propostas da licitação. O governo do estado vai analisar o pleito dos empresários.

O pedido dos empresários não foi oficializado. Ele surgiu de maneira informal durante reunião pública dirigida pelo titular da Casa Civil do Estado, secretário Bruno Dauster. A reunião, realizada na manhã desta sexta-feira (9), tinha o objetivo de apresentar o projeto do VLT aos representantes das concessionárias.

O projeto do VLT de Salvador está orçado em cerca de R$ 1,5 bilhão, e será implantado para substituir o atual trem que liga a Calçada, na Cidade Baixa, ao subúrbio de Salvador. O novo modal deverá ter 21 estações ao longo de um traçado de 18,5 quilômetros de extensão.

O projeto do VLT prevê que o novo modal irá superar em seis quilômetros a atual malha ferroviária dos trens que ligam Paripe à Calçada, percurso com 13,6 quilômetros de extensão.

Após a implantação do VLT as atuais dez estações de trem serão desativadas, e posteriormente reaproveitadas como locais de prestação de serviços às comunidades do entorno.

O VLT tem a previsão de se integrar com as duas linhas do sistema metroviário, e com o BRT que ligará a Lapa ao Iguatemi, de responsabilidade da prefeitura.

REUNIÃO E CRONOGRAMA:

O encontro com as empresas, dirigido pelo secretário Bruno Dauster, abordou quatro temas:

  • adiamento do prazo (solicitado pelos representantes das empresas);
  • auditoria da empresa selecionada para receber financiamento;
  • demonstração de capacidade do banco inglês Indico PLC para financiar o VLT, e
  • metodologia sobre a forma como o dinheiro será repassado à empresa vencedora.

Bruno Dauster espera agora que as empresas concorrentes formalizem a solicitação de adiamento ao Governo do estado, cuja palavra final deverá ser do governador Rui Costa.

A expectativa do governo é que o VLT venha a atender cerca de 1,5 milhão de moradores nos bairros localizados às margens do novo modal.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Leia o que publicamos recentemente sobre o VLT de Salvador:

VLT de Salvador vai oferecer qualidade, mas a uma tarifa 700% mais cara – https://diariodotransporte.com.br/2017/05/05/vlt-de-salvador-vai-oferecer-qualidade-mas-a-uma-tarifa-700-mais-cara/

VLT de Salvador recebe críticas, mas edital sai este mês – https://diariodotransporte.com.br/2017/04/11/vlt-de-salvador-recebe-criticas-mas-edital-sai-este-mes/

População de Salvador espera VLT para 2019 – https://diariodotransporte.com.br/2017/05/05/populacao-de-salvador-espera-vlt-para-2019/

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: