Três meses após decisão de aumento de limites de velocidade nas marginais, número de acidentes continua em alta

Dados divulgados pela Polícia Militar de São Paulo trazem mais incômodo à decisão do prefeito João Doria de aumentar a velocidade nas marginais, sua principal promessa eleitoral

ALEXANDRE PELEGI

Dados divulgados pela Polícia Militar de São Paulo trazem mais incômodo à decisão do prefeito João Doria de aumentar a velocidade nas marginais, sua principal promessa eleitoral. Segundo os dados divulgados pelo batalhão de trânsito da PM, o crescimento nos acidentes em abril foi de 29,5%, quando comparado com o mesmo mês de 2016.

Quando se calcula entre fevereiro a abril, portanto três meses após o aumento dos limites de velocidade, pode-se verificar que o aumento foi maior: o número de choques com vítimas subiu 43% em comparação a 2016.

O número de mortes também aumentou. Foram 10 acidentes fatais contra 6 verificados em 2016, com destaque negativo para as motos. Nove mortes envolveram motociclistas e apenas 1 foi por atropelamento. (Leia aqui sobre o tema: https://diariodotransporte.com.br/2017/05/13/numero-de-acidentes-cresce-nas-marginais-e-doria-escolhe-restricao-a-motocicletas-como-alvo-primordial/)

As motos continuam sendo outro grande desafio para a política de segurança viária da prefeitura. No acumulado dos últimos três meses, houve aumento de 54,3% nos acidentes envolvendo motociclistas. Os usuários desse veículo representam 80% dos atendimentos de acidentes com vítimas realizados pela PM.

O aumento das velocidades continua sendo apontado pelos especialistas como um dos principais motivos para o crescimento contínuo dos acidentes nas marginais. Quando da decisão do prefeito João Doria, anunciada para o aniversário da capital paulista, em 25 de janeiro de 2017, a administração municipal prometeu uma série de melhorias nas marginais. Não é o que se vê até hoje: ambulantes ainda atuam nas vias em meio aos carros, nem sequer foram removidas as favelas que cresceram grudadas à pista das marginais.

AUMENTO DA LENTIDÃO

Conforme matéria recente (https://diariodotransporte.com.br/2017/05/18/dados-da-cet-apontam-queda-de-congestionamentos-na-cidade-e-aumento-da-lentidao-nas-marginais/), além dos acidentes, cresceu também a lentidão nas marginais. Isso se deve à teoria de que limites de velocidade mais altos têm maior potencialidade para causar maior lentidão.

Um dado revelado pela PM reforça o argumento dos especialistas, de que limites de velocidades maiores aumentam a chance de colisões, o que, dentre outas consequências, reduz a velocidade média da via. Segundo o relatório divulgado ontem, 57% das ocorrências registradas pela Polícia, entre janeiro e março, foram colisões traseiras.

Dados da própria CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) demonstraram que entre janeiro e março houve aumento de 75% de lentidão na marginal Tietê no período da manhã e 14% à tarde. Na marginal Pinheiros o aumento foi menor, de 4% na manhã e 0,5% no período da tarde.

A CET continua contestando os argumentos dos especialistas. Em seguidas manifestações, a Companhia repete que, até agora, nenhum dos acidentes ocorridos sugere a velocidade como causa.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes