Novos trens da CPTM não apresentam confiabilidade, diz relatório da engenharia do MP

Alckmin em apresentação de novo trem. Foto: Alexandre Carvalho/ A2img

Órgão estuda multar CPTM e empresas. Entregas estão atrasadas e novas composições apresentam defeitos

ADAMO BAZANI

Os novos trens entregues pela CAF e Hyundai-Rotem à CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos não são confiáveis para prestação de serviços e atendimento à população do estado de São Paulo.

A afirmação está num relatório elaborado pelo Centro de Apoio de Engenharia do Ministério Público Estadual, que investiga os atrasos na entrega de 65 novas composições para a malha e problemas de operação nos novos trens.

De acordo com o relatório divulgado inicialmente pelo Bom Dia Brasil, da Globo, uma licitação de 2013 realizada pela gestão Geraldo Alckmin previa a entrega de 65 novos trens gradativamente até ser finalizada em junho de 2016. O valor foi de quase R$ 2 bilhões.

Pela encomenda, 35 novos trens deveriam ser entregues pela espanhola CAF e 30 pela sul-coreana Hyundai Rotem, mas até agora só 20 foram entregues para testes.

Deste total de entrega, 4 trens da Hyundai-Rotem e 4 da CAF foram reprovados. Um trem da Hyundai-Rotem foi aprovado, mas não está em operação. Já 11 trens da CAF foram aprovados, mas apresentaram vários de problemas, de acordo com o relatório.

Por seis meses, nove dos 11 trens da CAF em operação apresentaram 227 falhas, a maior parte – 80 ocorrências – nas portas, mas houve problemas também como infiltração de água em equipamentos elétricos e nos amortecedores.

Diante do quadro, o setor de engenharia do Ministério Público do Estado de São Paulo concluiu que as novas composições não apresentam a confiabilidade necessária para a prestação de serviços à população no Estado de São Paulo.

Do contrato de quase R$ 2 bilhões, o governo já pagou R$ 750 milhões por 23 entregas.

O promotor Silvio Antonio Marques disse que o Ministério Público estuda aplicar multas à CPTM e às empresas.

Na visão do promotor, a multa de 10% que a CPTM cobra das companhias pelos atrasos e eventuais problemas acaba sendo vantajosa para as fabricantes entregarem produtos de qualidade inferior e no cronograma que elas querem e não no terminado pela licitação.

A CPTM diz que todos os trem são cobertos por garantia e que cobra as multas nesses casos irregularidades.

A CAF afirmou que os trens operam e que eventuais defeitos podem ser normais e corrigidos.

A Hyundai afirmou que existem 4 trens prontos na fábrica em inspeção para serem entregues e que o atraso ocorreu por causa da recuperação judicial da Iesa, uma das parceiras da empresa. A parte da Iesa foi assumida pela Hyundai.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

2 comentários em Novos trens da CPTM não apresentam confiabilidade, diz relatório da engenharia do MP

  1. Amigos, boa noite.

    Esse “trem” e blindado.

    Esquecam.

    Att,

    Paulo Gik

1 Trackback / Pingback

  1. CPTM lança chat para passageiros e entrega novo trem – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: