Jilmar Tatto chama aumento de velocidade nas Marginais de medida demagógica

Publicado em: 22 de dezembro de 2016

Na pista local, haverá duas velocidades. 60 km/h nas faixas central e esquerda e 50 km/h na direita

Segundo secretário de transportes, decisão que será tomada pela equipe de Joao Doria é mais política do que técnica

ADAMO BAZANI

Prestes a deixar o comando da pasta Municipal de Transportes, o secretário Jilmar Tatto, que na administração do prefeito Fernando Haddad esteve à frente da redução do limite de velocidade em diversas vias da cidade de São Paulo, classificou de “demagógica’ a decisão do prefeito eleito João Doria de aumentar o máximo permitido nas marginais dos rios Pinheiros e Tietê.

A declaração foi dada em entrevista à jornalista Cristiane Agostine, do Valor Econômico.

“Essa medida é desastrosa, irresponsável, no mínimo. É uma decisão política que não teve embasamento técnico” – disse

De acordo  com dados da CET – Companhia de Engenharia de Tráfego, que até 31 de dezembro é presidida por Jilmar Tatto, o número de acidentes com mortos caiu de 28, em 2014, para 13 neste ano, comparando os períodos de janeiro a outubro, e na Marginal Pinheiros ,neste mesmo período, a queda foi de 26 acidentes fatais em 2014 para 7 em 2016.

Os dados também mostram que desde julho de 2015, quando o prefeito Fernando Haddad reduziu o limite das velocidades, o número total de acidentes com vítimas (mortos e feridos) caiu 37,5% em um ano.

No primeiro semestre 2015, as marginais tiveram 608 acidentes e no primeiro semestre de 2016, foram 380.

Tatto ainda disse que a redução do limite melhorou em 9% a fluidez dos veículos e ainda chamou de retrocesso a iniciativa de fazer com que as velocidades máximas voltem aos patamares de antes da redução.

“Isso mostra que Doria não é um prefeito moderno. É um retrocesso no ponto de vista de segurança para as pessoas … A literatura e os exemplos no mundo mostram que os acidentes mais graves acontecem quando a velocidade é maior”, afirmou.

A partir de 25 de janeiro, as velocidades nas marginais Pinheiros e Tietê terão os seguintes limites:

MARGINAL TIETÊ – VEÍCULOS LEVES:

Pista Local – 60 km/h nas faixas esquerda e central e 50 km/h na faixa da direita (junto à calçada e faixas de ônibus para os carros fazerem conversões à direita onde for permitido)

Pista Central – 70 km/h

Pista Expressa – 90 km/h

MARGINAL TIETÊ – CAMINHÕES E ÔNIBUS:

Pista Local – 50 km/h – independentemente da faixa

Pista Central –  60km/h

Pista Expressa – 60 km/h

 

MARGINAL PINHEIROS – VEÍCULOS LEVES:

Pista Local – 60 km/h nas faixas esquerda e central e 50 km/h na faixa da direita (junto à calçada e faixas de ônibus para os carros fazerem conversões à direita ode for permitido)

Pista Central – Não há pista central na Marginal Pinheiros

Pista Expressa – 90 km/h

MARGINAL PINHEIROS – CAMINHÕES E ÔNIBUS:

Pista Local – 50 km/h – independentemente da faixa

Pista Central –  Não há pista central na Marginal Pinheiros

Pista Expressa – 60 km/h

RADARES:

O atual secretário de transportes de Fernando Haddad contesta afirmação do futuro secretário de transportes de João Doria, Sergio Avelleda, de que 40% dos radares nas marginais estão quebrados.

Acompanhe a entrevista: http://www.valor.com.br/politica/4815105/aumentar-velocidade-na-marginal-e-medida-demagogica-diz-jilmar-tatto

SECRETÁRIO DE DORIA DIZ QUE SEGURANÇA SERÁ PRIORIZADA:

Já o futuro secretário de transportes de São Paulo, Sérgio Avelleda, disse nesta semana durante apresentação da medida, que a futura administração irá fiscalizar o tráfego e vai tomar medidas para aumentar segurança.

“As marginais foram projetadas para serem vias de trânsito rápido e faremos todas as ações para mitigar os riscos” – Relembre em: https://diariodotransporte.com.br/2016/12/20/limite-de-velocidade-das-marginais-aumenta-no-proximo-dia-25-de-janeiro-em-sao-paulo/

Há uma discussão sobre determinação do Código de Trânsito Brasileiro – CTB de que vias que passam dentro das cidades podem ter no máximo 80 km/h de limite de velocidade.

No entanto, uma corrente de especialista diz que isso não se aplicaria às marginais que seriam continuações rodoviárias.

Já outros especialistas afirmam que pela característica de tráfego, a determinação do CTB se aplicaria às duas vias.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Alguém disse:

    Demagógico é o que eles fizeram de implantar sem aviso prévio e sem discutir o tema com a sociedade. Demagógico é o que ele que, quando questionado, simplesmente respondeu “a rua é pública e a gente faz o que a gente quer”. Políticas foram as decisões dele, totalmente arbitrárias, em fazer as bobagens que fizeram em 4 anos na prefeitura.
    Já vão tarde! Que nunca mais voltem!

    1. O.Juliano disse:

      Com licença, qual o diálogo que o Dória propôs pra saber se a sociedade quer a volta das velocidades?

      Então nesta sua visão, Dória deveria criar um meio de conversar com a sociedade e especialistas para discutir o assunto e estudar tecnicamente, o que não está ocorrendo. Ou será que quando o benefício está a favor é melhor fingir que isso é justiça e o anterior que foi injusto?

      Fica a reflexão.

  2. O.Juliano disse:

    Péssima medida. Vergonhosa para um político que se diz “gestor” Porém reflete bem a sociedade medíocre. Agora vamos testar em humanos se realmente vai morrer mais gente ou não com velocidades altas. Se morrer ok, é só voltar pra velocidade anterior e o povo logo esquece. Afinal, na maioria são só mortes de pessoas desconhecidas mesmo.

  3. Eu disse:

    O diálogo do Dória com a sociedade foi a votação que ele teve nas urnas, sendo uma proposta voltar aos limites de velocidade.
    No estado de São Paulo e nas cidades do Grande ABC também houveram reduções nas mortes e sem esta patifaria demagógica de reduzir velocidades.

    1. Não sabia que a comprovação que dimunui acidentes e mortes, no mundo todo e tudo mentira, ainda mais no Brasil, que 90% das pessoas não tem carro com airbag, já que e obrigatório desde 2014.

    2. O.Juliano disse:

      Diálogos modernos. Primeiro um monólogo, depois uma votação. Acho que eu que sou atrasado demais em pensar que diálogo é chamar todas as partes interessadas da sociedade num fórum e discutir, me desculpe Sr. “Eu” pelo meu conservadorismo.

Deixe uma resposta