Rondonópolis contrata antiga concessionária por R$ 8,2 milhões para prestar serviços à municipalização do transporte

Município comprou 50 ônibus, mas operação da frota é da antiga concessionária

Município criou autarquia para operar as linhas da concessão da Cidade de Pedra; prefeitura justifica decisão como sendo “única via adequada para manutenção desse serviço”

ALEXANDRE PELEGI

A Prefeitura de Rondonópolis, no estado de Mato Grosso, por meio da recém criada Autarquia Municipal de Transporte Coletivo (AMTC), contratou por dispensa de licitação a antiga concessionária do transporte coletivo, a empresa Cidade de Pedra.

O contrato emergencial no valor de R$ 8,2 milhões foi publicado no Diário Oficial do Município no dia 15 de julho de 2022, e visa a prestação do serviço público de transporte urbano de passageiros, em linhas regulares, no município.

Os recursos se referem ao período corrente até dezembro de 2022.

A justificativa para a emergência, de acordo com a AMTC, é que esta é a “única via adequada para manutenção desse serviço”.

Como mostrou o Diário do Transporte, a prefeitura criou a Autarquia justamente para operar as linhas em substituição à concessão da empresa Cidade de Pedra. Relembre: Rondonópolis (MT) municipaliza transportes e autarquia pública começa a operar no fim de junho

O órgão público iniciou formalmente suas operações no dia 1º de julho, mas anunciou que faria uma transição dos serviços da Cidade de Pedra por aproximadamente três meses.


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta