Prefeitura do Rio de Janeiro libera R$ 11,1 milhões como primeira parcela de subsídios às tarifas de ônibus

Complementação está prevista em lei e faz parte de acordo de reformulação dos transportes firmado entre prefeitura, companhias de ônibus, Ministério Público e Justiça

ADAMO BAZANI

Colaborou Willian Moreira

A prefeitura do Rio de Janeiro paga nesta terça-feira, 05 de julho de 2022, a primeira parcela de subsídios às tarifas de ônibus.

Os valores para cada consórcio, que somam R$ 11,1 milhões (R$ R$ 11.143.651,96) , foram publicados em edição do Diário Oficial desta segunda-feira (04).

– Consórcio Santa Cruz de Transportes -R$ 1,76 milhão (R$ 1.764.945,74)

– Consórcio Internorte de Transportes – R$ 5,1 milhões (R$ 5.109.944,47)

– Consórcio Intersul de Transportes -R$ 1,81 milhão (R$ 1.816.467,60)

– Consórcio Transcarioca de Transportes – R$ 2,45 milhões (R$ 2.452.294,15)

Como mostrou o Diário do Transporte, em 19 de maio de 2022, foi firmado entre prefeitura, companhias de ônibus, Ministério Público e Justiça um acordo para reformulação dos transportes municipais.

Entre os pontos está o compromisso da prefeitura do Rio de Janeiro em subsidiar o sistema de transportes em troca de mais um ano de congelamento de tarifa, que permanece até o final de 2022 em R$ 4,05.

Este subsídio, entretanto, não é pago por passageiro transportado, mas pelo serviço efetivamente prestado com base no quilometro rodado.

Para calcular o real valor necessário para esta complementação, a prefeitura vai usar os equipamentos de GPS que vão mostrar a quilometragem rodada.

As linhas que não cumprirem a quilometragem mínima de 80% exigida pela Prefeitura não receberão o pagamento do subsídio.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/05/20/justica-do-rj-homologa-nesta-sexta-20-acordo-que-congela-tarifa-a-r-405-na-capital-e-preve-subsidios-ao-sistema-de-onibus/

Atualmente, por quilômetro rodado, a prefeitura desembolsa uma média de R$ 2,13, mas com ganhos de qualidade e aumento da oferta e demanda, o valor deve ser de aproximadamente R$ 1,80, também como média.

O subsídio é pago 20 dias após o levantamento do cumprimento de viagens.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Colaborou Willian Moreira

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta