Metrô SP licita naming rights das estações Brigadeiro e Santana

Estação se localiza na icônica avenida Paulista, símbolo da cidade de São Paulo. Reprodução Google Maps

Processo de concessão comercial do direito de nomeação começou em maio de 2021 por seis estações da companhia, mas até o momento só três tiveram resultados positivos

ALEXANDRE PELEGI

A Companhia do Metrô de São Paulo abriu nova licitação para concessão onerosa do direito de nomeação parcial “naming rights” de suas estações.

Conforme aviso publicado nesta sexta-feira, 30 de junho de 2022, as duas novas estações cujos nomes terão seus direitos de uso leiloados serão a da Brigadeiro, da Linha 2-Verde, e Santana, da Linha 1-Azul.

Recentemente a Companhia do Metrô colocou em licitação o naming rights das estações Consolação e Clínicas, ambas da Linha 2-Verde. Os certames serão realizados nos dias 02 de agosto e 07 de julho respectivamente. Relembre: Metrô licita naming right da estação Clínicas / Metrô SP licita naming rights da estação Consolação após duas tentativas de insucesso

As seções para apresentação de documentos e propostas para as duas estações Brigadeiro e Santana estão marcadas para dias diferentes. A estação Santana será no dia 08 de agosto, e a Brigadeiro no dia 15 de agosto.

O Edital e todos os seus anexos das duas estações estarão disponíveis no site da Companhia do Metrô, http://www.metro.sp.gov.br, a partir da próxima semana, 05 de julho de 2022.

Mais cedo neste ano, o Metrô tornou a licitar o naming rights da estação Penha, Linha 3-Vermelha. Diferentemente da licitação anterior, em que não houve sucesso, a empresa DSM – Digital Sports Multimidia foi declarada vencedora do certame, após acordo de pagamento de R$ 105 mil pela remuneração mensal. O resultado foi publicado pela Companhia do Metrô no dia 26 de maio de 2022.

A Estação Penha teve o nome vinculado à rede de lojas Besni, mudança prevista para entrar em vigor nessa quinta-feira, 30 de junho de 2022.

O processo de concessão de naming rights começou em maio de 2021, por seis estações da companhia, dentre elas a estação Consolação. Estavam ainda Saúde, da Linha-1 Azul; Brigadeiro, da Linha 2-Verde; e Penha, Carrão e Anhangabaú, da Linha 3-Vermelha. Relembre: Metrô abre licitação para concessão de naming rights para estações Saúde, Penha, Carrão, Anhangabaú, Brigadeiro e Consolação

Até o momento, no entanto, apenas três estações tiveram seus nomes concedidos à exploração de marcas da iniciativa privada: Carrão, que assumiu o nome da rede atacadista Assaí, Saúde, pela rede de farmácias Ultrafarma; e agora, estação Penha.

Os contratos assinados têm os valores mensais de R$ 168 mil (Carrão), R$ 71,9 mil (Saúde) e R$ 105 mil (Penha) como pagamento pelo uso da marca.

Na época do lançamento, o Metrô divulgou que para adotar essa iniciativa encomendara um estudo de viabilidade que mostrava o potencial da marca da Companhia e de suas estações, por onde chegam a passar 4 milhões de pessoas diariamente (fora da pandemia).

A premissa do projeto era a manutenção do nome da estação, agregando o nome da marca ou produto como um sobrenome, sem comprometer a identificação do serviço.

O Metrô se espelha em mais de 10 sistemas de metrô na América do Norte, Europa e Ásia onde já é feita a utilização dos chamados “naming rights”.

“No Metrô essa modalidade de negócio vai diversificar ainda mais as receitas não-tarifárias, que compreendem a exploração comercial e publicitária das estações, além da locação de imóveis e áreas, como em shoppings anexos às estações. No último ano essas receitas atingiram a 20% de toda arrecadação da Companhia”, informava comunicado da Companhia do Metrô em maio de 2021.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta