Passarela da Estação Rio Grande da Serra da CPTM é furtada e vendida em ferro velho

Companhia informou que já recuperou a estrutura e registrou Boletim de Ocorrência

JESSICA MARQUES

A passarela da Estação Rio Grande da Serra da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) foi furtada e encontrada à venda em um ferro velho da cidade, que fica no ABC Paulista.

A estação ferroviária integra a Linha 10-Turquesa e é tombada pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico).

Em nota ao Diário do Transporte, a CPTM informou que já recuperou a estrutura e registrou um Boletim de Ocorrência nesta semana.

“A CPTM não autorizou a retirada de parte da estrutura da passarela da Estação Rio Grande da Serra, da Linha 10-Turquesa, e está apurando os fatos para tomar as devidas providências administrativas. A estrutura já está em posse da companhia. Foi registrado Boletim de Ocorrência de furto na Delegacia do município e a companhia vai colaborar com a investigação policial”, informou a companhia.

Segundo a CPTM, a passarela histórica foi removida por não estar mais em condições de uso e desmontada para ser abrigada em áreas da estação, onde ainda estão localizadas.

Ainda segundo a companhia, há estudos em andamento para um futuro restauro da peça e definição da sua função, após concluídas as obras de construção da nova estação Rio Grande da Serra e do Terminal de Ônibus, conforme anúncio feito em 09 de abril.

Em abril de 2018, os passageiros tiveram uma esperança de que a passarela fosse reconstruída. Na época, a CPTM removeu a estrutura antiga, que estava interditada, para a instalação de uma nova via.

Relembre:

Circulação de trens entre Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires será interrompida neste sábado para remoção de passarela

Entretanto, em 2020, a passarela histórica ainda estava sem destino definido.

Leia também:

Restauro de passarela histórica da CPTM, em Rio Grande da Serra, segue sem data para ocorrer

Em 2019, a Prefeitura de de Rio Grande da Serra informou que obteve a concessão de um terreno da CPTM para construir um terminal rodoviário.

O local cedido é o Campo da Ferrovia, ao lado da estação ferroviária (Rua Prefeito Cido Franco, S/N), com cerca de 13.000 m². A cessão foi realizada por meio da Secretaria de Obras e Planejamento do município.

Relembre:

Rio Grande da Serra obtém concessão de terreno da CPTM para construção de terminal rodoviário

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Felipe Rufino disse:

    Kkkkk o que a CPTM vai fazer com esse resto de entulho?? Kkkkkkkkk guardar de recordação????

  2. Luiz Carlos disse:

    essa empresa é uma piada, trata seus clientes como gado, se houvesse concorrência já teria falido….

  3. Sérgio Luiz Marcomini disse:

    Entulho ou não, não pode ser furtado. Cadeia pro receptador. Assim não compra oq é indevido.

  4. Wellington disse:

    Só mesmo em RGS pra gente ver importância numa matéria dessas, a pessoa que levou a velharia ainda fez um favor, só não vê quem não quer.

  5. Esse pessoal (acima) que reclama e critica como dizendo entulho, lixo, não se interessa pela história da ferrovia,,,não em crivo pra falar sobre..e não quer ver viva a história de quem fez,,,,,triste pensamento. Não sabem o duro que deram pra chegar à isso, pois foi isso que nos fez desenvolver mais que outros estados…

  6. Antônio Thomaz Fernandes disse:

    Quando si fala que brasileiro não tem
    Memória aí vem ah polêmica
    Por que status unid e um país de primeiro.
    Lá veio oh povo tem memória
    Já tive 3vezes em rio grande da Serra
    Um lugar brasileiro cheio de histórias
    Mais a nossa cultura do Brasil não vê isso
    Lamentável
    Steneycher jornalista não formado
    Banido no bom retiro sp
    Sempre eu brinco com meus conhecidos
    Brasil tem que fazer munhuntos 500 anos
    Pra que um dia nos possamos ah guarda
    Memória de alguma coisa desse país
    Tão sofrido .

Deixe uma resposta