Prefeito de SP tira R$ 26 milhões da construção de corredores de ônibus

Recursos fazem parte de aportes no valor de R$ 65 milhões que serão destinados, entre outras coisas, para inspeção de pontes e viadutos da capital

ALEXANDRE PELEGI

O prefeito da capital paulista, Ricardo Nunes, por meio de decreto, abriu crédito suplementar no valor de R$ 65 milhões (R$ 64.973.876,27) para diferentes áreas da administração.

A cobertura do crédito adicional será feita através de recursos provenientes da anulação parcial de outras dotações previstas no orçamento municipal.

O setor de transportes perderá R$ 26 milhões, originalmente destinados à construção de corredores de ônibus.

O valor total do crédito será utilizado para Inspeção de Obras de Artes Especiais e Pavimentação e Recapeamento de Vias.

No caso da pavimentação e recapeamento não houve acréscimo de valores, apenas remanejamento de igual montante para outro item do orçamento com a mesma finalidade.

A novidade está na inspeção de obras de artes especiais, estruturas cuja finalidade é a de transpor obstáculos, como pontes e viadutos.

Vale lembrar o caso do incidente com o viaduto da Marginal do Pinheiros, em São Paulo, no dia 15 de novembro de 2018. Relembre: Viaduto cede e bloqueia pista expressa da marginal Pinheiros em São Paulo

À época, o promotor de Justiça do Patrimônio Público e Social Marcelo Milani abriu um inquérito civil para investigar os motivos que levaram a Prefeitura de São Paulo a empregar apenas 5% do orçamento destinado para conservação e manutenção de pontes e viadutos da capital.

Estavam previstos R$ 44,7 milhões de gastos para 2018, mas foram gastos apenas R$ 2,4 milhões até menos de dois meses antes de encerrar o ano fiscal.

NOTA DA PREFEITURA

A prefeitura de SP encaminhou seu posicionamento a respeito da matéria:

A suplementação tratada pelo decreto 61.255, de 27 de abril de 2022, está dentro do Fundo Municipal de Desenvolvimento Social (FMD). Essa movimentação orçamentária não representa prejuízo ao setor de Transporte, tendo em vista que os R$ 26 milhões anulados da dotação relacionada aos corredores foram incluídos na dotação de Inspeção de Obras de Arte Especiais, também relacionado à Mobilidade Urbana.

Em relação especificamente aos corredores, os investimentos previstos no Orçamento de 2022 seguem expressivos: são R$ 448,4 milhões de valor orçado disponível para intervenções em corredores nas secretarias da Infraestrutura Urbana e Obras e Mobilidade e Trânsito, além dos Fundos de Desenvolvimento Urbano; Desenvolvimento de Trânsito; e Desenvolvimento Social.


Leia a publicação no DOE:


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta