Prefeitura do Rio de Janeiro lança licitação para locação de ônibus do BRT

Concorrência prevê aluguel de 101 veículos e quer possibilitar ampliação da frota

WILLIAN MOREIRA/ADAMO BAZANI

A prefeitura do Rio de Janeiro divulgou nesta terça-feira, 26 de abril de 2022, o processo 03/300.089/2022 que autoriza a abertura de nova licitação voltada ao sistema de BRT (Bus Rapid Transit).

Na modalidade de menor preço por item, serão alugados 101 ônibus do tipo “padron”, incluindo a contratação de motoristas, manutenção, abastecimento e garagem para a operação destes veículos.

O contrato terá a validade de 12 meses, tempo em que a licitação definitiva para a compra de uma nova frota deve acontecer.

O aluguel de ônibus tem sido uma prática da prefeitura para suprir parte da deficiência de frota no sistema de corredores exclusivos que está sob controle do poder público desde março de 2021 por meio de uma intervenção e desde fevereiro de 2022 com a operação direta, após o rompimento dos contratos com as viações que eram responsáveis pelo sistema.

A intenção da prefeitura é lançar uma licitação para conceder a operação dos corredores à iniciativa privada, mas num modelo diferente do que era praticado.

O poder público, por meio de concorrência, está comprando os ônibus, entre padrons e articulados. Estes ônibus serão repassados para os operadores que prestarão os serviços, mas continuarão sendo patrimônio da prefeitura.

Nesta segunda-feira (25), por exemplo, Marcopolo e Guanabara Diesel (Jacob Barata Filho) foram homologadas para fornecer 120 ônibus articulados zero km. A licitação envolveu 320 ônibus, mas houve lotes que não tiveram propostas e ainda há um lote de 71 padrons ofertados pela Volkswagen que está em processo de homologação.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/04/25/prefeitura-do-rio-de-janeiro-homologa-guanabara-diesel-e-marcopolo-para-fornecer-onibus-articulados-para-o-brt/

 

 

HISTÓRICO:

A prefeitura do Rio de Janeiro é responsável pelas operações do BRT.

Em 03 de março de 2021, o prefeito Eduardo Paes decretou intervenção do poder público no BRT por seis meses devido a problemas na prestação de serviços pelos concessionários.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/03/03/paes-anuncia-intervencao-no-brt-do-rio-e-bilhetagem-nova-licitacao-sera-feita/

Já em 18 de setembro de 2021, Paes prorrogou a intervenção por mais seis meses.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/09/18/eduardo-paes-prorroga-por-mais-seis-meses-intervencao-no-brt-rio/

O segundo período de intervenção duraria até março de 2022, mas julgando que os problemas não tinham sido resolvidos e que os consórcios operadores não teriam mais condições de reassumir, a gestão Paes decretou em 17 de fevereiro de 2022 a anulação dos contratos com as empresas de ônibus, sendo a prefeitura responsável pelo sistema BRT.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/02/17/paes-decreta-caducidade-parcial-dos-contratos-do-brt-rio-requisita-frota-e-smtr-assume-bilhetagem-gestao-e-operacao-do-sistema/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta