Salvador: 70 ônibus 0 km com ar condicionado começam a operar na quinta (07)

Frota faz parte de lote total de 169 unidades e vai prestar serviços em linhas da Bacia C, que eram operadas pela CSN e pela intervenção da prefeitura

ADAMO BAZANI

A prefeitura de Salvador apresentou na manhã desta terça-feira, 05 de setembro de 2021, uma frota de 70 ônibus zero quilômetro com ar-condicionado e anunciou que o início das operações se dará a partir desta quinta-feira (07).

Deste total, 40 unidades são da OTTrans e as outras 30 da Plataforma.

Os veículos vão operar predominantemente no Lote C, correspondente às linhas que eram atendidas pela CSN (Concessionária Salvador Norte), que teve o contrato rescindido pela prefeitura que fez a intervenção na bacia.

No discurso de apresentação da frota, o prefeito Bruno Reis lembrou das dificuldades para conceder o lote C para outras empresas por meio de licitação. Em todas as tentativas, não houve sucesso.

“De janeiro para cá, tomamos uma difícil decisão sobre a intervenção na CSN. E, após chegar a um acordo, saímos da intervenção para a execução direta. É difícil uma Prefeitura realizar uma intervenção direta e execução de parte do sistema de transporte. Tivemos que comprar peças para manutenção e combustíveis. Nenhuma empresa tinha interesse em assumir a gestão da Bacia C, devido ao risco de sucessão empresarial e do passivo na ordem de R$400 milhões. Com isso, durante seis meses assumimos a execução direta, até que, na última semana, depois de afastado o risco de sucessão empresarial, distribuímos as linhas para os outros dois consórcios. Precisávamos oferecer condições melhores aos moradores dessa área da cidade, pois foram os mais prejudicados pela crise da CSN”, disse no discurso.

Os 70 ônibus fazem parte de um lote total de 169 veículos de carroceria Caio e chassis Mercedes-Benz, como mostrou o Diário do Transporte em 09 de agosto de 2021.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/08/09/exclusivo-empresas-de-onibus-de-salvador-compram-169-veiculos-da-mercedes-benz/

Bruno Reis estima que até o fim deste mês ou início de novembro, cheguem ao sistema os 99 ônibus restantes, também com ar-condiconado.

O prefeito também informou que as empresas também colocaram mais 150 ônibus seminovos, entre comprados e alugados, para operarem no lote C.

Em nota, a prefeitura informa as linhas que serão atendidas pelos veículos com ar-condicionado.

1) OT TRANS

Linha 1001 – Aeroporto x Praça da Sé
Linha 1007 – Lapa x Jardim das Margaridas
Linha 1035 – Aeroporto x Praça da Sé (via Garibaldi)
Linha 1372 – Jardim Nova Esperança/Vilamar x Lapa/Comércio (via Trobogy)

2) Plataforma

Linha 0713 – Santa Cruz x Calçada/Bonfim
Linha 0728 – Nordeste x Ribeira
Linha 0907 – Boca do Rio x Ribeira
Linha 1049 – Estação Mussurunga x Alto do Coqueirinho
Linha 1055 – Estação Mussurunga x Ribeira/São Joaquim
Linha 1060 – Estação Mussurunga x São Joaquim
Linha 1077 – Estação Mussurunga x KM 17
Linha 1078 – Estação Mussurunga x Stella Maris
Linha 2006 – Metrô Retiro x Santa Mônica/Pituba

 

SUBSÍDIOS:

No discurso, o prefeito Bruno Reis disse ainda que o valor da tarifa não consegue bancar o sistema de transportes e que a intervenção na CSN custou em torno de R$ 206 milhões.

“Salvador nunca havia colocado um real no transporte público. A tarifa remunerava o sistema e, hoje, não remunera mais. Os R$4,40 da passagem não fecham a conta para o sistema ficar de pé. É uma operação cara. Em todo lugar do mundo tem subsídio para o transporte público. Aqui no Brasil não. Entre 2020 e 2021, colocamos R$206 milhões no serviço, com a intervenção e execução realizada na CSN. No entanto, não temos condições de subsidiar o transporte público. Agora, com a operação das linhas para as outras duas empresas, paramos de custear mensalmente o transporte público na cidade”, disse.

INTERVENÇÃO/ENCAMPAÇÃO

O prefeito Bruno Reis anunciou em 27 de março de 2021, o rompimento do contrato com o consórcio alegando diversas irregulares operacionais, fiscais e trabalhistas. Segundo o prefeito, as dívidas da CSN são de R$ 516 milhões.

Os serviços estavam sob intervenção da prefeitura desde 16 de junho de 2020 e, com a caducidade, passaram a ser de inteira responsabilidade do poder público.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/03/27/prefeitura-de-salvador-rescinde-contrato-com-a-csn-concessionaria-salvador-norte/

Por meio de nota no dia do rompimento do contrato, a CSN (Concessionária Salvador Norte) reclamou da gestão da prefeitura no setor de transportes e chegou a classificar a restruturação do sistema realizada pelo poder público como um “desastre”.

Na nota, a CSN disse também que a prefeitura foi “omissa” em “cumprir sua parte no contrato” em seis anos e criticou o prefeito, cuja postura foi classificada como “arrogante” e ainda usou o termo “incompetência” ao se referir sobre a atuação do Sindicato dos Trabalhadores no impasse.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/03/27/csn-chama-restruturacao-dos-transportes-de-salvador-de-desastre-e-fala-em-cobranca-na-justica/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Eutalia Morais de Araújo disse:

    Hoje, dia 05/10 utilizei um ônibus no ponto do metrô do imbuí. Apareceu um ônibus todo novinho..Eu feliz da vida. Ledo engano, dentro continua velho. Tirei até foto. Que pena!!

  2. Cacilda de Cerqueira disse:

    Pena q os melhores ônibus só rodam na orla , nos bairros chamados nobres

  3. José Luiz Coutinho disse:

    Não sei porque o MPE é tão omisso neste emblorio onde a PMS vendeu a outorga do serviço e as empresas não pagaram e agora o Sr prefeito diz que o município gastou o valor equivalente de se construir dois hospitais e o MPE dormindo em berço explendio.

Deixe uma resposta