Viação Vaz, em Santo André (SP), compra dez ônibus para renovação de frota

Veículos estão sendo colocados em operação à medida em que são pintados e adequados. Foto: Divulgação / Viação Vaz.

Veículos são de modelo Marcopolo Torino com chassi Mercedes-Benz OF-1721, ano 2014, e substituem ‘micrões’ de 2009

JESSICA MARQUES

A Viação Vaz, que opera no transporte coletivo de Santo André, no ABC Paulista, comprou dez ônibus para renovar a frota. Os veículos são semi-novos, de modelo Marcopolo Torino com chassi Mercedes-Benz OF-1721, ano 2014, e substituem os chamados “micrões” de ano 2009.

Os ônibus são de três portas e possuem acessibilidade para pessoas com deficiência. O gestor da Viação Vaz, Luiz David, informou ao Diário do Transporte que os veículos possuem 36 assentos e 42 lugares para passageiros em pé.

“Eles têm acessibilidade, são mais amplos e espaçosos, com bancos anatômicos e, para o motorista, oferecem uma tecnologia de condução mais atual. Para o usuário, têm mais conforto dentro de nossa prática: são higienizados com base nas medidas de combate à covid-19”, afirmou Luiz David.

Dois destes ônibus começaram a operar na cidade nesta quinta-feira, 19 de agosto de 2021, com os prefixos 02 641 e 02 647. Por sua vez, outros dois começam a circular a partir da semana que vem. Os demais entram na operação conforme forem passando por adequações de layout, pintura e sistema de bilhetagem.

Todos os dez ônibus vão integrar a linha municipal B-63 – Vila Palmares / Jardim Alvorada. Antes, os veículos operavam na empresa Piracicabana, em Brasília.

Com a compra, a frota da empresa fica com 57 veículos. A Viação Vaz integra o Consórcio União Santo André, formado pelas seguintes empresas:

Base Operacional 01 – Viação Guainazes / Viação Curuçá (proprietário Ronan Maria Pinto);

Base Operacional 02 – Viação Vaz (proprietário Ozias Vaz);

Base Operacional 03 – TCPN – Transportes Coletivos Parque das Nações (proprietário Carlos Sófio);

Base Operacional 04 – ETURSA – Empresa de Transporte Urbano Rodoviário de Santo André (proprietário Ronan Maria Pinto);

Base Operacional 05 – EUSA – Empresa Urbana de Santo André (proprietário Baltazar José de Sousa).

Na cidade, também há a operação emergencial e depois a título precário até licitação da Suzantur (proprietário Claudinei Brogliato) na região da Vila Luzita.

J

essica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. Valdir Antônio Horácio disse:

    Parece uma piada comprar ônibus 2014 com 07ano de usar uma passagem custa 4.75 vergonha para santo André suzantur sem contrato com frota Nova é prefeito Paulo serra abrir olho daqui pouco aumentar 5.40 com frota velha

  2. Carlos Eduardo de Souza disse:

    Onde está a promessa que só ônibus novo ia entrar em Santo André?

    1. Ainda está valendo,,,até 2022, vamos cobrar,,,sim..

  3. Igor Felipe Alessi disse:

    Impressão minha ou só a suzantur investe pesado?

    1. MARCOS ROBERTO SILVA disse:

      Só a suzantur trouxe alguns novos . Mas mesmo assim a maioria e operada em Mauá onde quase ninguém usa transporte público

  4. Só isso ??? Ainda percorrem as ruas da cidade Velhos Marcopolo Torino com porta no meio,,,absurdamente capengas,,,alguns com chassi Scania,,mas que deterioraram-se muito não sei se por má conservação,,ou pela má conservação de asfalto que piora cada vez mais o coletivo de tanto chacoalhar,,Noto também que somem algumas marcas que vieram de fabrica, como a estrela da Mercedes e do logo da Marcopolo,,acho que isso não cai à Tôa porque senão eu acharia algum pela rua…Por fim, eu registrei as propagandas do prefeito prometendo 50 novos onibus até 2022

  5. Anderson Zacarias disse:

    Vale uma reflexão:
    Estão mexendo no casaquera somente por conta da obra do condomínio novo, se nao fosse por isso, continuaria caindo aos pedaços.
    Cadê a reforma da Perimetral?
    Para que fechar a senador flaquer?
    ônibus reformado não é novo!!!
    Prefeito Paulo Serra, menos obras pra poucos e mais pra muitos!!! Pontos de ônibus de verdade estão em falta, policiamento matutino tá em falta, ronda ostensiva tá em falta.

  6. Anderson Zacarias disse:

    Precisamos de Totens de recarga para os cartões de vale transporte, além de uma qualidade melhor no material usado para confecção dos mesmos cartões.

  7. MARCOS ROBERTO SILVA disse:

    Só tranqueira velha . Que saudades da viação são José

  8. Edson disse:

    Lembro da promessa de ônibus novos, pelo jeito mais uma que não será cumprida. Pelo menos, apesar de usados, são da Viação Vaz, que desde a Viação Padroeira cuida bem dos ônibus ao menos.

  9. Hebert Todesco disse:

    O Paulo Serra fez uma promessa em 2019 de colocar 250 ônibus novos até o final desse ano, sendo 50 em 2019, 100 em 2020 e 100 em 2021, e isso sem incluir a Suzantur. Foram 50 em 2019, mas vieram apenas 11 ônibus novos da Guaianazes em 2020, e agora em 2021 vão vir esses 10 da Vaz usados e 16 da Guaianazes.
    Acho um cúmulo a Vaz comprar esses Torinos Ex-Piracicabana DF, apesar da conservação que a Vaz tem com os ônibus ser ótima a população não merece ônibus com 7 anos de uso.
    A Guaianazes renova, renova, renova, mas não coloca ônibus na rua na maior parte das linhas. Tem usuários que sofrem com mais de 2 horas de espera em pontos de ônibus, eu mesmo sou um deles… Na Urbana, já perdi as esperanças de falar sobre a frota deles porque eles ainda rodam com Mascarello de 2011 na B-13, B-19 e principalmente na S-36. Parquinho nem podemos falar sobre…

    Mesmo que a Suzantur opere a título precário eles já botaram mais 0km pra população do que qualquer outra empresa da SA Trans desde sua operação inicial lá em 2016. Essa gestão é vergonhosa quando se trata de transporte público. Parabéns a todos os responsáveis por reelegerem o Paulo Serra no ano passado. Ele fez muita coisa boa pela cidade, mas se tratando de transporte público o cara faz uma coisa errada atrás da outra.

Deixe uma resposta