Terminal Carapicuíba da EMTU será entregue até o fim do mês e corredor Itapevi-São Paulo deve ser finalizado ainda em 2021, diz Baldy

Foto apenas ilustrativa

Já corredor Bileo Soares, na região de Campinas, deve necessitar de R$ 200 milhões para a conclusão. Contratação de projetos entre Hortolândia e Sumaré foi autorizada

ADAMO BAZANI

Colaborou Jessica Marques

Acesse o áudio neste botão abaixo:

O terminal metropolitano de ônibus em Carapicuíba, na Grande São Paulo, deve ser entregue até o final deste mês de junho de 2021,

A promessa é do secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, em entrevista a portais de mobilidade, entre os quais o Diário do Transporte, nesta segunda-feira, 31 de maio de 2021.

O terminal faz parte do corredor de ônibus metropolitano Itapevi-São Paulo, o chamado Corredor Oeste, que tem apenas uma parte em funcionamento.

Baldy disse que o corredor deve ser finalizado ainda neste ano.

“O corredor Oeste para Itapevi, vamos entregar o Terminal Carapicuíba agora no mês de junho. vamos entregar a sociedade. Uma discussão que era ainda muito travada, os custeios desses terminais, que era algo que ainda necessitava debate dentro da EMTU e, claro, com as concessionárias. No trecho em que era necessária uma obra de arte e, em Carapicuíba, a remoção de famílias também vem sendo colocada pela CDHU. É um projeto que agora vai ser pela EMTU, licitado. Então ficou definido já com a CDHU, pelo convênio com a prefeitura, de quantas famílias serão removidas efetivamente e qual é o trecho que de fato a EMTU poderá licitar esse ano, para que a gente também possa partir para a concretização desse corredor ainda esse ano.”

ATUALIZAÇÃO: A licitação desse trecho foi anunciada na edição do Diário Oficial do Estado de SP desta terça-feira, 1º de junho de 2021, conforme noticiou em primeira mão o Diário do Transporte. Leia:

EMTU abre licitação para obras de implantação do Viaduto Carapicuíba no Corredor Itapevi-São Paulo

Como mostrou o Diário do Transporte, a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), a CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) e a prefeitura de Carapicuíba, na Grande São Paulo, haviam firmado um termo de cooperação para remoção e atendimento de famílias que ocupam áreas onde deve ser instalado o viaduto Carapicuíba que integra o corredor.

A estrutura vai interligar a avenida Desembargador Dr. Cunha de Abreu, o complexo viário da lagoa e o viaduto que liga Carapicuíba a Barueri.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/05/31/emtu-cdhu-e-prefeitura-de-carapicuiba-firmam-convenio-para-atender-familias-que-serao-removidas-por-corredor-de-onibus/

BILEO SOARES:

Baldy também comentou sobre o Corredor Metropolitano Vereador Biléo Soares, que liga Campinas aos municípios de Americana, Nova Odessa, Sumaré, Hortolândia, Monte Mor e Santa Bárbara d’Oeste, abrangendo uma área mais de dois milhões de habitantes.

Segundo secretário da gestão do governador João Doria, faltam aproximadamente 7 km para a conclusão das obras, correspondendo ao trecho entre Hortolândia e Sumaré.

Baldy disse a finalização do corredor deve custar em torno de R$ 200 milhões

“Eu tive na semana passada, o autorizo do vice-governador [Rodrigo Garcia] para dar continuidade à execução dos projetos executivos e posteriormente para que a gente licite a obra. Para que a gente possa concluir a obra, acredito eu que vão ser necessários, de acordo com estimativas da EMTU, mais de R$ 200 milhões entre obra de arte e obviamente a execução do corredor em si, para que a gente possa concluir todo o corredor do Bileo Soares”.

OUTROS CORREDORES:

Ainda fazem parte dos planos da EMTU, entre início de implantação, avanços de obras e conclusões, corredores como Corredor Metropolitano BRT – Alto do Tietê (Arujá – Itaquaquecetuba – Ferraz de Vasconcelos), BRT Metropolitano Perimetral Leste (Jacu Pêssego), Corredor Metropolitano Alphaville – (BRT Metropolitano Cajamar – Santana de Parnaíba – Barueri), entre outros.

O secretário admitiu que os corredores metropolitanos previstos precisam “amadurecer” e que a situação mais avançada é a do Corredor Itapevi-São Paulo e do Biléo Soares até o momento.

“Os demais corredores, de fato ainda tenho vários desafios pela frente. Você viu que a prefeitura de São Paulo, se uniu com as demais prefeituras para que a gente possa evoluir como a gente tem feito com esses outros. Realmente esses estão avançados [Itapevi-São Paulo e Biléo Soares], estão amadurecidos a ponto de a gente conseguir realmente caminhar por uma solução e obviamente por seus passos necessários para sua concretização. Os demais estão menos maduros, então vai ser necessário ainda mais estudo, mais reflexão e é claro, mais pontos de inflexão para que a gente consiga vender e de fato ir para a execução”

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Colabou Jessica Marques

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. vagligeiro disse:

    Não entendo.

    A Itapevi-Bortolosso está com infra PRATICAMENTE pronta, já relatada em matéria anterior diga-se de passagem. Falta apenas na verdade que os ônibus façam uso da mesma (ou sei lá se vai ser redefinida as linhas, dado o uso do corredor em si ainda não é feita de forma plena, e a única linha que fazia o corredor por completo ( 420 DV1 ) foi desativado.

    Situação atual:

    – Itapevi precisa de reforma no terminal de transferência. Não existe terminal principal na cidade (apenas o urbano municipal). Detalhe: o terminal de transferência tem dois padrões distintos para cada lateral, e os vidros foram quebrados na época das eleições de 2016, salvo engano (tenho a sensação que algum político pagou para bebados quebrarem o vidro, mas divago. Seria interessante uma conversa com os (cof cof) políticos da cidade para poder achar uma solução para um terminal EMTU (ou melhor, intermuncipal, dado a possível extinção da distinta entidade) à cidade e para a adequação do terminal de transferência.

    – Entre Itapevi e Barueri, apenas a Estação de Transferência Barueri não está pronta. No entanto, já reformaram o viário e estão replanejando (citado em matéria anterior). Basta refazer o mesmo.

    – Entre Barueri e Carapicuíba toda a infraestrutura está praticamente pronta, inclusive do Terminal Carapicuíba. Falta os viários da região central (em obras), mas creio que a utilização do Terminal Carapicuíba é possível bastando ajustar o viário enquanto termina a construção do entorno.

    Existe o projeto de “boulervard” que fará uma ligação entre os lados norte e sul do centro da cidade passando por cima do trem, e tal obra está em andamento, diga-se.

    – KM21 (Bortolosso) funciona bem, apenas ausente ligação aperfeiçoada à estação Miguel Costa.

    – Bortolosso à Vila Yara, a prefeitura de Osasco fez faixa exclusiva temporal (por períodos do dia, tal como faixas existentes na capital paulista) entre tais terminais.

    – Vila Yara à Butantã e SP-Morumbi, sem nada.

Deixe uma resposta