Eletromobilidade

Ninguém se interessa pelo novo sistema de ônibus de São José dos Campos (SP) e licitação dá deserta

Ônibus elétricos em Corredores estão previstos no lote 01

Prefeitura deve rever o edital. Foram separadas operação, tecnologia e gestão

ADAMO BAZANI/ALEXANDRE PELEGI

Nenhuma empresa ou consórcio apresentou proposta na licitação para um novo sistema de transportes coletivos em São José dos Campos, no interior paulista.

Na sessão de abertura que ocorreu nesta quinta-feira, 06 de maio de 2021, não houve interessados.

A prefeitura deve rever o edital e, em nota ao Diário do Transporte, atribuiu a ausência de propostas à crise gerada pela pandemia de covid-19.

A Prefeitura de São José dos Campos acredita que o resultado desta etapa da licitação esteja ligado aos graves efeitos da pandemia em todo o mundo e em especial no setor do transporte público, que geraram uma instabilidade nas atividades econômicas e no número de passageiros transportados criando incertezas de mercado. Esse contexto pode ter imposto dificuldades para as empresas operadoras na formulação de suas propostas de participação na licitação.

Esta foi a primeira tentativa para o recebimento de propostas e nos próximos dias será feita uma avaliação do projeto, com a republicação do edital de forma mais breve possível.

A atual Administração Municipal acredita que o novo modelo de transporte público que está sendo proposto trará vários benefícios à população, oferecendo um sistema de melhor qualidade, mais confortável, moderno, com mais opções de deslocamento a um custo mais acessível. A Prefeitura continuará com os esforços para viabilizar o novo sistema e esclarece que o projeto da Linha Verde segue o cronograma previsto e deverá entrar em operação no final de 2021.

Estiveram presentes na sessão representantes do sindicato dos motoristas de ônibus da região, a fabricante de carrocerias Marcopolo (que vai fornecer os ônibus elétricos em corredores), Viação Saens Peña e Expresso Maringá, mas sem manifestação.

Como mostrou o Diário do Transporte, haverá concessões diferentes relacionadas ao transporte coletivo, conforme modelo proposto pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) uma da operação em si dos ônibus, linhas e equipamentos, outra da concessão da gestão financeira e uma relacionada à tecnologia.

A primeira concorrência, que deu deserta, foi da operação.

A justificativa do poder público para separar as licitações é escolher melhor empresas especializadas em cada área de atuação.

“O futuro modelo de concessão é inovador ao separar a operação, tecnologia e o financeiro. O objetivo com essa divisão é ter empresas especializadas em cada uma das áreas e elevar a qualidade e modernização do serviço”. – diz nota da prefeitura.

Sobre a operação, em 06 de abril de 2021, o Diário do Transporte noticiou que o sistema será dividido em dois lotes operacionais, incluindo os ônibus elétricos em corredores, os quais a prefeitura chamou de VLP (Veículos Leves sobre Pneus).

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/04/06/sao-jose-dos-campos-sp-publica-concorrencia-para-separar-gestao-financeira-da-operacao-em-novo-sistema-de-transportes-coletivos/

Em nota, de 15 de abril de 2021, a prefeitura confirmou que o sistema terá 557 veículos distribuídos em cinco modelos: vans, micro-ônibus, padron e super articulado (23 metros), além dos VLP’s (Veículo Leve sobre Pneus), sendo que a maioria, 389 veículos, será do tipo convencional.

AUMENTO DE OFERTA DE VIAGENS:

A prefeitura prometeu que a quantidade de linhas vai aumentar dos atuais 101 trajetos para 112.

Com isso, ainda de acordo com nota da administração, a oferta de viagens vai crescer 43%, passando das atuais 6.798 para 9.892 viagens.

Estas mudanças deve proporcionar que 40% do total de usuários do transporte público esperem, no máximo 20 minutos, para embarcar em uma linha. Atualmente, segundo a prefeitura, 20% dos usuários embarcam em até 20 minutos.

LINHAS FLEXÍVEIS:

Outra promessa da prefeitura de São José dos Campos com a licitação é criar linhas com flexibilização parcial dos itinerários e das partidas.

“Esse modelo de transporte sob demanda é novo no país e surge para competir com o transporte individual. Na prática, os usuários poderão por meio de aplicativo, assim como acontece atualmente com as empresas de transporte individual, solicitar uma viagem que terá tarifa fixa integrada ou variável.”. – disse a administração municipal em nota.

FONTES DE RECURSOS ALÉM DAS TARIFAS:

A prefeitura de São José dos Campos também informou que o custeio do sistema terá outras fontes de recursos além das próprias tarifas, como a Zona Azul, o que deve baratear o valor para o passageiro.

“Ações como a separação dos serviços de operação e tecnologia e investimentos vindos de outras fontes de recursos – como a aplicação de R$ 9,2 milhões arrecadados com a concessão da zona azul – ajudam a amenizar o valor da tarifa cobrada do cidadão, permitindo a entrega de um serviço com mais frequência de ônibus, maior conforto para os passageiros com um valor mais baixo de tarifa.”

MENOR TARIFA TÉCNICA

Vai ser considerada vencedora da concorrência a proposta com a menor tarifa técnica.

O modelo até então praticado é o de outorga ao município.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. José Lafaiete de Sousa disse:

    Mais uma vez nós contribuintes pagaremos a conta

  2. carlos souza disse:

    Estatiza tudo de vez e acaba a pôha.Esse país já está extinto há muitíssimo tempo.Violência,demofobia,inexistência de transparência,de ética e de moral,corrupção,confiabilidade zeríssimo….Phyodhew tudíssimo de vez.

  3. Everton Costa Goltara disse:

    Licitação deserta concerteza como estratégia dos empresários do transporte coletivo para pressionar para uma licitação com contrato mais flexível, sem exigências, que os passageiros arquem com os prejuízos e paguem o sistema dando dinheiro aos empresários e que os empresários tenham o controle de tudo, com regulação mínima do poder público e uma grande autoregulação da iniciativa privada dos empresários principalmente dos grandes “coronéis” do transporte coletivo brasileiro, além de uma licitação e contrato cheio de vícios com direcionamento para as vencedoras serem as mesmas

  4. Felype disse:

    Vão tudo tomar no cu, nada ta bom pra vcs seus esquerdas filhas das puta…
    São José dos Campos cidade maravilhosa e pau no seus cu cambada de arrombado do caraio

    1. Anderson Santos disse:

      Um cara estudado como vc deveria verbalizar melhor, palavras de baixo escalão só vão te fazer como ignorante mal informado, deve ser um destes vândalos que gosta de chamar atenção, vc e uma memória. Se de mais valor e usa seu cérebro pra dizer algo produtivo.

  5. Antonia disse:

    Eu não acredito que ninguém tenha se interessado.
    Deve ser mais uma estratégia do digníssimo prefeito.
    Caso ninguém se interessa,Sr prefeito o senhor trata de assumir .
    Contrato condutor através da prefeitura, porque o dinheiro já foi gasto.
    O bonitão prefeito já comprou os ônibus,sem a via ficar pronta.
    O nosso dinheiro não é capim, prefeito se a caso ninguém se manifestar ,o senhor mesmo vai conduzir esses veículos.
    O senhor tem que saber aplicar o dinheiro público,
    O digníssimo prefeito faz uma merda atrás da outra.
    E quem paga é a população,
    Como vc não me representa, porque não votei em vc.
    Eu não tenho que pagar por isso.
    Agora esses ônibus vão virar sucata.
    E todos já sabem o que vai acontecer,o prefeito vai abrir as pernas e ceder ao que eles querem.
    Claro que o prefeito não vai deixar de levar a fatia dele
    Penso que já está na hora de começar a investigar a prefeitura.

  6. Anderson Santos disse:

    Só uma nova forma pra aumentar a tarifa do ônibus, ao invés de investir este valor gasto na saúde, quer passar uma boa imagem pra cidade em questão de modernidade, este prefeito só se preocupa em deixar a cidade mais vista pra imagem dele. Como no caso da ponte estaiada, só os moradores do bairro dele que utiliza pq o fluxo de carros só aumentou no pensamento que iria diminuir, isso e uma vergonha, abra uma licitação de compra pública nas vacinas pq até agora os casos de morte só aumenta. Tenho vergonha de ser um cidadão joseense.

    1. Neto disse:

      SJCampos é referência em hospitais no vale do Paraíba, munícipes de várias cidades vizinhas realizam tratamento aqui. Quem já utilizou o hospital da vila industrial há anos atrás e o utiliza hoje vê a diferença.
      A muito a se fazer, mas as melhorias são constantes.
      Só não vê quem quer.

  7. Erika disse:

    E TUDO estratégia pois quem paga e a população.Como pode dizer que não tem pessoas circulando.Sendo que pego quatro ônibus por dia todos os dias estão super lotados diminuíram os horários dizendo que não tem populares.Um absurdo tenho um idoso em casa, fico com medo de passar covid para ele pois com a aglomeração nos ônibus e enevitavel contato.

  8. LUIS CARLOS DA SILVA disse:

    Eu não sei em que parte as autoridades ainda não entenderam que esses malditos apps de transportes que são os responsáveis por essa falta de interesse das empresas.
    Esses demônios entrou no país pelas portas dos fundos,não tem um sistema que fiscaliza,jogou o valor da corrida lá embaixo pois querem os passageiros dos ônibus,tentaram destruir os táxis não csg agora estão destruindo as empresas.resumindo…escraviza os motoristas,coloca vidas dos passageiros em risco,pois a esse valor…o motorista não vai fz manutenção e trabalha estressado. Acorda autoridades…precisam fz algo á um sistem que não tem regras e não obedece nada. A viação acari no Rio,abriu a porteira da falência das empresas. Responsáveis…uber e 99.

  9. Neto disse:

    Fico impressionado ao ver comentários como ” ninguém se interessou” é muita falta de empatia e noção com a realidade.

    Conheço diversos municípios no estado de SP, com transporte público péssimo, ônibus antigos caindo aos pedaços com valores de passagem quase a 6,00 reais.

    SJCampos vêm melhorando sua frota de ônibus a algum tempo e agora essa inovação da linha verde, de fato uma vitória para o município, agora me aparecem estes do contra reclamando antes do projeto andar seu primeiro km. Quer andar de ônibus de qualidade de graça? não tem almoço grátis não…e sem sombra de dúvidas o preço será compatível com o que se paga hoje.

    Avante SJC! Uma das melhores cidades do Estado de SP e do Brasil!

Deixe uma resposta