Grande Recife propõe aumento de tarifa de ônibus nos horários de maior demanda e redução da passagem fora do pico

Ônibus do sistema metropolitano

Empresas de ônibus pediram reajuste de 16%. Conselho vai definir valor final

ADAMO BAZANI

O Consórcio Grande Recife, consórcio público formado pelo Governo de Pernambuco e prefeituras, apresentou nesta quarta-feira, 20 de janeiro de 2021, proposta de reajuste de tarifa de ônibus a ser aplicado em fevereiro.

Após estudos, o consórcio propôs que haja um aumento de tarifa de 8,7% passando de R$ 3,45 para R$ 3,75 no Anel A, e de 8,5% no Anel B passando de R$ 4,40 para R$ 5,10.

Em contrapartida, o Consórcio Grande Recife sugere a criação de uma “tarifa social” a ser aplicada fora dos horários de pico, vigorando nos dias úteis das 9h às 11h e 13h30 às 15h30.

Com isso, somente nestes horários, a tarifa baixara de R$ 3,75 para R$ 3,35 no Anel A e, de R$ 4,40 para R$ 3,75 no Anel B.

Estes valores menores seriam possíveis apenas para o pagamento por meio da bilhetagem eletrônica, do VEM COMUM.

A proposta ainda deve ser analisada pelo Conselho Superior de Transportes Metropolitano, o que deve ocorrer em 5 de fevereiro de 2021.

As empresas de ônibus reunidas pelo Urbana-PE pediram reajuste de 16%

O último reajuste das tarifas ocorreu em 01º de março de 2019. Em 2020, não houve aumento na passagem de ônibus.

Segundo nota do consórcio, o Sistema de Transporte Público de Passageiros (STPP) teve queda de 60% na demanda por causa da pandemia e a frota está reduzida, porém, segundo o governo, numa quantidade 10% maior que a média de usuários.

Desde o início da pandemia, o STPP vem sofrendo com a redução sistemática de demanda, que atualmente representa 60% da que existia em março/2020. A partir dos esforços do Governo do Estado, a oferta de serviços vem sendo mantida sempre proporcionalmente maior, pelo menos 10% a mais que a demanda.

Com a revisão tarifária, será viabilizada uma ampliação dessa oferta em mais 155 veículos, acobertada pela nova tarifa. Além disso, com a manutenção dos esforços fiscais do Governo do Estado através de políticas de subsídios, esse aumento de oferta será superior a 200 veículos nos próximos meses.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Wagner vicente disse:

    Vocês estão de brincadeira horário de pico das 09:00 as 11:00 kkkkkkkkkkkkkkkkkkk vamos rir desse piada junto comigo! Que trabalho, que escola, que faculdade começam as as depois das 9:00. Se começar a nove quem vai sair depois das 9:00 pra chegar atrasado kkkkkkkkkkk fala sério

    1. diariodotransporte disse:

      Mas o texto diz que esta faixa horária foi classificada como sendo FORA do horário de pico

Deixe uma resposta