Metrô inicia anulação do contrato com o Consórcio Kobra para instalação de portas de plataforma

Equipamentos ainda são minoria nas linhas de operação estatal, que são as mais antigas

Ao todo são previstos 88 equipamentos para as linhas 1,2 e 3. Nova licitação será lançada

ADAMO BAZANI

A Companhia do Metropolitano de São Paulo publicou nesta terça-feira, 05 de janeiro de 2021, a formalização dos procedimentos para a anulação do contrato com o Consórcio Kobra para a instalação de portas de plataforma.

São previstos 88 equipamentos, que evitam queda de pessoas e objetos nos trilhos, em estações das linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha , operadas pela estatal.

A medida tem como base decisão do TJSP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo)

O Consórcio foi homologado como vencedor de uma concorrência em junho de 2019, como mostrou o Diário do Transporte. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/06/05/metro-de-sao-paulo-homologa-consorcio-kobra-para-instalacao-de-portas-de-plataforma-por-r-342-milhoes/

Em 19 de maio de 2020, decisão da 2ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça suspendeu liminarmente o contrato firmado entre o Metrô de SP e o Consórcio Kobra, portanto, na ocasião, ainda cabia recurso

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/05/19/tj-suspende-contrato-do-metro-de-sp-com-consorcio-kobra-para-instalacao-de-88-portas-de-plataforma/

Ainda em maio de 2019 a Companhia do Metropolitano negou na fase habilitação/seleção da concorrência internacional provimento aos recursos administrativos interpostos pelos licitantes Consórcio PSD-SP, Consórcio TELAR/SERVENG/DONGWOO e Consórcio GILGEN-ZUMM. Relembre: Metrô de SP nega recursos e confirma Consórcio Kobra como vencedor de licitação de portas de plataforma para linhas operadas pela estatal

Os dois consórcios PSD-SP e TELAR/SERVENG/DONGWOO apelaram na Justiça, alegando irregularidades no processo de contratação.

Nas desta vez, a decisão é por acórdão finalizado.

O Consórcio Kobra é formado pelas empresas Husk Eletrometalurgica Ltda., MG Engenharia e Construção Ltda, Samjung Tech Co Ltda e Woori Technology Inc.

No comunicado de 05 de janeiro de 2021, o Metrô ainda diz que os procedimentos de anulação são para o lançamento de uma nova concorrência, mas ainda sem previsão de data.

As estações que devem receber os equipamentos são:

Linha 1-Azul – (46)

Parada Inglesa – 2

Jardim São Paulo – 2

Santana – 2

Carandiru – 2

Portuguesa-Tietê – 2

Armênia – 2

Tiradentes – 2

Luz – 4

São Bento – 2

Sé (plataformas das linhas 1-azul e 3-Vermelha) – 4

Liberdade – 2

São Joaquim – 2

Vergueiro – 2

Paraíso (plataformas das linhas 1-Azul e 2-Verde) – 2

Ana Rosa (linha 1-Azul) – 2

Vila Mariana – 2

Santa Cruz – 2

Praça da Árvore – 2

Saúde – 2

São Judas – 2

Conceição – 2

 

Linha 2-Verde – (4)

Consolação – 2

Paraíso – 2

 

Linha 3-Vermelha – (38)

Marechal Deodoro – 2

Santa Cecília – 2

República – 4

Anhangabaú – 2

Praça da Sé – 4

Pedro II – 2

Brás -4

Bresser-Mooca – 2

Belém – 2

Tatuapé – 4

Carrão – 2

Penha – 2

Guilhermina-Esperança – 2

Patriarca – 2

Artur Alvim – 2

Total = 88

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. JOSÉ LUIZ VILLAR COEDO disse:

    Enquanto isso os SUICÍDIOS, HOMICIDIOS, ACIDENTES, ARREMESSOS E QUEDAS DE OBJETOS NOS TRILHOS E VANDALISMOS E OUTROS ESPETÁCULOS LAMENTÁVEIS CONTINUARÃO ACONTECENDO! E OS SEGURANÇAS E DEMAIS FUNCIONÁRIOS DO METRÔ INCLUSIVE OS TERCEIRIZADOS QUE SOFRAM AS CONSEQÜÊNCIAS DA INCOMPETÊNCIA / MALÍCIA DO GOVERNO ATUAL DO ESTADO DE SP E A LERDEZA DA JUSTIÇA!

Deixe uma resposta