Metrô de São Paulo homologa Consórcio Kobra para instalação de portas de plataforma por R$ 342 milhões

Equipamentos aumentam segurança de passageiros. Foto: Adamo Bazani (Diário do Transporte) – Clique para Ampliar

Prazo de contrato é de 60 meses

ADAMO BAZANI

Colaborou: Alexandre Pelegi

O Metrô de São Paulo homologou o contrato com o Consórcio Kobra para a instalação de portas de plataforma nas linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha. São ao todo 88 equipamentos, que ampliam a segurança dos passageiros ao evitar quedas nos trilhos.

O valor dos serviços, que incluem elaboração de projeto executivo, fornecimento e implantação dos equipamentos, é de R$ 342,4 milhões (R$ 342.407.421,97), com base no preço de 1º de novembro de 2018.

Os serviços devem ser feitos em 60 meses.

O Consórcio Kobra é formado pelas empresas Husk Eletrometalurgica Ltda., MG Engenharia e Construção Ltda, Samjung Tech Co Ltda e Woori Technology Inc.

O Metrô fez a licitação de 88 portas para as três linhas sob responsabilidade da Companhia. Como noticiou o Diário do Transporte em fevereiro deste ano, o presidente da estatal metroviária, Silvani Alves Pereira, afirmou que existem garantias no edital e regras prevendo multas para a empresa, caso haja atraso ou algum problema nas obras.

A instalação de portas de plataforma em uma via que está em funcionamento é uma logística difícil. Temos que fazer obras de engenharia, obra civil na base da plataforma para depois colocar a porta e isso só podemos fazer entre 1h e 4h da manhã. Vamos tentar, durante a época, fechar algumas estações durante final de semana e feriado para agilizar a instalação das portas”, disse Pereira.

A licitação foi lançada em setembro de 2018, conforme noticiado pelo Diário do Transporte.

Relembre: Metrô lança licitação para portas de plataforma em 36 estações das linhas 1, 2 e 3

As estações que devem receber os equipamentos são:

Linha 1-Azul – (46)

Parada Inglesa – 2

Jardim São Paulo – 2

Santana – 2

Carandiru – 2

Portuguesa-Tietê – 2

Armênia – 2

Tiradentes – 2

Luz – 4

São Bento – 2

Sé (plataformas das linhas 1-azul e 3-Vermelha) – 4

Liberdade – 2

São Joaquim – 2

Vergueiro – 2

Paraíso (plataformas das linhas 1-Azul e 2-Verde) – 2

Ana Rosa (linha 1-Azul) – 2

Vila Mariana – 2

Santa Cruz – 2

Praça da Árvore – 2

Saúde – 2

São Judas – 2

Conceição – 2

 

Linha 2-Verde – (4)

Consolação – 2

Paraíso – 2

 

Linha 3-Vermelha – (38)

Marechal Deodoro – 2

Santa Cecília – 2

República – 4

Anhangabaú – 2

Praça da Sé – 4

Pedro II – 2

Brás -4

Bresser-Mooca – 2

Belém – 2

Tatuapé – 4

Carrão – 2

Penha – 2

Guilhermina-Esperança – 2

Patriarca – 2

Artur Alvim – 2

Total = 88

Segundo o Metrô, as novas estações já são projetadas para receberem o equipamento e algumas linhas do sistema já possuem portas de plataforma.

“As novas estações já são projetadas pelo Metrô preparadas para receberem esses equipamentos. Atualmente, todas as 9 estações da Linha 4-Amarela, construídas pelo Metrô, assim como as estações Vila Matilde (Linha 3-Vermelha), Adolfo Pinheiro (Linha 5-Lilás), Vila Prudente, Tamanduateí e Sacomã (Linha 2-Verde), além das 6 estações em funcionamento na Linha 15-Prata, já têm esse tipo de porta nas plataformas.”

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. Ana Carolina disse:

    estação parada inglesa e jardim são Paulo não tem volume grande de usuários, necessidade zero de portas. porém estação klabin linha lilás seria muito necessário pois as pessoas ficam no limite da plataforma depois da linha amarelo e a quantidade de usuários eh enorme

  2. Rodrigo Zika! disse:

    Se o TCE não querer encher linguiça e impedir, espero que instalem logo na linha 3, ta precisando urgente.

  3. Rosmary moraes disse:

    E a linha da Brasilândia /são Joaquim?
    Vai continuar completamente abandonada?

Deixe uma resposta