Greve de ônibus em Cascavel é retomada com frota parcial nas ruas

Publicado em: 13 de outubro de 2020

Ônibus em Cascavel

Segundo entidade trabalhista, 65% dos coletivos estão operando. Ainda não houve acordo com Pioneira e Capital do Oeste

ADAMO BAZANI

Passageiros de ônibus de Cascavel, no Paraná, encontram menos veículos nas ruas na manhã desta terça-feira, 13 de outubro de 2020.

Segundo o Sinttracovel ( Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Coletivo Urbano de Cascavel), a greve da categoria foi retomada e em torno de 65% dos ônibus que estavam escalados já pelas tabelas de acordo com a pandemia saíram para prestar serviços.

Por determinação judicial, a greve que teve início em 05 de outubro de 2020 foi suspensa, sendo os serviços normalizados no dia 06.

Como mostrou o Diário do Transporte, o desembargador do Trabalho Célio Horst Waldraff determinou uma frota de 65% e multa de R$ 70 mil por dia ao sindicato em caso de descumprimento, mas a categoria decidiu retomar integralmente as escalas atuais.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/10/06/transporte-em-cascavel-opera-normalmente-nesta-terca-6-apos-liminar-da-justica/

A entidade trabalhista decidiu, no entanto, retomar a paralisação nesta terça-feira (13) porque ainda não houve acordo com as empresas Pioneira e Capital do Oeste, que operam na cidade.

A categoria pede que sejam concluídas as negociações do Acordo Coletivo referente ainda à data-base de 2019.

Como mostrou o Diário do Transporte, em março os motoristas cruzaram os braços, mas no dia 17 daquele mês, o sindicato que representa os trabalhadores da categoria decidiu suspender a mobilização em função da necessidade de prevenção do contágio do novo coronavírus.

Na ocasião, os trabalhadores pediam reajuste de 33% no Vale-Alimentação, que foi negado pelas empresas que operam na cidade e correção dos índices inflacionários.

Relembre: Sindicato suspende greve do transporte coletivo em Cascavel

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta