Gestão Doria vai tentar reverter decisão dos prefeitos do ABC de abertura de escritórios e concessionárias

Secretário Marcos Vinholi deve se reunir com chefes de executivos neste sábado, 06. O Governador João Doria disse que pode até entrar na Justiça contra prefeitos que não seguirem o Plano São Paulo

ADAMO BAZANI

A gestão do governador João Doria vai tentar fazer com que os prefeitos do ABC Paulista desistam de abrir escritórios de serviços e concessionárias de veículos.

Na noite desta sexta-feira, 05 de junho de 2020, o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, disse que vai debater o assunto com os chefes dos executivos municipais em encontro que já estava agendado para este sábado, 06.

Vinholi afirmou que por mais que as sete cidades do ABC estejam melhorando os índices do combate à Covid-19, ainda não é possível permitir uma abertura mesmo que mínima com segurança sem nova análise do comitê que acompanha a evolução da doença no Estado.

Como mostrou o Diário do Transporte, em assembleia extraordinária realizada na tarde desta sexta-feira, 05 de junho de 2020, pelo Consórcio Intermunicipal ABC, os sete prefeitos da região decidiram que vão reabrir as concessionárias de veículos e escritórios a exemplo do que ocorreu na capital paulista.

A decisão ocorreu sem o aval de Doria.

Os prefeitos publicaram uma resolução em conjunto e justificam a decisão pelo fato de, segundo eles, o ABC ter alguns indicares de combate à Covid-19 melhores que da capital.

De acordo com a resolução, cada cidade vai regular como será a reabertura dessas atividades.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/06/05/prefeitos-do-abc-decidem-abrir-escritorios-e-concessionarias-antes-mesmo-de-aval-de-doria/

O Governador João Doria disse no início desta semana que pode até entrar na Justiça contra prefeitos que não seguirem o Plano São Paulo, que criou as cinco fases e os critérios para relaxamento da quarentena.

Veja a resolução dos prefeitos de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, cidades que juntas somam aproximadamente 2,5 milhões de habitantes.

 

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta