Prefeitos do ABC decidem abrir escritórios e concessionárias antes mesmo de aval de Doria

Podem abrir concessionárias de veículos de todos os portes

Decisão foi tomada em assembleia extraordinária no Consórcio Intermunicipal ABC nesta sexta-feira

ADAMO BAZANI

Colaborou Jessica Marques

Em assembleia extraordinária realizada na tarde desta sexta-feira, 05 de junho de 2020, pelo Consórcio Intermunicipal ABC, os sete prefeitos da região decidiram que vão reabrir as concessionárias de veículos e escritórios a exemplo do que ocorreu na capital paulista.

Entretanto, pelo plano de flexibilização da quarentena do Governador João Doria, enquanto a capital está na fase laranja, que permite a retomada com restrições dessas atividades, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra estão ainda na fase vermelha, que só possibilita os serviços essenciais, como hospitais, supermercados e farmácias.

Como mostrou o Diário do Transporte, o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, disse na tarde desta sexta-feira que o ABC Paulista tem chances concretas de mudar da fase vermelha, a mais restritiva, para a fase laranja, igual da capital paulista, que permite algum tipo de abertura, já na próxima semana. A principal razão é o aumento da capacidade de UTI na região com a chegada de novos respiradores. De acordo com Vinholi, o ABC recebeu 40 respiradores e até o início da próxima semana serão mais 30, totalizando 70 equipamentos.

Mas não houve a mudança de fase ainda.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/06/05/com-mais-70-respiradores-abc-podera-ir-para-a-fase-laranja-da-quarentena-diz-vinholi/

Os prefeitos publicaram uma resolução em conjunto e justificam a decisão pelo fato de, segundo eles, o ABC ter alguns indicares de combate à Covid-19 melhores que da capital.

De acordo com a resolução, cada cidade vai regular como será a reabertura dessas atividades.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta