Trabalhadores do transporte urbano de Criciúma (SC) fazem protesto na manhã desta quinta-feira

Publicado em: 14 de maio de 2020

Foto: Rafaela Custódio/Portal Engeplus

Rodoviários têm receio de perder empregos. Por decisão do Governo estadual, transporte no Estado está paralisado desde 19 de março

ALEXANDRE PELEGI

Com a decisão do Governo de Santa Catarina de suspender o transporte coletivo no Estado desde 19 de março de 2020, como uma das medidas para se evitar a disseminação do novo coronavírus no Estado, os trabalhadores do setor têm se manifestado diante do risco de perderem o emprego.

A interrupção dos transportes no estado inicialmente seria por sete dias. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/03/18/coronavirus-transporte-de-passageiros-em-santa-catarina-e-suspenso-por-sete-dias/

Nesta quinta-feira, 14 de maio de 2020, os rodoviários das empresas de ônibus da Associação Criciumense de Transporte Urbano (ACTU) realizaram mais um protesto. No último dia 15 de abril a categoria também já havia se manifestado. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/04/15/funcionarios-do-transporte-coletivo-de-criciuma-sc-realizam-protesto/

Às 7 horas, cerca de 150 trabalhadores fecharam parcialmente a avenida Centenário por alguns instantes em frente à Estação Rodoviária.

Os trabalhadores do transporte coletivo, tanto municipal quanto intermunicipal, estão preocupados com o próximo dia 5 de junho, quando termina o contrato de dois meses realizado pelas empresas e profissionais.

O Governo de Santa Catarina discutirá na manhã desta quinta-feira a possibilidade da retomada do transporte no Estado, e em quais condições isso poderia se dar.

Em entrevista coletiva na noite desta quarta-feira, 13 de maio, o Governador Carlos Moisés afirmou que busca um diálogo com as empresas e prefeituras de Santa Catarina. “A partir desse diálogo que vamos construindo um formato para que o Estado possa fazer com que os nossos resultados se mantenham adequados. Não podemos colocar em risco tudo o que nós construímos até hoje. É um assunto que estamos debatendo há mais de 30 dias com o setor”, afirmou.

Já em Criciúma o prefeito Clésio Salvaro já havia publicado no dia 12 de abril um decreto para a retomada do transporte, prevendo medidas que deverão ser tomadas.

Dentre as várias normas definidas, a lotação de cada veículo deverá corresponder, no máximo, a 50% da capacidade dos passageiros sentados, alternando entre janela e corredor.

A retomada do transporte se transformou numa batalha judicial. Como mostrou o Diário do Transporte, o desembargador Jaime Ramos, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, em decisão monocrática, negou no início de maio um recurso movido por empresas de ônibus municipais da cidade, e manteve a suspensão das atividades do transporte urbano. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/05/02/justica-nega-o-retorno-dos-transportes-coletivos-em-criciuma/

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta