Coronavírus: Mercedes-Benz espera queda de 35% na produção de ônibus em 2020

Publicado em: 30 de abril de 2020

Vendas de ônibus rodoviários Mercedes-Benz apresentaram queda de 10% no primeiro trimestre de 2020, mas houve ganho em participação de mercado. Foto: Divulgação.

Apesar de crise mundial que afeta o setor, fabricante segue líder nos segmentos de urbanos e rodoviários

JESSICA MARQUES

A Mercedes-Benz espera uma queda de 35% na produção de ônibus para o ano de 2020. A previsão foi divulgada pelo diretor de Vendas e Marketing de Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, Walter Barbosa, nesta quinta-feira, 30 de abril de 2020.

“A pandemia afetou fortemente o setor e, diferentemente de caminhões, o segmento de transporte de passageiros foi muito mais afetado, tanto no segmento de urbano quanto rodoviário. Para fretamento ainda existe algumas oportunidades”, avaliou o executivo.

No sistema urbano, a receita dos operadores caiu em torno de 75% e eles a decisão dos governos é de que pelo menos 50% da frota seja mantida em operação. Assim, conforme explicado por Barbosa, a conta entre a receita e custo operacional não fecha.

“Eu diria que, como estamos praticamente perdendo três meses do segundo trimestre, que vai ser bem difícil, pelo menos 35% do volume planejado será menor. Algo em torno de 13 a 14 mil unidades é mais factível para esse ano”, complementou Barbosa.

PRIMEIRO TRIMESTRE

O mercado de ônibus já foi afetado pela pandemia do novo coronavírus no primeiro trimestre de 2020. Todas as marcas do setor venderam 3.618 unidades de ônibus rodoviários nos três primeiros meses deste ano, enquanto no mesmo período de 2019 foram 4.602 veículos, uma queda de 21%.

Por sua vez, a Mercedes-Benz vendeu 2.075 ônibus neste ano, comparadas a 2.314 em 2019, uma queda de 10%. Desta forma, apesar dos números negativos, houve um ganho na participação de mercado.

No primeiro trimestre deste ano, com o emplacamento de 2.075 unidades, a marca alcançou 57,4% de participação de mercado, mais de 7 pontos percentuais sobre os 50,3% do mesmo período de 2019.

49af1641-da9d-4fe6-b610-ab0ffb254d21

4947347b-5e3d-410c-9303-9b7e57ae06a1 (1)

Por sua vez, no segmento de ônibus urbanos, a marca alcançou mais de 71% de participação (emplacamento de 1.328 unidades). No segmento rodoviário, a Mercedes-Benz segue à frente do mercado, com 51% de market share (336 unidades).

FINANCIAMENTO

Por conta da crise provocada pela pandemia de Covid-19, a Mercedes-Benz está oferecendo carência de seis meses para o Finame e de três para o CDC (Crédito Direto ao Consumidor), aos clientes com maior necessidade.

“Assim, o cliente não paga abril, maio e junho. Paga a partir de julho. Os três meses de carência do CDC são divididos em 18 meses, com a mesma taxa do contrato”, explicou Barbosa.

O executivo avaliou também que, por conta da pandemia e da crise que também afeta o setor de transportes, o Finame passou a ser o método de financiamento mais vantajoso.

“O CDC, antes do Covid-19 até final do ano passado, era o melhor produto financeiro. Agora, o custo do CDC subiu muito, as taxas são maiores que 1% ao mês e o Finame veio como uma alternativa, como um dos poucos produtos utilizados no ano passado e retrasado, agora volta a ser atrativo com taxas de 0,89 a 0,95 ao mês, variando de cliente para cliente”, explicou.

JORNADA

Além disso, diante do cenário de pandemia do novo coronavírus, os funcionários do setor administrativo vão trabalhar com redução de jornada em 25%.

O anúncio foi feito na noite desta quarta-feira, 22 de abril de 2020, por meio de nota à imprensa. Os trabalhadores atualmente estão em férias coletivas.

A redução será válida, segundo a fabricante, no período de 04 de maio a 31 de julho de 2020, para todos os administrativos que não estejam ligados à produção, com a consequente redução salarial conforme patamar de salário dos empregados.

Relembre: Mercedes-Benz retoma operações em 04 de maio com redução de jornada em 25% e metade dos contratos de trabalho suspensa

Com este acordo, a Mercedes-Benz informou que vai garantir estabilidade de emprego até 31 de dezembro de 2020 para os profissionais da planta de São Bernardo do Campo.

A Mercedes-Benz também informou nesta quinta-feira, 30 de abril de 2020, que construiu um ambulatório de campanha para o tratamento específico de funcionários com sintomas de Covid-19.

Além disso, a Mercedes-Benz anunciou que voltará a produzir caminhões e ônibus na fábrica de São Bernardo do Campo a partir de 11 de maio de 2020. Anteriormente, a retomada estava prevista para o dia 04, próxima segunda-feira.

Relembre:Mercedes-Benz constrói ambulatório na fábrica de SBC para atender casos de Covid-19 e retomada da produção fica para 11 de maio

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta