Isolamento de cidades no país provoca paralisação de viagens interestaduais

Publicado em: 25 de março de 2020

Número de passageiros no Terminal Tietê teve queda de 88% nesta segunda, 23, em comparação com mesmo dia de 2019. Foto ilustrativa (Alexandre Pelegi)

Várias empresas de ônibus estão suspendendo trajetos em virtude das diversas restrições que Estados e Municípios continuam aplicando à circulação de pessoas

ALEXANDRE PELEGI

As empresas de viação que atendem linhas interestaduais em vários estados do país estão anunciando a suspensão de suas operações.

É o caso do estado de Alagoas, onde desde esta quarta-feira, 25 de março de 2020, várias empresas suspenderam suas partidas do Terminal Rodoviário de Maceió.

A medida, tomada por causa da pandemia de coronavírus, não tem data para retorno. A baixa demanda e a falta de apoio no trajeto são os principais motivos.

Já na Paraíba, três empresas que atuam nos transportes intermunicipais e interestaduais também decidiram suspender as atividades.

É o caso da Real Bus, que realiza viagens entre cidades da Paraíba. Já a Viaje Guanabara e a Viação Nordeste, que possuem trajetos para outros estados, também paralisaram as operações.

A Viaje Guanabara divulgou nas redes sociais que está paralisando totalmente as atividades a partir da zero hora desta quinta-feira, 26 de março de 2020, “em virtude das diversas restrições que Estados e Municípios continuam aplicando à circulação de pessoas, bem como as determinações de fechamentos de estabelecimentos comerciais, que impactam diretamente nossas operações”. Como o Diário do Transporte já mostrou, a Expresso Guanabara confirmou a informação. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/03/25/coronavirus-expresso-guanabara-anuncia-paralisacao-de-todas-as-linhas/

viaje_gua

Já a Viação Nordeste comunica que entre 26 de março e 2 de abril, suas atividades estarão paralisadas por causa do novo coronavírus e da série de recomendações de prevenção à doença.

via_nordeste

A Real Bus comunicou em sua página na internet que como medida de prevenção está com horários reduzidos ou temporariamente indisponíveis.

Da mesma forma, a empresa de ônibus Gontijo informou por meio das redes sociais que cancelou todas as viagens intermunicipais e interestaduais, suspensão que não é válida somente para a linha São Paulo (SP) x Porto Velho (RO) e itinerários intermunicipais dentro do estado de Minas Gerais. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/03/23/coronavirus-gontijo-cancela-todas-as-viagens-com-excecao-da-linha-sp-x-ro-e-de-intermunicipais-em-minas-gerais/

A Itapemirim suspendeu as operações entre 23 e 31 de março. De acordo com comunicado da Itapemirim/Kaissara, “medidas de restrição a acesso a estados e necessidade de conter o coronavírus levaram à decisão”. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/03/20/itapemirim-suspende-as-operacoes-habituais-entre-23-e-31-de-marco-grade-minima-deve-ser-determinada-pela-antt/

A suspensão de operações ocorreu também na Catedral Turismo, que paralisou seus serviços de 25 de março a 04 de abril.

catedral_can

A Viação Águia Branca comunica através de seu site que, em cumprimento às determinações governamentais, “todas as nossas viagens interestaduais estão suspensas”. E, como medida de prevenção à expansão do vírus, “estamos revendo diariamente as viagens intermunicipais nos estados do Espírito Santo e em Minhas Gerais, de acordo com as informações de cada município”.

aguia

A Viação São Luiz informou em comunicado que está operando com frota reduzida, “porém atendendo a todas as localidades”.

TERMINAIS DE SÃO PAULO ACUSAM FORTE QUEDA

O Terminal Rodoviário do Tietê, principal terminal de São Paulo e do país, o movimento de passageiros caiu 88% nesta segunda-feira, 23 de março de 2020, quando comparado com o mesmo dia de 2019.

O movimento nos terminais rodoviários da Barra Funda e Jabaquara também acusaram forte queda em razão dos efeitos da disseminação do novo coronavírus.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 24 de março de 2020, pela Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo, e são do Centro de Inteligência e Economia do Turismo (CIET).

No terminal Barra Funda, a queda de passageiros, pela mesma comparação, foi de 84%. E no Terminal Jabaquara, que atende ao litoral sul paulista, a queda foi de 91%.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta