Coronavírus: Campinas tem queda de 40% na circulação de passageiros dentro dos ônibus

Informação foi divulgada pela Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) nesta sexta-feira, 20

ALEXANDRE PELEGI

Os efeitos da pandemia do coronavírus já estão sendo sentidos no sistema de transporte coletivo de Campinas, interior de São Paulo.

Nesta sexta-feira, 20 de março de 2020, a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), que gerencia o sistema local, divulgou a queda na ordem de 40% no total de passageiros do transporte coletivo municipal, em comparação aos dias normais.

A frota do sistema de transporte público de Campinas totaliza mais de 1,1 mil ônibus e o sistema registra uma média, em situações normais, 560 mil passageiros (passagens pela catraca) por dia útil e 14 milhões de passageiros por mês. Transporta diariamente, também em situação normal, cerca de 204 mil usuários (indivíduos).

Como mostrou o Diário do Transporte, o SetCamp (Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano e Urbano de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas) informou que a demanda de passageiros havia caído 28,8% devido à epidemia do coronavírus na terça-feira, 17 de março. A queda ocorreu em comparação com o mesmo dia da semana anterior. Por conta da disseminação do vírus, os usuários estão evitando o transporte coletivo. Relembre: Coronavírus: Demanda em ônibus de Campinas cai 28,8% e motoristas idosos são afastados

Segundo comunicado da Emdec, por conta da pandemia a empresa vem adotando uma série de medidas operacionais para ajustar a frota de ônibus, em função da demanda de passageiros; e da extrema necessidade de circulação das pessoas.

A prefeitura, por sua vez, adotou inúmeras medidas de restrição de circulação de pessoas pelo município, como cancelamento de aulas, fechamento de teatros, bibliotecas e parques municipais; indicação de fechamento de comércios e outras atividades não essenciais, entre outras.

Para Carlos José Barreiro, secretário de Transportes e presidente da Emdec, este é um momento novo, totalmente atípico, e é uma situação global. “O isolamento social é a principal recomendação para se evitar a contaminação generalizada pelo Covid-19. Não é para ocorrer aglomerações nos ônibus e nos terminais urbanos. A circulação de pessoas deve ocorrer no caso de extrema necessidade e com o escalonamento de horários. Temos que nos adaptar à nova situação. É questão de saúde pública, que necessita do envolvimento de todos. O transporte público somente deve ser utilizado nos casos essenciais, para a própria segurança dos usuários e dos operadores”, enfatiza.

Como mostrou o Diário do Transporte mais cedo neste sábado, 21 de março, o governador João Doria anunciou Decreto de Quarentena nos 645 municípios do estado por 15 dias. O período de quarentena seguirá da próxima terça-feira, 24 de março até 7 de abril. Isso seguramente vai impactar mais ainda na redução de passageiros no sistema de transporte da cidade. Relembre: Doria decreta quarentena nos 645 municípios do estado a partir de terça-feira, 24

TRANSURC MANTERÁ SERVIÇOS ESSENCIAIS

Em comunicado encaminhado ao Diário do Transporte, a Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), entidade responsável pelo sistema de bilhetagem do sistema de transporte urbano da cidade, informa que manterá os serviços essenciais como a venda de Vale-Transporte e demais tipos de passes, emissão de primeira e segunda vias dos cartões eletrônicos Bilhete Único. A medida será válida a partir da próxima segunda-feira, dia 23 de março.

A associação informa ainda que as pessoas que possuem os benefícios de gratuidades e são portadoras de algumas doenças que as incluem em grupo de risco poderão solicitar a revalidação por intermédio de terceiros. “O transporte é um dos serviços essenciais e será mantido de acordo com a demanda existente. Entretanto, como existem recomendações, temos de ter a responsabilidade e a obrigação de preservar a saúde dos funcionários e dos Clientes”, afirma Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Transurc.

A Transurc enfatiza no comunicado que a recarga do Bilhete Único Comum, Escolar, Universitário pode ser realizada na rede credenciada (confira os locais no site http://www.transurc.com.br) , QR Codes podem ser comprados por meio do app Transurc Smart e passes como o Vale-Transporte e Comum podem ser solicitados pelo site http://www.transurc.com.br.

Hoje, a Transurc concede benefícios de gratuidades 100% para 4.894 pessoas. Desse total, 822 estão incluídas em grupo de risco, ou seja, 17% do total. A partir de segunda-feira, os portadores de doenças como neoplasias, doenças de sangue, dos órgãos hematopoéticos e alguns transtornos imunitários, endócrinas, nutricionais e metabólicas, do aparelho respiratório, do aparelho digestivo, da pele ou do tecido subcutâneo, além dos portadores de causas externas de morbidade e mortalidade e de fatores que influenciam o estado de saúde e do contato com os serviços de saúde, poderão enviar terceiros para efetuar a revalidação dos seus benefícios.

O atendimento para esses casos, que anteriormente exigiam a presença dos titulares dos benefícios, continuará a ser feito na sede da Transurc, na Rua 11 de Agosto, 757, Centro.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta